Delação de Delcídio só fará uma vítima: Delcídio

delcidioyo

Da Folha:

“O presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Francisco Falcão, disse à Folha que “não existiu” articulação entre a corte e o governo para libertar réus presos na Operação Lava Jato.

Segundo a revista “Istoé”, o senador Delcidio do Amaral (PT-MS) citou Falcão em acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal.(…)

“Isso não existe. Eu não falei nada disso, não tratei disso com ninguém”, reagiu o presidente do STJ. “Nunca houve nenhuma interferência do governo em tribunal”, acrescentou.”

Ninguém espera, claro, que o presidente do Supremo diga algo diferente sobre a suposta “pressão” de Dilma Rousseff.

Rodrigo Janot, na cerimonia de posse dos novos ministros, abraçou efusivamente José Eduardo Cardozo o que, a menos que fosse um tamanduá, não faria se estivesse ciente de que este estivesse fazendo “dá ou desce” com ministros das cortes superiores.

Parece que a tal delação de Delcídio é do mesmo naipe daquela gravação em que ele diz que “falou com os ministros” que o levou em cana.

E se fez mesmo a delação, se deu mal, porque foi muito boa a reação do Senador Telmário Mota, a quem este blog já elogiou: “Se ele fez a delação premiada, é réu confesso. E réu confesso é com a Justiça. Se o cara é réu confesso, depõe contra si mesmo”, disse Motta, que é o relator do processo de cassação de Delcídio.

Comentários no Facebook