What is this, "companheiro"?

Recebi e copio aqui um texto da maior importância, que deve ser lido por todos os que ainda duvidam da presença de grupos organizados de provocadores e por gente contrária ao Brasil que se aproveita dos desejos generosos que movem os jovens que estão se manifestando em todo o Brasil.

Tem boi na linha. #changebrazil?  Qual seus interesses?

“Quanto mais pessoas colocarem pressão sobre o Brasil, mais rápido o Brasil terá que se dobrar”  Diz porta-voz anônimo do movimento ChangeBrazil

Nem tudo que está acontecendo parece ser espontâneo. Qualquer pessoa que já tenha trabalhado com planejamento de campanha publicitária, especialmente online, sabe que algo assim é possível. Não é tão diferente de planejar o lançamento de um filme ou turnê para o público jovem.

Há um movimento na internet, que surgiu no dia 14 de junho, voltado principalmente para jovens, chamado #changebrazil (surgiu assim mesmo, em inglês). Em português o nome do movimento é Muda Brasil. Esse movimento postou vídeos, aparentemente espontâneos, que foram vistos por mais de 1 milhão de pessoas, a maioria deles jovens (muitos secundaristas) que estão indo para as manifestações em clima de festa e máscara V de Vingança.

Na quinta-feira, dia 13 de junho a polícia de Geraldo Alckmin (PSDB)  reprimiu de forma violenta manifestantes do Movimento Passe Livre, cidadãos e jornalistas. Logo no dia seguinte a grande imprensa passou a defender o movimento e surgiu um vídeo, em inglês, com legendas em inglês, que se intitulava “Please Help us” (Por favor, nos ajude). O vídeo, com um narrador com visual rebelde (alguém sabe quem ele é?) que já foi visto por mais de 1 milhão e 300 mil pessoas, passa rapidamente sobre tarifa de ônibus, critica a mídia e estimula aos jovens o ódio contras os políticos, enaltece o STF e estimula quem ver o vídeo a espalhá-lo e debater o assunto na internet. Sugiro que quem não entende o clima da juventude no protesto ou que tem ilusões de que eles são de esquerda, o assista. http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

O vídeo parece simples, mas a iluminação e fundo é profissional, foi feito em estúdio, e se prestar atenção, verá que o manifestantes (alguém o conhece?) de inglês perfeito, está lendo um teleprompter. O vídeo é feito em inglês, mas a maioria dos comentários é de brasileiros. Não há acessos a estatísticas. O vídeo foi feito e visto provavelmente por brasileiros, jovens, de classe média e alta que falam inglês. Fala da Copa do Mundo (preste atenção: todos falarão). E termina dizendo que “o povo é mais forte que aqueles eleitos para governá-los”.

Que movimento pelo Passe Livre faria um vídeo em inglês ? Que é esse sujeito? Quem pagou essa produção, feita em estúdio com teleprompter? http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

As dicas sobre quem ele é o que as pessoas que estão por trás disso querem estão no segundo vídeo, postado durante as manifestações de segunda-feira.  Este fala em português. Carregado de sotaque, celebra a tomada do Congresso Nacional por “protestantes” (sic). Esse vídeo foi menos visto, mas não pouco visto, são 66 mil pessoas. http://youtu.be/z-naoGBSX9Y Ele dá parabéns pela manifestação, pelas pessoas mostrarem que “amam” seu país. E segue para dar instruções. Cita as hashtags #changebrazil e o #brazilacordou. Diz que o público não pode se desconcentrar nisso pelo gol do Neymar, ou pelo BBB. Diz que não devem falar de outros assuntos. Mas ao mesmo tempo a mensagem é vazia além de “Muda Brasil”. Ele se refere sempre sobre o que acontece como isso. E no minuto 2:06 ele diz para as pessoas fazerem o material para o exterior porque “quanto mais pessoas colocarem pressão sobre o Brasil, mais rápido o Brasil terá que se dobrar”.

Que movimento é esse que quer mudar o Brasil fazendo ele se dobrar?

Ele mistura nas pautas do seu “movimento coisas que todos defendem, como contra a corrupção, e mais verbas para saúde e educação. Talvez por “coincidência” as mesmas pautas centrais, com a mesma linha de discurso foi postada em um vídeo suspostamente feito pelo grupo Anonymous justamente quando as tarifas iam baixar para propor novas causas. Ele já foi visto por 1 milhão e 400 mil pessoas http://youtu.be/v5iSn76I2xs Importante lembrar que como os vídeos do Anonymous usam imagem padrão e voz falada por digitada pelo Google, e são postadas em contas do Youtube aleatórias qualquer um pode fazer um vídeo se dizendo Anonymous.

O nosso amigo de sotaque não é o único vídeo que veio de fora. Já ficou famoso o vídeo de uma menina bonitinha, Carla Dauden, uma brasileira que mora em Los Angeles, falando contra a Copa do Mundo. Na descrição do vídeo ela diz que tinha feito o vídeo antes dos protestos (talvez para justificar a produção apurada), mas postou no dia 17 de junho . Carla diz Mais de 2 milhões de pessoas o viram. De novo, em inglês com legendas. Pretensamente para o exterior, mas de novo a maioria dos comentários é brasileiro. Ou seja, são para jovens que falam inglês. Diz mentiras como que os custos do evento teriam sido 30 bilhões de dólares, o que parece que os estádios custaram isso. Quando na verdade os custos reais são 28 bilhões de dólares, a maior parte em obras de mobilidade urbana, não estádios – veja o vídeo aqui http://youtu.be/ZApBgNQgKPU Mas quem está checando acusações?

Prestem atenção. A soma de apenas esses 3 vídeos somente deu 5 milhões de visualizações no Youtube.

Dê uma busca por changebrazil ou Muda Brasil, o nome dos vídeos em português do “movimento” que quer dobrar o Brasil no Youtube, e descubra você mesmo. Será que está acontecendo um 1964 2.0?

“Quanto mais pessoas colocarem pressão sobre o Brasil, mais rápido o Brasil terá que se dobrar”  Diz porta-voz anônimo do movimento ChangeBrazil

Nem tudo que está acontecendo parece ser espontâneo. Qualquer pessoa que já tenha trabalhado com planejamento de campanha publicitária, especialmente online, sabe que algo assim é possível. Não é tão diferente de planejar o lançamento de um filme ou turnê para o público jovem.

Há um movimento na internet, que surgiu no dia 14 de junho, voltado principalmente para jovens, chamado #changebrazil (surgiu assim mesmo, em inglês). Em português o nome do movimento é Muda Brasil. Esse movimento postou vídeos, aparentemente espontâneos, que foram vistos por mais de 1 milhão de pessoas, a maioria deles jovens (muitos secundaristas) que estão indo para as manifestações em clima de festa e máscara V de Vingança.

Na quinta-feira, dia 13 de junho a polícia de Geraldo Alckmin (PSDB)  reprimiu de forma violenta manifestantes do Movimento Passe Livre, cidadãos e jornalistas. Logo no dia seguinte a grande imprensa passou a defender o movimento e surgiu um vídeo, em inglês, com legendas em inglês, que se intitulava “Please Help us” (Por favor, nos ajude). O vídeo, com um narrador com visual rebelde (alguém sabe quem ele é?) que já foi visto por mais de 1 milhão e 300 mil pessoas, passa rapidamente sobre tarifa de ônibus, critica a mídia e estimula aos jovens o ódio contras os políticos, enaltece o STF e estimula quem ver o vídeo a espalhá-lo e debater o assunto na internet. Sugiro que quem não entende o clima da juventude no protesto ou que tem ilusões de que eles são de esquerda, o assista. http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

O vídeo parece simples, mas a iluminação e fundo é profissional, foi feito em estúdio, e se prestar atenção, verá que o manifestantes (alguém o conhece?) de inglês perfeito, está lendo um teleprompter. O vídeo é feito em inglês, mas a maioria dos comentários é de brasileiros. Não há acessos a estatísticas. O vídeo foi feito e visto provavelmente por brasileiros, jovens, de classe média e alta que falam inglês. Fala da Copa do Mundo (preste atenção: todos falarão). E termina dizendo que “o povo é mais forte que aqueles eleitos para governá-los”.

Que movimento pelo Passe Livre faria um vídeo em inglês ? Que é esse sujeito? Quem pagou essa produção, feita em estúdio com teleprompter? http://youtu.be/AIBYEXLGdSg

As dicas sobre quem ele é o que as pessoas que estão por trás disso querem estão no segundo vídeo, postado durante as manifestações de segunda-feira.  Este fala em português. Carregado de sotaque, celebra a tomada do Congresso Nacional por “protestantes” (sic). Esse vídeo foi menos visto, mas não pouco visto, são 66 mil pessoas. http://youtu.be/z-naoGBSX9Y Ele dá parabéns pela manifestação, pelas pessoas mostrarem que “amam” seu país. E segue para dar instruções. Cita as hashtags #changebrazil e o #brazilacordou. Diz que o público não pode se desconcentrar nisso pelo gol do Neymar, ou pelo BBB. Diz que não devem falar de outros assuntos. Mas ao mesmo tempo a mensagem é vazia além de “Muda Brasil”. Ele se refere sempre sobre o que acontece como isso. E no minuto 2:06 ele diz para as pessoas fazerem o material para o exterior porque “quanto mais pessoas colocarem pressão sobre o Brasil, mais rápido o Brasil terá que se dobrar”.

Que movimento é esse que quer mudar o Brasil fazendo ele se dobrar?

Ele mistura nas pautas do seu “movimento coisas que todos defendem, como contra a corrupção, e mais verbas para saúde e educação. Talvez por “coincidência” as mesmas pautas centrais, com a mesma linha de discurso foi postada em um vídeo suspostamente feito pelo grupo Anonymous justamente quando as tarifas iam baixar para propor novas causas. Ele já foi visto por 1 milhão e 400 mil pessoas http://youtu.be/v5iSn76I2xs Importante lembrar que como os vídeos do Anonymous usam imagem padrão e voz falada por digitada pelo Google, e são postadas em contas do Youtube aleatórias qualquer um pode fazer um vídeo se dizendo Anonymous.

O nosso amigo de sotaque não é o único vídeo que veio de fora. Já ficou famoso o vídeo de uma menina bonitinha, Carla Dauden, uma brasileira que mora em Los Angeles, falando contra a Copa do Mundo. Na descrição do vídeo ela diz que tinha feito o vídeo antes dos protestos (talvez para justificar a produção apurada), mas postou no dia 17 de junho . Carla diz Mais de 2 milhões de pessoas o viram. De novo, em inglês com legendas. Pretensamente para o exterior, mas de novo a maioria dos comentários é brasileiro. Ou seja, são para jovens que falam inglês. Diz mentiras como que os custos do evento teriam sido 30 bilhões de dólares, o que parece que os estádios custaram isso. Quando na verdade os custos reais são 28 bilhões de dólares, a maior parte em obras de mobilidade urbana, não estádios – veja o vídeo aqui http://youtu.be/ZApBgNQgKPU Mas quem está checando acusações?

Prestem atenção. A soma de apenas esses 3 vídeos somente deu 5 milhões de visualizações no Youtube.

Dê uma busca por changebrazil ou Muda Brasil, o nome dos vídeos em português do “movimento” que quer dobrar o Brasil no Youtube, e descubra você mesmo. Será que está acontecendo um 1964 2.0?

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

26 Respostas

  1. Cadê a ABIN, a PF? Se com uma rápida pesquisa você conseguiu identificar tudo isso, a ABIN, a PF, os serviços de interligência das PMs ou das forças armadas deveriam ser capazes de muito (muito!) mais. Mas não vemos reação, não vemos qualquer movimento de contra-ataque na informação e na comuniação com a sociedade. Trata-se de um Estado incapaz de se sustentar sozinho, de um governo incapaz de reação. A presidente já deveria ter colocado as agências de informação e PF em cima desses caras, já deveria ter contatado as empresas de comunicação e partido para o confronto. Ela já deveria ter assumido a liderança e o ataque, capturando o discurso da população, apresentando uma agenda positiva. Será que a presidente e seus ministros são tão inteligentes que eu não consigo ver suas estratégias, ou será que são incompetentes para o combate. A política é a guerra por outros meios!!!!!

  2. Sim, mas vai mandar o ministro Zé Cardoso da justiça se mover…Pelo jeito tá querendo que Dilma se ferre…Agora vão ter saudades do Nelson Jobim que o Lula rapidamente escalou para acabar com a fabricada crise do apagão aéreo, lembram?

  3. A idéia é que estamos à mercê do inimigo enão reagimos. A Dilma vai ter que colocar gente deconfiança na ABIN E na PF, mudar este ministro da justiça. Foi Deus que protegeu a Dilma ontem.

  4. Rogerio Lima disse:

    MAs tem muita coisa nesse movimento contra o PSDB também!

  5. Donde se conclui que os autores têm objetivos acima dos partidos, provavelmente mais sinistros.

  6. Fernando Brito é só procurar no Google que você acha quem postou os videos do ChangeBrazil. Não me parece coisa da C.I.A

    https://www.youtube.com/user/thismrmaia?feature=watch

    https://www.youtube.com/watch?v=7EWu6a6ngMw

  7. Ivana Lima disse:

    Tem outros 2 vídeos, na mesma linha, ambos em inglês. O primeiro (legendado) também foi postado no dia 16. Está com 22.325 visualizações. O “ator” que tem perfil (com nome e sobrenome) no youtube diz que cresceu no Canadá e que mora aqui há 1 ano e meio (http://youtu.be/jIhuHpzPfOU). Depois, no dia 20, ele postou outro vídeo (http://youtu.be/vaJGKGv2IDU), com aspecto mais caseiro (digamos assim), que está com 411 acessos. Só que, daí, ele diz que mora aqui há 3 anos (???). Os títulos são “Change Brazil Response” e “The midst of a revolution in Brazil”. Nos dois, ele desce o pau no governo, na copa e fala da violência policial, dos protestos. Ai, que raiva!!! Se descobrir mais coisas, volto aqui.

  8. Blz… o argumento do vídeo profissional pode até ser fraco, mas, pra mim, o fato do cara ter um sotaque extremamente carregado é um argumento muito forte. Ou ele passou a vida toda morando fora do Brasil, ou ele não é brasileiro.

  9. Daniel Andrade pode ser um americano ou inglês radicado no Brasil…

  10. Visto que não há partidos de direta no país hoje…

  11. Sidney Maia disse:

    Massa de Manobra…

  12. Quem mudou o Brasil com z foi o PT,que fez o mundo ver o Brasil crescendo.

  13. E toda a argumentação é fraca! É obvio que o “se dobrar” é no sentido de ceder ao que se pede. E ele lista os pedidos e me parecem bastante razoáveis. Independente do partido acho que todos os brasileiros concordam que as reivindicações são bastante pertinentes, e isso responde também a outra não foi coincidência o outro vídeo pedir coisas parecidas, afinal, é o que quase todos querem! E por ultimo ele corrige a garota em 2 bilhões de dólares em um absurdo universo de 30! E sinceramente eu não vi melhoria nenhuma em mobilidade urbana. E de qualquer forma não justifica custar tão mais que custou na Alemanha e na Africa do Sul!

  14. Eu concordo. E digo mais. O PT mudou o modo do mundo ver o Brasil, e foi com os votos dos brasileiros. E só lembrando tem um monte de brasileiros nas ruas cobrando mais mudanças.

  15. Eu já via os vídeos do cara, com dicas de inglês, antes dos protestos. É só ir no site dele. Não concordar com os argumentos dele é uma coisa, falar que ele é um conspirador é outra bem diferente.

    Mr. Maia

    https://www.youtube.com/user/thismrmaia?feature=watch

    https://www.youtube.com/watch?v=7EWu6a6ngMw

  16. Realmente o vídeo é muito profissional, mas mal assessorado. O gringo que escreveu o texto monstra-se fora da realidade brasileira nesta frase “Diz que o público não pode se desconcentrar nisso pelo gol do Neymar, ou pelo BBB.” qualquer brasileiro, por mais alienado que fosse, saberia que o reality show que começará é a Fazenda, coisa muito diferente do BBB.

  17. Wpi Si disse:

    O #ChangeBraZil patrocinou a bertura do jogo do FLU agora à noite em Orlando, FLORIDA. Significa??? Triste fim da nossa ainda não nascida Democracia. Morta nascitura pela ditadura economico-midiatica-judiciaria canalha/bandida. Triste fim :( e a imprensa insuflando, insuflando… radioitatiaia de plantao com as figuras da NED/CIA nesta noite de sab22/6. Triste. Triste!

  18. ele fala sobre os BBBs não sobre o programa em sim mas sobre o acesso midiático que eles produzem

  19. No jogo de ontem entre Orlando City x Fluminense transmitido pelo Sportv havia uma placa publicitária em campo com a “#changebrazil”. Hoje às 20h30min haverá outro jogo em Orlando do Cruzeiro, transmitido também ao vivo pelo sportv, provavelmente, a mesma placa estará lá. Essa gente que fala tão bem inglês deve ter também bastante dinheiro. Quanto será que custa esta publicidade e quem pagou?

  20. Atenção o anonymous está por trás das manifestações, não existe golpe nenhum.

  21. O Premiê turco fez denúncias comparando as situações criadas no Brasil e lá.
    Seria bom fazer uma investigação se o modus operandi foi semelhante.
    http://www.brasil247.com/+gi8e6

  22. Katia Peruka disse:

    Mas, e tem mais eles fazem ‘live’ com todo o Brasil, fazendo a cabeça (e reforçando inverdades) de jovens de 12, 15 anos… é uma ORGANIZAÇÃO!

  23. Katia Peruka disse:

    Além disso, estão ligados a um dos vários anonymousbrasil…..

  24. Não vamos ser preconceituosos com os professores de inglês, mas se analisarmos, quando fazemos um curso de idioma, o que aprendemos são todas as coisas de uma outra cultura, no caso, a americana ou britânica.
    Os professores estão lá pagos para nos mostrar músicas, americanas/inglesas, estilo de vida, não é apenas uma preparação para aprendermos esta língua, mas uma preparação para a assimilação de cultura. Não sei se eles percebem isto, mas muitos deles, por estarem envolvidos naquilo, passam a crer que aquilo que ensinam é melhor do que temos, porque aquilo que é ensinado, é sempre visto como algo ideal, melhor.
    Lembro-me um dia que um professor mostrou um vídeo da Beyoncé em classe, “I´m a single lady” e, depois de apresentado, dei minha opinião. Disse a ele que qualquer lixo americano fazia sucesso no Brasil, não era porque eu estava numa aula de inglês, aprendendo um idioma que tinha que engolir tudo. Eu vi que ele não gostou muito do que eu disse. Uma colega disse por que eu estava ali, então, tive de repetir o que havia dito para ele.
    Enfim, depois da política de boa vizinhança, saiu o a cultura francesa e entrou a americana. Nos cursinhos de inglês, até celebração dos dias das bruxas têm. Não sei como são os cursos de português lá fora, não sei como é a metodologia de ensino.
    Mas o fato é que, tanto fora, quanto dentro da escola, predomina-se a cultura americana naquilo que se identifica com os jovens. MTV, Globo, Transamérica, Jovem Pan. E você não vai esperar muita coisa de um professor de inglês, se eles têm opinião sobre as coisas, não vão falar em sala de aula, são meros repetidores de conteúdos, com tempo cronometrado para cumprir seu papel. Eles não omitem opinião, estão ali pagos para transmitir não apenas o idioma, mas outra cultura. Não sei o senso crítico dessa gente, mostram-se simpáticos e você se apaixona, vem no pacote para você se impressionar.
    Enfim, são pessoas de classe média, classe média média, alguns já moraram fora, outros com aptidão para idioma, mas o que os identifica é a proximidade com o aspecto da mídia, de vender que tudo que vem de lá é bom e melhor. A minha igreja, por exemplo, vem de lá e traz coisas de sua cultura, nunca aceitei participar Do Dia de Ação de Graças, não porque não entenda que não se deva dar graças a Deus, mas simplesmente por ser cultura americana e não compreender como possa dar graças ao Senhor, sabendo que um grupo de pessoas supostamente cristãs que receberem ajuda de milho e ave/peru para comer e, depois, mata todos aqueles que os ajudaram com um verdadeiro extermínio.
    Não participo, porque não comungo desse tipo de compreensão sobre o cristianismo, sobre a vida. A visão de liberdade que tenho não é a americana, mas ela é genuinamente bíblica, assim como a americana, mas fora da visão americana, pois esta para mim, distorceu o verdadeiro sentido.
    E o que seria este aí, na minha opinião? Alguém que não se preocupou em aprofundar em conhecer os problemas do seu próprio país, mas acolhe de forma imensamente plastificada e midiática, o tipo de sociedade e povo ideal que é vendido não apenas nas rádios, tvs, mas nas próprias escolas de inglês.