Quase 200 mil perdem plano de saúde só em janeiro. E o SUS, congelado

barros

Dados divulgados hoje pela Agência Nacional de Saúde Suplementar,  192,2 mil pessoas deixaram de ser  beneficiárias de planos de assistência médica em janeiro. Número bem superior à média de saídas registrada em 2016, de 122 mil beneficiários a menos por mês.

O motivo, claro, é a queda no padrão de renda das famílias e a perda do emprego, pois dois terços dos planos é de natureza empresarial.

São, portanto, só em 2016, 1,5 milhão de pessoas a mais dependendo da assistência do SUS. E, numa hipótese otimista, outro milhão e meio acrescido neste ano.

Com o teto dos gastos públicos, todo este contingente extra terá de ser atendido com os mesmos recursos de antes, pois está proibido qualquer aporte que exceda à correção inflacionária.

Ou alguém acha que os governos estaduais e os municipais, quebrados, vão completar essa diferença?

Então, vamos depender a capacidade do “notável” ministro da Saúde, se tiver um tempinho nos seus lucrativos empreendimentos imobiliários, fazer milagres.

Como para fazer milagre é preciso ser santo, então não vamos ter.

Comentários no Facebook

12 Respostas

  1. Guilherme disse:

    Houve 400 mil empregos destruídos, segundo o Caged de dezembro, e agora o PIG dá destaque aos 6500 empregos criados na indústria paulista em janeiro.

    O saldo continua bem negativo, mas era patética os urros do coxinhas torcedores do bandido e traidor Temer nos comentários. Aliás, se eles são Cunha, deveriam dar uma força a ele, pois parece que o juizeco do Paraná tornou-se advogado de defesa do atual presidente.

    • MARCOS FERREIRA disse:

      A BANDEIRANTES GANHOU ACRÉSCIMO DE 1.200% DE VERBA PUBLICITÁRIA POR ISSO PUXA O SACO DO TEMER COMEMORANDO 6500 POSTOS DE TRABALHO NUM UNIVERSO DE 14 MILHÕES DE DESEMPREGADOS.

      • Guilherme disse:

        Até fui generoso no meu comentário sobre o Caged, pois a rigor foram 462 mil para a rua.

        Neste janeiro conheço pessoalmente um que virou estatística. Aguardemos janeiro.

  2. Apolônio disse:

    O país está afundando. Caros Amigos internautas, não deixem de assistir o jornal da TVT, está disponível também pelo yotube. Vai ao ar todos os dias, a partir das 19 horas. Vale a pena assistir. Vamos prestigiar.

  3. Messias Franca de Macedo disse:

    … Este é o ‘notável’ bandido nomeado para o ‘miniSTÉRIO’ da Doença – perdão, ato falho – da “Saúde”, segundo o eliseu QUADRILHA da máfia do caranguejo libanês usurpador decorativo MT:
    Um – pasme o nível de irresponsabilidade e crueldade – engenheiro civil para gerir a saúde do honesto povo trabalhador brasileiro!
    E do PP, ou seja, “o engenheiro civil ‘miniSTRO’ da Doença do MT” traz o genoma da corrupção endêmica do PP!

    PQP

  4. Messias Franca de Macedo disse:

    VÍDEO SENSACIONAL!

    VÍDEO: “Pilantra!” “Picareta!”: Romero Jucá é esculachado em aeroporto de Boa Vista

    Por eminente e impávido jornalista Kiko Nogueira

    Postado em 16/02/2017

    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-pilantra-picareta-romero-juca-e-esculachado-em-aeroporto-de-boa-vista/

    • Messias Franca de Macedo disse:

      LÁ VEM O MATUTO QUE SENTE CHEIRO DE GOLPE DESDE O DIA EM QUE NASCEU EM PINDORAMA

      … Agora estes BANDIDOS mandaram um recado através do INFAME porta-voz do caos e reles vendedor de seguros, o [quase]defunto *henRIQUINHO Meirelles:
      “Nós vamos vender as terras do Brasil para os estrangeiros. Nos próximos dias, mudaremos a Legislação! Isto é ‘facín, facín’: o nosso governo tem nas mãos 88% do apoio destes ‘dePUTAdos(as)’ &$ [supostos] senadores(as) picaretas!”
      [Ah, o MST e o MTST que vão se…Coçar!”
      NOTA:
      o moribundo henRIQUINHO estava no Projac da Globo Organizações Criminosas!
      É o recato de conveniência, estúpido!]

      *em entrevista exclusiva concedida à jornalista Natuza Nery ‘pena amestrada’ a $oldo IMUNDO dos patrões barões Frias &$ Marín(ho)

  5. Messias Franca de Macedo disse:

    Xadrez da contagem regressiva para 2018
    O XADREZ DO GOLPE
    Por ínclito e intimorato jornalista Luis Nassif
    16/02/2017 – 21:18

    Peça 1 – o jogo das expectativas sucessivas
    Uma das retóricas recorrentes dos “cabeças de planilha” é a criação das expectativas sucessivas. Monta-se uma política monetária e fiscal que mata qualquer possibilidade de recuperação da economia e vende-se o mito da “lição de casa”. Ou seja, se cortar o leite da merenda escolar, a aposentadoria dos velhinhos, as políticas de renda mínima, se atingirá a prosperidade eterna, na qual todos ganharão.
    Aplica-se o arrocho, e nada. Alega-se então que a lição de casa não foi suficientemente radical. Aplica-se nova rodada de cortes em cima dos direitos dos mais fracos, e nada. Até o momento em que o tecido social se esgarça, a paciência geral se esgota, as distorções econômicas se avolumam e o plano vai por água abaixo – por uma crise cambial, por uma crise fiscal, por terremotos sociais, por uma reação política.
    Consumado o fracasso, a culpa é atribuía à falta de vontade dos pecadores, que não ousaram cumprir a penitência até o final.
    Já se chegou a esse estágio.
    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-da-contagem-regressiva-para-2018

  6. Betinho disse:

    Grande parte desses 200 mil aí que deixaram de pagar plano são certamente da classe MÉRDIA q bateu panela contra Dilma, pq a classe baixa já não paga plano mesmo.
    Então quer saber? BEM FEITO!
    Que a partir de agora fiquem plantados na fila do SUS – que depois da PEC 55 vai piorar – pra largar se serem imbecis.

  7. Nelson disse:

    Alô Hermes Sanchez, alô coxinhada/trouxaiada. Como vocês podem notar, a coisa está melhorando dia a dia; era só aplicar o golpe de Estado e tirar o partido inconveniente do poder.

  8. Roberto disse:

    O desastre produzido pelo golpe atingirá não só os mais pobres, mas também a classe média. Plano de saúde consome cerca de R$ 1 mil por mês, NO MÍNIMO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *