Se der o golpe, como essa gente vai se manter no poder?

trincadomal

O estado-maior do golpismo peeemedebista, resumido aí na foto, caso chegasse ao poder, duraria quanto tempo?

Alguém acredita que, entregando o pescoço de Dilma, Eduardo Cunha não vai salvar o seu?

E que o de Temer, sob a sombra da espada de Gilmar Mendes na ação de cassação de mandato que corre no TRE não vai precisar de mais do que os seus bem engomados colarinhos para ser protegido?

A República do Paraná se dará por satisfeita?

A quantos dias de pressão política a trinca aí resiste, mesmo com a Globo?

Se as elites dominantes deste país – e a parte do Judiciário, incluída aí a parte do STF já desabridamente aderida ao golpe, porque impeachment sem crime de responsabilidade não tem outro nome  – seguirem na marcha em que vão, este país será lançado numa escalada de conflitos que só um irresponsável poderia admitir.

Não só pelo confronto do golpismo com o antigolpismo.

Mas da máquina de moer reputações posta em marcha pelo golpismo.

A quantos dias qualquer um da foto resiste a uma devassa policial-judicial?

Se desembarcassem na Avenida Paulista ou na praia de Copacabana, o escorraçamento que tiveram Geraldo Alckmin e Aécio Neves iria parecer uma recepção de honra.

A aventura golpista é, a rigor, uma desventura.

Para o país, certamente,  e também para o PMDB, que há muito se transformou num condomínio de negócios, uma espécie de chupim de governos, como um carrapato suga seu hospedeiro, mas não pode viver autonomamente.

Um golpe se legitima pela força e pela construção de uma base social, mesmo minoritária.

Não se verifica, afora os casos crônicos, qualquer interesse militar em tomar o poder.

Nem se vê, mesmo entre os direitistas mais insanos, qualquer apoio ao chefe da trinca ou aos demais.

Os heróis da turba são Moro e Bolsonaro.

Estão cuidando disso na base do “estes eu resolvo depois”.

É mais fácil que sejam “resolvidos”.

Ou que essa situação nos empurre para o impensável.

Comentários no Facebook

42 Respostas

  1. María Edith disse:

    Prezado,
    por gentileza, divulgar a criação do site: Mapa da Democracia
    http://www.mapadademocracia.org.br
    O site divulga a posição dos deputados em relação ao golpe
    E parabéns pelo ótimo e incansável trabalho do Tijolaço.
    Cordialmente, María Edith

  2. Avelino disse:

    Caro Fernando
    Tento várias vezes entrar em seu blogue, mas não consigo.
    Por sorte, deu certo agora.
    Os gângsteres golpistas estão atrás de você.
    Saudações

  3. Pedro disse:

    Ôh Brito, se esse bando de vigaristas derem o golpe é refundar o Brasil.

  4. Pedro disse:

    Ôh Brito, se esse bando de vigaristas derem o golpe será precido refundar o Brasil.

  5. Alisson Souza disse:

    Ainda com essa conversa que impeachment é golpe, Fernandinho? Tá pronto pra virar um blogueiro anti-estatal?

    • ernesto disse:

      Como dizia aquele rapaz do PT Nacional-Socialista alemão, se repetir a mentira ela vira verdade, a Dilma vai ser arrancada da cadeira e eles vão ficar nessa de “golpe”. Como blog opositor já podemos adivinhar como será o Tijolaço: passará a criticar o caos da saúde pública, o desemprego, o fato de termos uma dívida de 3 trilhões e jogarmos fora 500 bi de juro ao ano … e fará de conta que nada disso faz parte da herança maldita do lulopetismo.

  6. Alisson Souza disse:

    Dilma tá caindo atirando. Mas ela é bufa fria!

  7. Maria Rita disse:

    É tanta nulidade junta que não há palavras para antecipar o desastre que estão tramando. Não pode dar certo, não vai dar certo!

  8. João Bosco disse:

    A insignificância política dessa trinca não pode sobrepujar os 54,5 milhões de votos dados à Presidenta da República. O PMDB acabou-se, esfacelou-se, e um grupo de aproveitadores encrencados com a justiça tenta a todo custo se sobressair para, no final das contas, livrarem-se das barras dos tribunais. O chefe já deveria estar atrás das grades, com tantas acusações que lhe são feitas.

  9. Gomes disse:

    Os caciques petistas não deveriam estar preocupados com o governo que estão perdendo por total incapacidade de governar, mas sim com a cadeia que cada vez mais se torna uma possibilidade real.

    (coxinha, imbecil, escravo da Globo, fascista, reacionário, peço por favor ter mais criatividade, estes ai já perderam a graça, não sou nenhum deles, mas isto também não vão entender).

    O governo Temer também vai assumir para cair logo mais, o futuro é tenebroso para todos nós.

  10. Reed disse:

    Esses dias tenho pensado que deveríamos fazer um plebiscito e consultar o povo se querem dividir o país.

    Teríamos duas opções:
    1- continua tudo na mesma;
    2- separar em Brasil do Norte/Nordeste/Centro-Oeste(Esquerda) e Brasil do Sul/Sudeste(coxinha);

    Será que vira?

    • ernesto disse:

      Na verdade, o Centro-Oeste pende mais para o Sul-Sudeste. Mas eu topo a divisão e ainda proponho um fundo especial para que os petistas perdidos no Sul recebam vantagens para se mudar e vice-versa. Livre da tralha petista, que só o atrasa, em menos de dez anos o Brasil do Sul estaria a caminho do Primeiro Mundo. E o Brasil do Norte afundaria na miséria, dependendo apenas da energia e dos minérios que venderia para o seu vizinho.

      • iSKRA disse:

        Isso sem considerar que a indústria paulista e paranaense teriam que enfiar na goela dos coxinhas o excesso de produção que não mais teriam como vender para o NE e N.
        Ademais essa secessão, que apoio integralmente ( a despeito de viver em SP que teria imenso prazer em deixar ) provavelmente não contaria com o RJ e pelo menos boa parte de MG, sem contar que JAMAIS os gaúchos se submeteriam a mediocridade dos paulistas.
        Vamos fazer, vamos ver quem realmente vai adiante em dez anos !
        Ahhh , esqueci do CO…..mas afinal o que é isso mesmo ? Pedaços do que deveria ser Bolívia anexados ao Brasil.

  11. José Carlos Vieira Filho disse:

    Eles já receberam adiantado pelo golpe. Agora não resta alternativa, têm que entregar a mercadoria.

  12. Bruno disse:

    Apesar de saber que Temer não é solução para o Brasil, consigo vislumbrar um governo de transição até 2018 (e espero que até lá surja alguma nova liderança).
    A simples governabilidade que o PMDB trará já será mais benéfica ao Brasil do que a imobilidade de Dilma (não fazer nada é andar para trás).
    Eduardo Cunha será cassado e a justiça/MP prosseguirá seu trabalho.
    O Brasil de hoje é mais alerta, participativo e politizado e não deixará que o combate à corrupção morra na praia.

  13. Reed disse:

    Feito!

    Vamos as redes sociais sugerir essa solução. Encerrariamos o debate e o tempo diria qual povo tomou o melhor rumo.

    • ernesto disse:

      Lembrando que hoje o Brasil do Norte já vive às custas do Brasil do Sul, pois os estados deste mais pagam do que recebem da União, e nos daquele ocorre o contrário. Sem ter quem trabalhe para sustentá-los, os petistas vão sobreviver do quê?

      • iSKRA disse:

        Engraçado sua empáfia, típica dos babacas paulistas, achas mesmo que o povo do Rio Grande se submeteria a mediocridade paulista ? Você ficariam sozinhos , isolados e na merda, pois suas fabriquetas provavelmente não seriam mais as fornecedoras do N e NE e RJ , além por óbvio, do RS que iria preferir comprar da Argentina.
        Seria gostoso ver a indústria paulista falir por não ter o mercado cativo do restante do País que tanto desdenham.
        Antes de soltar tanto esterco, pensa bem.
        Mas para o restante do País, seria um grande bem livrar-se de São Paulo e de sua elite golpista.

        • ernesto disse:

          Não é empáfia, é matemática. Veja quanto sai dos estados menos petistas para União e quanto sai desta para os estados mais petistas.

  14. Reed disse:

    Na verdade, se aceito esse caminho – a separação – encerrariamos mais esse amalgma estúpido, cada povo teria que conviver com suas escolhas.

    • iSKRA disse:

      Seria muito bom sim. Deixar a paulistada na merda, entupidos com seus produtos e com a renda em queda como vem ocorrendo.
      Jamais SO agregaria alguma coisa , pelo simples fato de que SP precisa muito mais da União que a União de SP. Restaria aos paulistas e a FIESP o mercado do PR e talvez ES e SC, além da Bolívia brasileira formada por GO, MT e MS , lugares em que o português sequer e aprendido nas escolas.

      • ernesto disse:

        Calma Iskra, isso é só uma fantasia, não vai acontecer. Os petistas vão continuar se encostando em quem trabalha e atrapalhando a vida do país como fazem hoje.

        • iSKRA disse:

          Arnesto, sejamos honestos camarada, SP depende mais do Brasil que o inverso, lembra-te que o Bolsa Família distribuído aqui faz de SP a terceira unidade federada em número de beneficiários, se nossa economia fosse essa potencia toda não precisaria de BF.
          Ademais SP se beneficia dessa simbiose, lembra-te que por conta da partilha absurda do ICMS tudo que é vendido para fora do SP deixa aqui boa parte do imposto.
          Lembra-te que as fábricas e indústrias paulistas possuem um mercado praticamente cativo do restante do País e sem esse mercado não caberia na goela dos paulistas pró mercado sequer um quinto do que produzem.
          Desce do salto cara……quanto a ter calma amigo, estou tranquilo…..agora quero voer vocês coxinhas depois que a tropa descer pra rua em revolta, lembra, não tem condomínio de luxo pra todo babaca não.

  15. Italo disse:

    !!!!!!!!Alerta à Imprensa Internacional !!!!!!!! A globo, envolvida com golpistas até o talo, decreta Segredo de Imprensa sob lista do PROPINÃO.

  16. reed disse:

    Lembrando que o caminho da esquerda é pela autoafirmação, um projeto independente de país com ênfase numa sociedade economicamente mais justa e onde as prioridades fossem saúde, educação de excelência para todos. Buscaríamos uma integração maior com a América Latina e o desenvolvimento de soluções próprias e não dependentes das economias que historicamente tem dominado o mundo.
    Os tratados que o Brasil tem assinando submetendo o país aos interesses do capital internacional deixemos para os coxas e sigamos num projeto próprio, sempre fraternal para com aqueles que desejarem juntar-se a nós.

  17. reed disse:

    Todo aquele que optar por um modelo de estado mínimo/omisso submetido a uma economia de mercado, que entenda ser melhor suprimir direitos trabalhistas, esgotar os recursos naturais em juízes da cepa de Moro e Gilmar terão a opção de seguir no brasil dos coxas.

  18. reed disse:

    Encerraríamos, assim, duas grandes questões: o modelo de país e o estigma de que um carregar o outro.

    • iSKRA disse:

      O problema é que os coxinhas são tão FDP que muito brevemente iriam querer mudar de País, quando percebessem a merda que fizeram. E claro , viriam contaminar o nosso.
      Ademais, seria conveniente suprimir direitos políticos de gente ( ? ) como Agripino Maia, Mendonça Filho, Cunha Lima, Jarbas vasconcelos, ACM neto, Jungmann, Pauderney, et caterva…..talvez um salvo conduto para a terra dos coxinhas, mas o ideal seria o paredão mesmo.

  19. Werner disse:

    Gostei da definição partido carrapato!

  20. iSKRA disse:

    Brito, sejamos realistas, haverá um País conflagrado e em toda conflagração quem deter o poder e a força sufoca as lideranças, assim:
    Lula seria processado de preso , pois creio que a decisão do STF em permitir a prisão antes do trânsito em julgado foi pensada neste azimute;
    O MTST e MST, CUT e outros seriam criminalizados e seus líderes exilados ou presos;
    Sindicatos dilacerados por um novo conjunto normativo;
    Criminalização das mídias alternativas ou seu sufocamento através do judiciário;
    Dilma e seu staff exilados;
    Enfim, instalar o TERROR.

  21. C.Paoliello disse:

    Se esta quadrilha de gângsteres se apossar do governo pela força decretaremos greve geral em todo o Brasil e só a interromperemos quando devolverem o país ao governo eleito pelo povo, de forma democrática e constitucional.

  22. Alexandre disse:

    Se o Temer não quer mais participar do governo porque ele não renuncia? Ou será que ele não quer perder o foro privilegiado? RENUNCIA TEMER!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *