Papa Francisco, nos EUA, comete o “pecado” de criticar ganância capitalista

POPE

Raul Juste Lores, correspondente da Folha em Washington, publica hoje uma boa matéria com aquilo que a gente já tinha tocado aqui: a fúria da direita com a linha assumida pelo Papa Francisco de condenação ao pensamento conservador da “ditadura de mercado”

Vale a pena a leitura:

Papa vira ‘vilão’ nos EUA

após críticas ao capitalismo

Raul Juste Lores

“O papa Francisco se tornou o mais novo vilão entre os conservadores americanos, depois de ter criticado a ganância e as desigualdades do capitalismo.

Na semana passada, o radialista Rush Limbaugh, ícone do movimento Tea Party, chamou-o de marxista.

“Ele tritura o capitalismo e a América, e o Obama tem orgasmos só de ouvi-lo”, afirmou. O presidente havia citado o papa no dia anterior, dizendo que concordava com sua crítica contra a “distribuição de renda mais desigual”.

Adam Shaw, editor da conservadora rede Fox News, disse que o papa é “o Obama do catolicismo”. “Assim como a América se decepcionou com Obama, esse papa será um desastre para a igreja”.

Sarah Palin, candidata republicana a vice-presidente em 2008, disse que o papa “parece marxista”. Ela acaba de lançar um livro sobre “a guerra contra o Natal” provocada por “uma sociedade cada vez mais antirreligiosa”.

USANDO A BíBLIA

O editor-chefe do blog The Dish, Andrew Sullivan, disse à Folha que “os evangélicos estiveram usando a Bíblia contra gays e contra o aborto. Agora, estão sofrendo do mesmo remédio, afinal a Bíblia do papa é a mesma, e ela prega a justiça social”.

“Só quem não acompanha a igreja se surpreende com a fala do papa. João Paulo 2º já falava de ganância no capitalismo”, diz.

A popularidade do papa ainda é alta no país: 78% dos católicos e 58% da população em geral têm visão positiva de Francisco, segundo pesquisa do instituto Pew. O comparecimento às missas, porém, continua o mesmo desde que ele se tornou papa, em março –39% dos católicos americanos vão semanalmente à missa.

A Igreja Católica americana brigou com o presidente Barack Obama por conta do plano universal de saúde aprovado por ele. Funcionárias de hospitais e colégios católicos terão direito à cobertura de tratamentos anticoncepcionais, como prevê o plano –a igreja pedia isenção dessa obrigação.

Comentários no Facebook

3 Respostas

  1. Guerson disse:

    É o Anticristo!

  2. Yacov disse:

    Esses ‘americanos’ são loucos… Para eles DEMOCRACIA só existe e só é bom se todos fizerem o que eles mandam. Eles são a FORÇA. Mas se a FORÇA valesse mais que a INTELIGÊNCIA, talvez ainda estivéssemos vivendo nas Cavernas, não é mesmo !?! A fila anda !! E tudo muda. Os EUA já não são exemplo nem modelo de nada, para ninguém.

    “O BRASIL PARA TODOS não passa no SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO – O que passa SISTEMA gloBBBo de SONEGAÇÃO é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

  3. renato disse:

    O Mestre terá que vir de novo, é meter a chibata nos
    trambiqueiros de porta de templo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *