PF sequestrou, sem mandado, todas as contas de e-mail do Instituto Lula

senha

Como para dar razão ao post aí de baixo e às imagens chocantes do estrago feito pela polícia dentro do Instituto Lula – veja aqui, no blog do Marcelo Auler – agora se denuncia que os policiais federais obrigaram os funcionários da entidade, sob ameaça de prisão, a fornecerem a senha de administração de seus servidores de e-mail.

Tinham mandado judicial para algumas contas, o que já é absurdo, mas se apropriaram de todo o conteúdo das correspondências não apenas para o passado, mas agora, inclusive.
Diz a nota do Instituto Lula:

“A apropriação ilegal da senha do administrador dos e-mails do Instituto (hospedados no Google) permite à Polícia Federal: ler todas as mensagens de todas as contas do Instituto (inclusive esta e qualquer comunicação com a imprensa, violando princípio constitucional), apagar informações, e, como já aconteceu, trocar a senha, impedindo o acesso as contas pelos seus usuários, bloqueando seu trabalho e contatos.

A senha também permite que eles criem novos (e ilegítimos) e-mails com o domínio do institutolula.org e que mandem mensagens em nome de qualquer conta do Instituto. Imagine se um abuso desse fosse cometido com a sua conta de e-mail pessoal, com a conta de e-mail de uma empresa, ou de um órgão da imprensa. ”

O Instituto Lula peticionou ontem ao juiz Sérgio Moro solicitando a devolução da senha do administrador para poder voltar a controlar as contas de e-mail pessoais e de trabalho que não são objeto de investigação.

É pouco. Deve entrar com ação judicial contra os policiais federais que excederam o limite do mandado que traziam e violaram sigilo de correspondência ilegalmente.

Quem faz isso não é policial, é bandido.

Comentários no Facebook