Temer prepara açougue para Janot; Gilmar vai sobre Fachin

bifeinferno

Até para alma de Teori Zavaski o Ministro Gilmar Mendes apelou hoje, numa avant-première do circo que teremos amanhã no julgamento do pedido de suspeição de Rodrigo Janot:

O STF está enfrentando um quadro de vexame institucional. Certamente, no lugar onde está, o ministro Teori está rezando por nós, dizendo: Deus me poupou desse vexame. Nós estamos vivenciando um grande vexame, o maior que já vi na história do tribunal “.

Como era sessão da Turma e não do Plenário, sem transmissão pela TV Justiça, Gilmar  ainda se conteve. Mesmo assim,  disse  a Fachin que “ter sido ludibriado por Miller (o ex-procurador da República Marcello Miller, acusado de ter atuado para o grupo J&F antes mesmo de se desligar da PGR) e et caterva (e comparsas) e ter tido o dever de homologar isso deve-lhe impor um constrangimento pessoal muito grande nesse episódio”.

Fachin, fiel à miudeza que o caracteriza, saiu pela tangente, dizendo que julgava pela prova dos autos e que sua alma “está em paz”.

Além das palavras, atos estão sendo preparados. Especialmente o açougue que será a CPMI da JBS, que mais bem seria batizada se fosse chamada do “JJ” – Joesley e Janot – porque os dois terão suas vísceras reviradas e suas carnes e honras retalhadas.

O presidente e o relator da CPMI – Ataídes Oliveira e Carlos Marun – são tropeiros de choque de Michel Temer e até na base governista (ao menos formal) o caso já gerou encrenca: dois senadores, Otto Alencar (PSD) e Ricardo Ferraço (PSDB) renunciaram a suas cadeiras na comissão, por conta de um encontro entre Ataídes e Temer no sábado, com o pretexto oficial de discutir a situação da BR-153.

Já Marun, que todos conhecem, deixou o coronelato de Eduardo Cunha para assumir o generalato na tropa de choque de Temer.

Quem gosta de baixarias, vai ter um prato cheio nos próximos dias.

 

contrib1

Comentários no Facebook