Petrobras diz à Justiça: muito bem, querem punir os corruptores?

corruptor

O anúncio feito pela Petrobras de que suspendeu o direito de praticamente todas as empresas de construção pesada de participarem de licitações e, por consequência, serem contratadas pela empresa tem um sentido político que vai além, muito além, do óbvio significado administrativo.

São 23 empresas – praticamente todo o ranking  da construção pesada –  atingidas: Alusa, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Carioca Engenharia, Construcap, Egesa, Engevix, Fidens, Galvão Engenharia, GDK, Iesa, Jaraguá Equipamentos, Mendes Junior, MPE, OAS, Odebrecht, Promon, Queiroz Galvão, Setal, Skanska, Techint, Tomé Engenharia e UTC.

É obvio que elas irão à Justiça – e neste caso, à Justiça Federal – para contestar a decisão da estatal.

Que vai decidir se, por conta das denúncias da Operação Lava-Jato, elas podem ser punidas com o impedimento de licitar, isto é, se todos os contratos que viessem a firmar, a partir de agora, estariam sob “suspeição prévia”.

Ou seja, se devem ser impedidas de trabalhar num setor onde a grande maioria das obras é, direta ou indiretamente, contratada pelo setor público.

E se, portanto, o Brasil terá de apelar para empreiteiras estrangeiras, que passam a ser a quase única alternativa para fazê-las.

Não parece improvável que o ato administrativo da Petrobras será derrubado no Judiciário, talvez até por liminar.

Mas a empresa, então, passa ao Judiciário a questão essencial: a corrupção parte de quem se corrompe no setor público ou de quem, no mundo dos negócios privados, onde não se presta conta do que se ganha ou do que se gasta, os corrompe?

Paulo Roberto Costa e os outros “ladrões de carreira”, que subiram nas estruturas da Petrobras se associando à carreira de ladrões muito abundante nos negócios privados não são os únicos vilões.

Vamos ver se a Justiça tem, em relação aos corruptores, a mesma coragem que tem – e deve ter – em relação aos corruptos.

A Petrobras, como se vê, está tendo.

Comentários no Facebook

59 Respostas

  1. Maria Dilma disse:

    De acordo.O capitalismo tem como características certa desonestidade aos olhos de cidadãos comuns.O capitalismo tropical tem muito mais.
    E o minimo que devemos exigir: que sigam as regras que todos seguem.

    E demorou.Esse golaço bem poderia ter sido feito por Hadad.Na corrupção ‘a prefeitura de S.Paulo ha 80 empreiteiras!!!!!E sumiram dos jornais.Sera que sumiram da justiça também? Cadê a transparência?

  2. Bruno Real disse:

    A forma com que a Dilma (ou podemos chamar este poste de JOÃO SANTANA?) mentiu descaradamente para se reeleger, mentindo que não iria mexer nos direitos trabalhistas NEM QUE A VACA TUSSA, entre outras promessa JÁ NÃO CUMPRIDAS, não seria também uma forma de corrupção?
    Se chamássemos o Procon, mostrando todas as gravações de suas promessas, ela poderia ser presa por propaganda enganosa!!!
    Prevendo o aumento do desemprego, a VOSSA CUMPINCHA resolveu mudar as regras no meio do caminho… e vcs chamam isso de PARTIDO DOS TRABALHADORES!
    MEUS PARABÉNS – FELIZ 2015!!!

    • RicardãoCarioca disse:

      Boa ideia. Assim, todo os governadores e prefeitos do PSDB seriam destituídos também dos seus cargos.

      • Bruno Real disse:

        Sim… sendo corruptos e mentirosos, deveriam ser destituídos, independente do partido (PT+PSDB+PMDB estão afundando o país mas, principalmente, essa briguinha TOSCA PT-PSDB que está acabando com o futuro do MEU país).
        Ou vc acha que não existem corruptos no PT?
        Pelo jeito, no seu modo cego petista de ver, deve ter adorado as medidas pós eleição da Dilma…

        • Toninho disse:

          Coxinha…. chora, chora nenem

        • RicardãoCarioca disse:

          Sorry, mas é o PiG que tem visão seletiva para a corrupção. E não sou petista, na verdade, apolítico. Sou apenas um anti-neoliberal. E sim, estou gostando dos ajustes, que em nada mexe com os direitos trabalhistas. Duvida? Aprenda mais sobre a CLT.

        • Scan disse:

          Bruno, você votou no Aécio, né?
          Entendemos seu desalento e sabemos também que frases supostamente patriotas como “estão acabando com o MEU país” faz parte do discurso da direitalha parasita.
          O patriotismo continua sendo o último refúgio dos canalhas.
          Feliz Ano Novo.

          • Bruno Real disse:

            No segundo turno votei em Aécio mesmo…
            Convenhamos aqui que TODOS os índices econômicos são bastante desfavoráveis à atual situação.
            Pior deficit primário da série histórica do Banco Central, gambiarras na LDO com suborno de R$ 750.000,00 aos parlamentares, maior taxa de juros do mundo (até outro dia, a Rússia nos passou). Ah… quem ganha com a alta nas taxas de juros? OS BANCOS!!! E quem é que deve mais aos bancos??? O GOVERNO – puxa vida…
            Dilma fazendo caridade aos banqueiros que vcs tanto criticam.
            Dilma fazendo o contrário de tudo o que a campanha dizia – PARABÉNS JOÃO SANTANA!
            Dilma chamando a Katia Abreu, Aldo Rabelo, Cid Gomes (???????), GILBERTO KASSAB (!!!!), entre outros super confiáveis como o filho de Jader Barbalho, etc.
            Na boa, só está gostando do governo quem mama nas tetas deste.

      • Paulão disse:

        Dreitos sociais são diferentes de direitos trabalhistas.

    • Ricardo disse:

      Bruno você é trabalhador ou um observador distante da classe? Isso que você fala não tem a menor aderência à realidade dos fatos, os trabalhadores só ganharam nesses 12 anos de governo trabalhista. Inclusive na terceirização, essa coisa bizarra do capitalismo contemporâneo, foi pelos menos regulamentada em favor dos trabalhadores, mesmo que isso não seja muito. Esse pensamento de direita que você representa precisa andar muito ainda para começar a fazer críticas fundamentadas, direita não precisa ser sinal de tosquice, pensamento chulo. Há muito o que se criticar no governo (e ele até precisa disso, mas o país precisa para avançar) mas não muda nada com essa sua ira.

    • Luis disse:

      Esse tal de bruno aí bebeu demais no Natal! Aonde mexeram na CLT “cupanhero”. ? É cada um que aparece por aqui. kkkk.

      • Iskra disse:

        Qualquer um que venha reclamar do PT e tenha votado no Aécio é desonesto ou imbecil, convenhamos que em qualquer dos casos não merece uma única linha de atenção de quem busca construir uma Nação Livre, Justa e Soberana.

        Ademais , responder a papagaios de pirata do PIG requer que desçamos a um nível de indigência intelectual tamanho que não podemos nos permitir tal insulto.

        • Bruno Real disse:

          Nossa… SOU DO PT = SOU CULTO!!!
          Muito bem.
          E todo mundo que não votou no PT é imbecil e possui indigência intelectual.

          Fale um pouco da situação econômica atual (dezembro de 2014). Fale um pouco da taxa de juros e quem realmente ganha com isso. Fale um pouco de Katia Abreu, Gilberto Kassab e turminha do “também quero a minha mamada”. Fale um pouco do déficit primário.
          Mas explique tudo direitinho já que você está vendo um mar de rosas, e o resto do povo está vendo a desgraça.

          Eu não sou culto como você (afinal, não votei no PT), portanto, me explique por favor, talvez eu mude de opinião e veja o futuro econômico do pais com bons olhos.

          • Roberto de Paulo disse:

            É só parar de ver a globosta,ler jornais e revistas que mentem,uma sugestão,vá aos restaurantes,supermercados,ou lojas,e ver a crise de perto,coxinhas já,nasceram cegos políticos,por + que prove,ou mostre,a ignorância política,vai continuar,é doença incurável.

          • A sua miopia, Bruno Desleal, não melhora com a lente do PIG. Vai acabar vesgo e louco, ou agredir uma pessoa que pensa diferente dos formadores de opinião publicada. Feliz Ano Novo, menos ódio e menos preconceito.

          • Oscar Müller disse:

            Bruno, cai na real!

    • Almir disse:

      Os neobabacões manipulados não mais sequer água pra tomar um banho decente, mas continuam votando nos neoliberais. Morrem de apanhar e não aprendem.

  3. José Ricardo Romero disse:

    Não seria esta decisão maquiavélica? Um tapa com luva de pelica? O que o PIG, a oposição, a direita e o judiciário carnalmente associado a eles querem é detonar a Petrobrás e, por extensão, o governo. Erros enormes foram cometidos pela justiça paranaense para livrar a cara das empreiteiras, que já começaram a entrar na justiça para anular as acusações. A imprensa e os políticos da oposição dependem quase que inteiramente destas empresas que devem estar agora dizendo: “olha o que vocês arrumaram para a gente, seus alucinados golpistas”! A justiça vai mandar a Petrobras voltar atrás, tudo vai ficar bem com as obras e ainda sem (muita) corrupção, a Petrobras vai fazer economia e parecer honesta, como quem diz: “nós fizemos o que é correto, mas a justiça mandou, não é mesmo?” Não será a primeira vez que o governo dá a volta por cima deixando a oposição incompetente chupando os dedos.

  4. RicardãoCarioca disse:

    A Petrobras só jogou para a Justiça a decisão de continuar trabalhando com essas empresas e, assim, consegue tirar um pouco o PiG do pé. Nada vai mudar.

  5. Antonio - SC disse:

    Acho que tínhamos que mudar o jeito de chamar ‘corrupto e corruptor’. Ambos são CORRUPTOS, um é corrupto ativo e outro corrupto passivo.

  6. manoel disse:

    Fernando, corruptor e corrupto é uma via de mão dupla. Um só existe se o outro também.
    Mas da mesma forma que não podemos jogar fora um partido por um político corrupto, não podemos fazer o mesmo com uma empresa inteira. Há de ter uma forma de gerenciarmos isto, que sei, deve ser complexa.

  7. Josias Souza disse:

    Aguardando um post sobre os benefícios trabalhistas que a Dilma, do partido dos TRABALHADORES cortou dos TRABALHADORES…

  8. Eduardo Lima disse:

    A REFORMA CRUCIAL: Reforma Política. Como deve ser? A nosso ver, radical. Poucos partidos, financiamento público. Não ao voto distrital em qualquer de suas formas. Voto nos partidos, com as vagas no legislativo atreladas à eleição majoritária. Listas partidárias e fidelidade. Fim da reeleição ilimitada para o legislativo, etc… O texto do link abaixo reflete sobre o tema:

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR8.html

  9. AT disse:

    Importante observar o desenrolar dos acontecimentos!
    Os Srs e as Sras devem se recordar das denúncias do Sr Snowden e do Weekiliks a cerca da espionagem das Agências Estadunidenses sobre a Presidenta Dilma e, principalmente, acesso às informações da PETROBRÀS.
    Notem, que após isso, começaram a pipocar denúncias sobre desvios e corrupções na Petrobrás, com o centro na AQUISIÇÃO DA REFINARIA DE PASSADENA/EUA. Curioso não?
    O sistema de espionogaem estadunidense, alimenta seus ventrilocos e operadores traidores nacionais que habitam a oposição e estes, como os paladinos da honestidade, da ética e da decência cercam o governo e a Petrobrás no Congress Nacional.
    O PIG, como megafone para alardear os interesses estrangeiros, reproduz a ladainha oposicionista emabalada por um judiciário conservador de direita liderado por um Juiz comprometido com o PSDB, inclusive com parentela e filiação partidária.
    Por último, o cerco se fecha, na tentativa de farigilizar a economia e o capitalismo nacional, de uma tacada só, tentam destruir a maior empresa nacional, simbolo da capacidade do povo brasileiro e por tabela as maiores empresas nacionais, detentoras de exclusividade na prestação de serviços ao governo do Brasil.
    Atingem assim, três objetivos:
    1) Constrangem o governo e fragilizam a econômia;
    2) Descapitalizar e rebaixar o rating da Petrobrás impossibilitando-a de levar adiante a mega tarefa de explorar o Pré-sal;
    3) Forçar a abertura do mercado nacional às empresas estrangeiras de prestação de serviços ao governo brasileiro.

    Portanto, pessoal, vamos ler as entrelinhas dessa estória.
    Fargilizar o Brasil, fragiliza os BRICS. Fragilizando os BRICS, fortalece os neoliberais do mundo (Europa, EUA e Japão) que se sentem ameacados por um outro modelo de poder global.
    Vejam o cerco à russia!
    É só isso que está em jogo. Só!

    Deixe se besta sô!!!!

    • Rita disse:

      hehe! Meu pai diz a mesma coisa! Inclusive o “deixe de ser besta, sô!”
      É tão claro, que fica nebuloso, não?!

    • Jurgen disse:

      Os principais interesses dos USA são dois que norteiam todas as ações:
      1. Manter o Dólar como moeda única de transações comerciais no mundo.
      2. Ter sob controle a produção de petróleo de todo o mundo.

      Os europeus vão derrubar em pouco tempo o Euro que ameaçou o dólar por algum tempo como moeda de transação. Estão caindo como patos na armadilha americana de sanções à Rússia. O que os USA não contavam era com o “swapping” entre Rublos e Yenes. O banco BRICS já é o inimigo numero um.

      • Hell Back disse:

        “(…) com o “swapping” entre Rublos e Yenes.(…)”
        Yenes? Não seria yuan? Porque a moeda oficial da China é o renmimbi. Yuan seria uma fração do renmimbi.

  10. sleiman v m n disse:

    Eu imagino que o presidente Lula tem sido consultado sobre como agir diante deste caos. Se o Partido dos Trabalhadores tomou a decisão de suspender o direito de praticamente todas as empresas de construção pesada de participarem de licitações , e se o Lula aconselhou que assim o fizesse, tem tudo para dar certo. Agora cabe a nós mortais analisarmos positivamente essa estratégia do Governo.

    Como diria Machado de Assis, no conto PAI CONTRA MÃE, “porque dinheiro também dói”.

  11. Maria Rita disse:

    A última do Uol. Um artigo horroroso de tão ruim e venenoso fala de uma visita especial de Zé Dirceu a Dilma. Tudo que um bom jornalismo condena está ali: adjetivos que desqualificam o tempo inteiro, suposições sem poder dar nenhuma única prova. Enfim, uma fofoquinha, uma intriguinha de 3a. categoria, um lixo.Uma mediocridade de dar dó.

  12. Laura disse:

    Eu não entendi essa.Achei estranho.Só intuo que tem a ver com formação de cartel ou não. Mas acho estranho. Pegar empreiteiras estrangeiras? O que que é isso?
    Tem a hipótese de empreiteiras medias. Mas não sei não. È ESTRANHO. Pode ser “Politica de efeito” da Graça para os acionistas. Não sei não.

  13. Gilson Garcia disse:

    Manobra arriscada. As empreiteiras estrangeiras são piores que as brasileiras. Vide o caso trensalão.

  14. carlos costa disse:

    talvez uma soluçao é estatizar algumas e ter uma empreiteira publica forte.

  15. marcelo disse:

    Brito, com as empresas estrangeiras ocorre o mesmo, corrompem o setor público como no caso do metrô em SP. A questão é, onde está a ética do tão endeusado setor privado? Para ganhar prevalece o vale tudo?

  16. Luís CPPrudente disse:

    A nossa Justiça estaria ao lado dos corruptores? É provável.

    • Oscar Müller disse:

      O PIG decerto está, escolhe a música, e puxa a justiça para dançar a mesma valsa.
      Neste baile não é de se estranhar que gente como o Soros se divirta tanto.

  17. luka disse:

    Essa estratégia parece ser mais ampla. O aviso é que nas outras áreas onde apareçam casos de corrupção, sejam denuncias honestas ou da mídia lixo, um novo padrão pode se estabelecer. Os conluios para licitações governamentais a partir de agora ficam com a faca no peito.
    Abriu-se caminho ótimo para Dilma com o denuncismo desmedido. O da caçadora de corruptos. Não querem um salvador populista? Dilma pode encarar o papel já.
    A imprensa colocou a bola na cara do Gol contra. É só Dilma chutar..

    • Everaldo disse:

      Isso aê luka… Que venham todas as estatais ( Bandes, Embraer, CEF, BB, Correios, Eletrobrás, Furnas etc, etc,etc..)

  18. Naof disse:

    A Graça deu um xeque.

  19. Zé Tanabi disse:

    Inocente de quem acredita que um juiz, casado com a advogada da Shell, e meia dúzia de delegados e promotores coxinhas iam demonizar a Petrobras? kkkk, dá-lhe Graça, agora as grandes empreiteiras terão que receber da mesma justiça (com jota minúsculo) uma liminarzinha e, de quebra, a Petrobras foi mais firme que os “vazadores judiciais”, kkkk, o que dirá o PIG?

  20. ricardo almeida disse:

    A males que vem para bem,limpeza etnica nestas empresas que estao ai a sessenta anos mandando no pais o mal da infraestrutura do Brasil, certamente viram outras com novas instruras ate mesmo financiadas pelo Bnds para novos engenheiros,arquitetos e outros profissionais formados pelo prouni,pronatec, e outros ,Viva o Brasil!.

  21. paulmoura disse:

    Agora vamos ver qual porca torce o rabo primeiro.Aposto, pelo poder da empreiteiras escateladas no poder desde 1964, que será a porca (sem trocadinho) da justiça!

  22. Everaldo disse:

    Com quem será? Com quem será? Com quem será que esse processo (no STF) vai ficar?
    Vai depender, vai depender, vai depender se o Gilmar Dantas vai querer..!!!
    Ele aceitou, ele aceitou…Dará vários habeas corpus, mas o povo irá recusar…!!!!

  23. revenger disse:

    Isto é uma estratégia tão boa quanto foi a da presidenta Dilma de pedir a lista de pessoas suspeitas na lava(vaza)jato!

    Joga a bomba de novo pro judiciário maldito: vocês querem justiça, pois façam justiça!

    Simples. Se são suspeitos, tem que serem impedidos de atuar. Vão, obviamente , correr pro tapetão, e o tapetão é quem fica com o mico na mão!

    A politicagem tá correndo prum terreno perigoso em que o feitiço rapidamente se voltará contra o feiticeiro!

  24. renato disse:

    Muito bom..Petrobras.

  25. pedro pinho disse:

    É O PETRÓLEO, ESTÚPIDO

    A midia, sempre na procura de uma crise, aproveita o caso de corrupção ocorrido na Petrobrás, para aplicar a máxima do Velho Guerreiro: vim para confundir e não para explicar.
    Num momento em que o mercado internacional de petróleo também é vítima de uma ação, nada técnica ou econômica, está formado o ambiente ideal para que todos sejam vítimas da desinformação.
    Sem pretender ter a verdade, mas com respaldo de algumas décadas de trabalho no mundo do petróleo, procurei grupar a atual questão nos dois campos onde é possível entender o que acontece: o campo técnico-econômico e o campo político-financeiro.
    Campo técnico-econômico
    Vamos iniciar trabalhando o Quadro que se segue com as reservas de petróleo em países chaves. Os dados numéricos estão em bilhões de barris, com arredondamento estatístico para facilitar a percepção.

    PAÍSES 1980 1990 2000 2010 2013
    Arábia Saudita 168 260 262 294 268
    Kuwait 68 97 96 101 104
    Emiratos (EAU) 30 98 97 98 98
    Irã 58 93 99 151 157
    Iraque 30 106 112 143 140
    Nigéria 17 17 29 37 37
    Angola 1 2 6 9 10
    Brasil 1 4 8 12 14
    Venezuela 19 60 77 296 298
    EUA 30 26 22 20 20
    Rússia 63 57 77 79 80
    TOTAL MUNDIAL 648 985 1.074 1.385 1.480

    Em 1980 ocorreu o “oil glut”. Após diversos aumentos de preço, desde o final dos anos 1960 até aquele ano, os preços se estabilizaram e a produção, com os programas de conservação de energia e substituição de energéticos, deixou de ser pressionada pela demanda. Falava-se, também, de um previsível fim da era do petróleo para os próximos cinquenta anos. Como se vê no Quadro, as reservas de petróleo aumentaram significativamente. Apenas mudou o peso dos países detentores destas reservas. Vamos analisar mais detalhadamente o Quadro.
    Quando a produção é mantida nos mesmos patamares, as reservas crescem por dois motivos: houve novas descobertas ou melhorou-se o fator de recuperação dos reservatórios. Como é sabido, nunca se retira todo o óleo/gás existente nos reservatórios. Somente utilizando a energia natural dos reservatórios pode-se retirar 20% a 30%, dependendo do que se chama sistema rocha-fluido. Mas com métodos de recuperação pode-se retirar até 60% do petróleo existente. Seria equivalente a uma descoberta do mesmo porte. Assim as oscilações positivas, quando pouco expressivas, e, principalmente, a manutenção das reservas devem ser atribuídas à melhoria do fator de recuperação.
    As descobertas realmente importantes, nestas últimas duas décadas e meia, ocorreram na Venezuela, no Irã e no pré-sal do Brasil, onde ainda estão sendo apropriadas as reservas, mas se estima iguais ou superiores a 60 bilhões de barris. Este fato redesenha a geopolítica do petróleo e coloca os países da União Européia e os Estados Unidos frente a países que não se subordinam aos seus interesses: Venezuela, Irã, Rússia e Brasil. Poderíamos dizer que se está diante de uma situação indesejável, do ponto de vista dos Impérios Coloniais. Não assombra, consequentemente, que várias medidas em diversos níveis e diversificadas áreas estejam sendo adotadas para modificar esta situação. Mais ainda, quando o petróleo é e continuará sendo até, ao menos, o final deste século, a mais barata e comercializável fonte de energia e um insumo indispensável para ampla área industrial, com a tecnologia hoje disponível.
    Vejamos o preço. Como produto finito, o preço do petróleo, além do custo de produção, agrega um “valor de reposição”, ou seja, o que se terá ao fim da reserva explotada. Também fazem parte do preço os impostos, os encargos da contratação da área e o lucro. Tomemos a área que tem, provavelmente, o menor custo de produção: a península arábica. Ali estão as produções da Arábia Saudita, do Kuwait, dos Emiratos Árabes, do Qatar e do Iraque. São campos antigos, mas, se observarmos o Quadro anterior, notaremos que se tem feito um grande esforço na elevação do fator de recuperação dos reservatórios. Assim, podemos estabelecer USD 10 por barril. Mas temos que agregar o custo de reposição. Vamos pegar um valor que inclua áreas ainda prospectáveis do Planeta: costa ocidental da África, do Golfo da Guiné ao sul deste, a Sibéria Russa, o Mar da China, a Amazônia Peruana e o pré-sal brasileiro. Posso avaliar um custo médio de USD 30 por barril para confirmação da reserva. Finalmente os demais custos e o lucro corresponderiam a uns USD 20, o que parece bastante proporcional e razoável. Temos, por conseguinte, que o preço mínimo de um barril de petróleo seria de USD 60, o que confere com os menores valores que ele atingiu neste último mês.
    Vamos tratar de outro aspecto técnico-econômico. O universo empresarial do petróleo. Se as majors e algumas estatais tem maior visibilidade, elas trabalham com uma enorme gama de prestadoras de serviço, tais como: perfuração e intervenção em poços, sísmicas e outros métodos geofísicos de levantamento e processamento de dados, laboratórios de análises geológicas, serviços de apoio e de deslocamento de unidades de perfuração e mais um grande número de companhias de diversos portes, mas detentoras de uma tecnologia cara e especializada. Quando a atividade petroleira se retrai, estas empresas sofrem muito pois se forem desmobilizadas provavelmente deixarão de existir e se continuarem em funcionamento engulirão sua reserva econômico-financeira. Situação ainda mais aflitiva se considerarmos que quase todas estão nos países ocidentais desenvolvidos que passam por uma dificílima situação econômica.
    Finalmente uma breve consideração sobre os shale oil&gas. A produção deste xisto oferece muitos problemas ambientais, como a contaminação dos aquíferos, econômicos, em média são necessários 10 poços onde bastaria um para reservatórios convencionais, e a duração de uma reserva é breve – a literatura estima que um campo de shale oil&gas tenha, em dois anos e meio, produzido mais de 80% de seu potencial explotável, ficando os restantes 20% para um período igual ou superior a 10 anos. Assim, não se pode considerar que as reservas canadenses e norte-americanas de xisto estejam alterando o mundo do petróleo. A China também detém reservas de xisto, mas está preferindo comprar petróleo convencional no mercado, principalmente com os atuais preços baixos.
    Campo político-financeiro
    As guerras frias e quentes desencadeadas pelos EUA neste novo século retiraram do mercado produtor e das atividades exploratórias, no mínimo, muitas centenas de bilhões de dólares, além de reduzirem a produção de importantes reservas como da Líbia, do Iraque, do Irã e, agora, da Rússia. Obviamente estas ações justificariam a elevação do preço do barril, ao invés de sua redução. Mesmo a retração econômica dos EUA e da Europa não chegariam a modificações no preço, principalmente num forte inverno, a não ser para majorá-lo. A queda do preço do barril é, tão somente, política e os prejuízos dela decorrente me fazem pensar que não durarão por mais de um semestre. Do lado norte-americano é uma pressão adicional à Rússia e ao Irã, e uma tentativa de se apropiar das reservas venezuelanas e do pré-sal brasileiro. Do lado saudita, a disputa regional e religiosa da sunita Arábia Saudita com o xiita Irã. Não posso deixar de chamar a atenção para o non sense saudita-norte-americano que de um lado financiam o Estado Islâmico – o califado do século XXI – com capitais da Arábia Saudita e por outro lhe movem guerra com recursos norte-americanos. Como diria o personagem de Jô Soares: chose de loque. Há outras variáveis nesta questão mas fogem ao escopo destas considerações.
    Outra questão para embaralhar o entendimento é o preço das ações.
    Vejamos um novo Quadro que retrata os preços das ações na Bolsa de Nova York de companhias integradas de petróleo, nos últimos 30 dias, valores em USD 1,00, variação em percentagem.
    EMPRESA MÁXIMA MÍNIMA VARIAÇÃO (min/max)
    BP 43 36 83,72
    CHEVRON 112 102 91,07
    EXXON 95 90 94,73
    PETROBRAS (ADR) 9 7 77,78
    SHELL 72 64 83,72
    Veja que empresas sólidas, com enorme tradição no mercado, como a Shell, sofreram maior variação do que empresas com ativos muito menores e reservas pequenas como a Chevron. No meu juízo há o fator do conhecimento da empresa nacional frente a estrangeira e o aspecto altamente importante da especulação, que envolve todo mercado financeiro, definindo este indicador. Assim, atribuir à Petrobrás, isolada do mercado, por motivos sensacionalistas a queda do preço é outro fator de desinformação. Isto para não citar, o que não pude comprovar, que um dos maiores especuladores mundiais, Georgy Soros, teria dobrado a posição de seu fundo em ações da Petrobrás.
    PETROBRÁS
    Chegamos à Petrobrás. Antes de analisar a situação atual, gostaria de contar um fato histórico recentemente reavivado pelo jornalista José Augusto Ribeiro. Este fato foi narrado pelo ex-senador, atual vice-governador, Francisco Dornelles. Seu pai General Mozart Dornelles era Subchefe do Gabinete Militar de Getúlio Vargas, em 1954. O maior empresário da midia, dono dos dois únicos canais de televisão no Brasil, era Assis Chateaubriand (Chatô). Ele colocou seus canais de TV à disposição de Carlos Lacerda que toda noite perorava agressões a Getúlio e pedia sua renúncia. General Mozart procurou Chatô, usando seu bom relacionamento com o empresário, sem que Vargas soubesse, e perguntou qual a razão de tanta crueldade. Chateaubriand não dissimulou suas razões: “Mozart, eu adoro o Presidente. Basta ele desistir da Petrobrás e eu tiro o Carlos Lacerda e entrego a televisão a quem o Presidente quiser, para fazer a defesa do governo”. Chocado, o General foi a Tancredo Neves, seu cunhado e Ministro da Justiça, e relatou o episódio. O desfecho todos sabemos.
    A Petrobrás, como aconteceu com muitas empresas, cito apenas as de meu conhecimento pessoal: Elf, francesa, e IBM, norte-americana, teve a infelicidade de ter um Diretor sem escrúpulos morais, mas suficientemente esperto para se proteger envolvendo outras pessoas da própria empresa, empreiteiros e políticos. Pensava criar uma barreira de impunidade. Uma operação policial que envolvia lavagem de dinheiro acabou por chegar a ele e desmontar seu esquema. A midia, em seu afã de desinformar, procurou associar este fato policial à compra da Refinaria em Pasadena (EUA), ao saudável endividamento da Empresa, ao preço de suas ações nas Bolsas e ao oportunismo de detentores de ADRs em mover ação contra a Petrobrás. Vamos começar pelas ADRs. Faria muito bem o órgão público que venha tratar desta questão exigir a relação nominal dos detentores das ADRs. Afinal é lícito saber quem está movendo uma ação contra você. Neste conhecimento serão sem dúvida identificados brasileiros que não terão como explicar este investimento no exterior, cometendo ou evasão fiscal ou remessa ilícita de dinheiro, se não houver fato mais grave. É dado com sensacionalismo um fato por demais conhecido por todos que se interessam pelo mercado financeiro internacional. O Estado de Nevada, como diz a máxima, tem mais empresas do que habitantes, pelas facilidades, custo e garantia que dá a estrangeiros que abrem empresa para especular ou mesmo investir nos Estados Unidos. Dizer que encontrou o dinheiro da Lava Jato deveria acrescentar da Lista de Furnas, da Compra da Reeleição, da Pasta Rosa, dos Trens e Metro de São Paulo, do Maluf etc etc etc.
    É óbvio que o desvio de dinheiro e o custo mais elevado provocado pela ação do senhor Paulo Roberto Costa e, possivelmente, por sua auxiliar Venina Fonseca entre outros exijam uma aferição mais profunda das contas da Petrobrás. Isto é o correto. O tempo que isto levará depende da profundidade do estudo e das decisões judiciais que venham a ser tomadas. Sem dúvida gera um ambiente de incertezas na contabilidade da companhia, mas não é um desastre como os da BP ou da Exxon. O ativo mais importnte de uma empresa de petróleo é sua reserva e seu lucro vem da produção, ambos em ascensão atualmente. Pessoalmente estou aproveitando a baixa do preço para comprar ações da Petrobrás.
    Fica uma lição que, infelizmente sou obrigado a reconhecer, parece que a Petrobrás não aprendeu completamente foi designar a advogada Ellen Gracie, ex-OGX, ex-STF, para a equipe de “compliance”. Meu modesto entendimento aconselharia a fazer uma profunda mudança na estrutura organizacional da Petrobrás, herança do período FHC, sob a Presidência do francês Henri Philippe Reichstul, de triste memória. Este modelo facilita ações delitosas, como a que estamos conhecendo, desarticula ações que deveriam estar sob uma única responsabilidade e aumenta o custo administrativo. Quando foi implementada objetivava fracionar e vender por partes a companhia. Não creio que este objetivo prevaleça.
    Finalmente o desenvolvimento do pré-sal. Quando você encontra um reservatório, os bancos não se furtam em financiar o que chamamos desenvolvimento do campo, pois tem a reserva como garantia. Este financiamento gera um fluxo de caixa com os preços previsíveis do petróleo. O orçamento da Chevron para 2014 foi feito com o barril a USD 110. É óbvio que, mantidos os preços atuais, o que repito não acredito, a Petrobrás precisará rever todos seus planos de desenvolvimento dos campos. Possivelmente alguns não serão econômicos com o barril de USD 60. Mas é isto que o planejamento da Petrobrás já estará fazendo: novos cenários, novos fluxos, novas taxas de atratividade a serem apresentados para decisão colegiada da Diretoria Executiva da Companhia. Isto já ocorreu em 1980 e em outras oportunidades. Toda empresa de petróleo está fazendo o mesmo, com toda certeza. Nada de escândalo midiático, nem torcida contra o Brasil.
    Pedro Augusto Pinho, avô aposentado

    • Caro Sr.
      Pedro Augusto Pinho, avô aposentado

      Muito, muito obrigado pela aula que me atrevo a transcrever na integra, para não esquecer. E, ao mesmo tempo, peço sua autorização para republicar no meu blog pessoal, com as devidas referências autorais, claro.
      Novamente, muito obrigado por compartir conosco.
      E, um Feliz 2015 para o Sr. e sua família.
      Abs

      LionelC

    • Ramalho disse:

      Muito bom. Muito obrigado pelas informações e pelas reflexões.

  26. Laura Mari disse:

    Bruno real você pode ser extremamente culto mas votou no pior senador do Brasil para o cargo de presidente, vide revista Veja, aquela que você acha o máximo.

  27. anac disse:

    Agiu certíssimo Graça Foster. Jogando a batata quente para o Judiciário que só pune exemplarmente os corruptos, a raia miúda, e os quatro ps. Tubarões, os potentes e poderosos, sempre ficaram impune, livres, leves e soltos para delinquir. O que ajudou em muito a cultura do esperto, de levar vantagem em tudo, da corrupção, que impede o país de avançar. Se eles podem ficam ricos ilicitamente e ainda são respeitados, então também posso. A classe merdia tem a vã esperança de chegar a esse Olímpio da impunidade e riqueza. Como disse o preposto do daniel dantas pego tentando corromper um funcionário público, nas ultimas instancias, nos Tribunais superiores, eles têm facilidades. A prova é que Daniel Dantas recebeu 2 HCs de Gilmar do Supremo

  28. Vargas disse:

    E não é que, as vezes, a melhor defesa é um ataque ? Tocou no ponto que se espalha, flui e permeia toda a estrutura política brasileira. Pega todo o espectro – direita ou esquerda, situação ou oposição, executivo, legislativo e judiciário – e é capaz de ter efeito dominó que pode atingir outras áreas da economia. Mesmo o “quarto poder” não ficará impune…
    Incrível mas notei uma certa mudança no tom das notícias sobre a Petrobrás. Ou pode ser apenas imaginação. Xeque-mate! rsrs

  29. revenger disse:

    Acho que o que vai acabar acontecendo é o judiciário ficando desmoralizado!

    • Hell Back disse:

      E com o judiciário desmoralizado seria o “pior dos mundos”.
      Um país sem uma justiça forte é um país praticamente sem democracia. Quem quiser julgar uma ação teria que recorrer a uma corte de justiça em outro país, normalmente os EUA.

  30. Cláudio disse:

    Feliz 2015 ! ! ! !

    **** *************
    **** *************
    ************* ****
    ************* ****

    ************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

    Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

  31. Eduardo Lima disse:

    REFORMA JUDICIAL ONTEM!

    O que mais precisa de reforma neste país, depois da mídia, é a “justiça”. É preciso reduzir o número de recursos, acelerar os processos judiciais, eliminar as manobras jurídicas, confinar os juízes a seus papéis, restringir sua ação aos autos. Juízes, promotores e procuradores devem ser punidos severamente se atuarem de forma seletiva, atrasarem ou impedirem investigações. Toda essa sensação de impunidade, discriminação e seletividade que emanam da “justiça” brasileira atinge em cheio a Classe C e mudar isso é um dos passos que mais vai garantir a reconquista dessa parcela da população pelo governo. É sobre isso a nossa reflexão desta semana no link abaixo.

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR6.html

  1. 30/12/2014

    […]   […]

  2. 30/12/2014

    […] Source: tijolaco.com.br […]

  3. 30/12/2014

    […] Em tempo:Sobre o assunto, o Conversa Afiada reproduz artigo de Fernando Brito, extraído do Tijolaço: […]

  4. 30/12/2014

    […] Petrobras diz à Justiça: muito bem, querem punir os corruptores? | TIJOLAÇO | “A política, sem… […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *