Ombudsman reconhece que PGR faz coletiva “em off” para quebrar sigilo

omb2

Antes tarde do que nunca.

A ombudswoman da Folha, Paula Cesarino Costa, informa aos leitores que a Procuradoria Geral da Repíblica organizou uma espécie de “coletiva off the records” para fornecer alguns dos nomes brindados com pedidos de investigação feitos ao Supremo Tribunal Federal após as delações da Odebrecht.

Como a lei e a decisão que homologou as delações determinam que elas corram em sigilo até que virem um processo, está-se diante de um “crime oficial” de violação de sigilo profissional, previsto no artigo 154  do Código Penal.

Art. 154 – Revelar alguém, sem justa causa, segredo, de que tem ciência em razão de função, ministério, ofício ou profissão, e cuja revelação possa produzir dano a outrem:
Pena – detenção, de três meses a um ano, ou multa.
Parágrafo único – Somente se procede mediante representação.

Portanto, espera-se que os senhores que reclamam de terem seus nomes divulgados sem motivos usem a confissão da Folha e representem, de imediato, ao Dr. Rodrigo Janot, para que este proceda criminalmente  contra seus colegas.

Ou, quem sabe, contra si mesmo.

Veja parte do que Paula diz em sua coluna dominical:

Na terça (14), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal 83 pedidos de abertura de inquérito.

Oficialmente, por meio de nota, a Procuradoria-Geral informou: “Não é possível divulgar detalhes sobre os termos de depoimentos, inquéritos e demais peças enviadas ao STF por estarem em segredo de Justiça”. Rodrigo Janot pediu ao relator do caso no STF, ministro Edson Fachin, a retirada do sigilo de parte desse material, considerando a necessidade “de promover transparência e garantir o interesse público”. Fachin ainda decidirá sobre tal pedido.

A surpresa foi a constatação de que a cobertura dos principais órgãos de comunicação _ impressos, televisivos e eletrônicos_ trazia versões inacreditavelmente harmoniosas umas com as outras. Um jato de água fria em quem acredita na independência da imprensa.

Das dezenas de envolvidos na investigação, vazaram para os jornalistas os mesmos 16 nomes de políticos _ cinco ministros do atual governo, os presidentes da Câmara e do Senado, cinco senadores, dois ex-presidentes e dois ex-ministros. Eles estavam nas manchetes dos telejornais, das rádios, dos portais de internet e nas páginas da Folha e dos seus concorrentes _”O Estado de S. Paulo”, “O Globo” e “Valor”.

Por que tanta coincidência? A ombudsman apurou que a divulgação da chamada segunda lista de Janot se deu por meio do que, no mundo jornalístico, se convencionou chamar de “entrevista coletiva em off”.

Em geral, a informação em “off”, aquela que determinada fonte passa ao jornalista com o gravador desligado e com proteção de anonimato, não se coaduna com a formalidade de uma entrevista coletiva _para a qual os jornalistas são convocados protocolarmente a ouvir determinada autoridade.

Após receberem a garantia de que não seriam identificados, representantes do Ministério Público Federal se reuniram com jornalistas, em conjunto, para passar informações sobre os pedidos de inquérito, sob segredo, baseados nas delações de executivos da Odebrecht.

A lei que regula a delação premiada prevê sigilo do seu conteúdo até a apresentação da denúncia.

No dia seguinte, a corrida jornalística por notícia voltou ao normal, com vários veículos obtendo informações exclusivas de partes não divulgadas dos inquéritos sob sigilo.

Foi publicado que mais um ministro, quatro senadores e cinco deputados estão entre os que tiveram pedidos de inquérito apresentados pelo procurador e não haviam sido antes mencionados. Depois se soube que pelo menos dez governadores, cinco deles identificados, são mencionados no processo.

Qual o sentido de se deixar conhecer só alguns dos envolvidos? Qual a estratégia dos procuradores, parte interessada do processo, ao divulgar uns e omitir outros? Por que não liberar, por exemplo, os que estão nos pedidos de arquivamento?

Para o leitor, resulta em história contada pela metade. Informação passada a conta-gotas tira o entendimento do todo e levanta a desconfiança de manipulação.

O resultado desse tipo de acordo subterrâneo é que o jornalista se submete a critérios não claros da fonte, que fornecerá as informações que tiver, quiser ou puder. O repórter concorda em parar de fazer perguntas em determinado momento.

Não foi a primeira vez, porém, que tal procedimento ocorreu. A prática já se repetiu no Palácio do Planalto, no Congresso e até no STF.

Tudo isso resulta numa desconfortável uniformidade de narrativa jornalística, que exala tom oficial.

 

Comentários no Facebook

19 Respostas

  1. Bel disse:

    Se alguém da imprensa ou daquelas agências de notícias mal informadas- pagou para ter acesso aos dados, também deveria ser considerado crime. Ou não?

  2. renato arthur disse:

    Brasil não tem justiça e está nas mãos dos Marinhos, que fazem o bem querem. O Moro é seu empregado preferido, o stf só libera o que a globo quiser. O Temer foi colocado no palácio pelos Marinhos e por Cunha, que foi utilizado e agora será descartado. O Brasil não é uma nação é uma novela de ficção da Globo.

  3. renato arthur disse:

    Do Intercept:
    “ninguém pode acusar a imprensa brasileira de omitir informações. Ela publica tudo. Tudo mesmo, sem ironia. Mas, como se sabe, o diabo mora mesmo é nos detalhes, nas manchetes de capa, nos editoriais e na opinião dos colunistas mais prestigiados pelos patrões. (…) No final das contas, a decisão sobre o que vai brilhar na capa do jornal – ou se esconder num rodapé – sempre estará alinhada à opinião das famílias proprietárias.”

  4. paulo disse:

    Acho que chegou a hora de começar a DEMITIR DO GOVERNO esses delegados, procuradores e juizes que estão acabando com o Brasil, ou será que não tem ninguem com força para ver o entreguismo das nossas riquezas. Tem que haver uma intervenção na Petrobras para não entregar o nosso patrimonio ou vão ficar quietos tantos e tantos representantes do governo federal.

    • Messias Franca de Macedo disse:

      … Quem agiu corretamente foi o Donald Trump:
      mandou os 49 procuradores da República do Obama &$ da Hillary para ‘os Quintos dos Infernos da Traição Togada’!..

      • Messias Franca de Macedo disse:

        … Aqui no Brasil, estamos vivenciando as desgraças que resultaram da tal “republicana” Lista Tríplice!…

  5. Messias Franca de Macedo disse:

    … Cadeia é pouco neste energúmenos procuradores de merda da ‘PORCA-tarefa’ do ‘miniSTÉRIO’ PRIVADA da Operação midiático-golpista ‘Farsa a Jato’!…
    Crimes de lesa pátria, falsidade ideológica, desvio de função, peculato, advocacia administrativa…

  6. Messias Franca de Macedo disse:

    TVT transmite inauguração popular da transposição do rio São Francisco
    Ato político, às 16h deste domingo (19), terá presença dos ex-presidentes Lula e Dilma, além de Ciro Gomes e governadores da Paraíba, Ceará, Bahia e Piauí
    por Redação – publicado 18/03/2017
    (…)
    Para todo Brasil pelo site : http://www.tvt.org.br. Para sintonizar a TVT: Canal 8.1 HD na região metropolitana de São Paulo, na internet, no site e no YouTube. Quem for assinante de sinal a cabo na capital e na região do ABC, deve sintonizar o canal 12 NET.

  7. Messias Franca de Macedo disse:

    Médico infectologista afirma: a transposição tem pai ,tem mãe e tem filhos Viva Lula,Viva Dilma,Viva o povo brasileiro!!!
    https://www.youtube.com/watch?v=5t8yO-p-keg

  8. Messias Franca de Macedo disse:

    Deltan Dallagnol, o boquirroto da Globo, desmascarado com base na lógica jurídica – Site ‘Justificando’
    https://www.youtube.com/watch?v=ZAFbDEBed44

  9. Messias Franca de Macedo disse:

    Deltan Dallagnol apertado confessa picaretagem da Operação Lava Jato
    Alienação e/ou má-fé?
    Evangélico?
    Só se for da IgrejadoCUnhadoTemer.com !
    https://www.youtube.com/watch?v=XeURIZ8jU6M

  10. Messias Franca de Macedo disse:

    “Moro é parcial”, afirma advogado de Marcelo Odebrecht

    https://www.youtube.com/watch?v=v2wG2GbrfU8

  11. Cláudio disse:

    :
    : * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra**S**il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta por sabujos sujos e sabujas sujas a serviço dos ianque$ e do $ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria) dos e das canalhas direitistas…
    .
    .
    ………………………………… AS MORDOMIAS DOS MARAJÁS EM PÉ DE GUERRA:
    .
    Os 17 mil juízes receberam em média 46,1 mil por mês em 2015;
    .
    Os 1,2 mil promotores e procuradores de Justiça recebem salário máximo teórico de 33,7 mil mensais;
    .
    Magistrados e promotores têm auxílio-moradia de 4,3 mil mensais. Se morarem juntamente com um cônjuge que também tem direito a auxílio, ambos recebem da mesma forma;
    .
    Todos têm 60 dias de férias por ano e, em caso de trabalho fora do local, uma diária equivalente a 1/30 da remuneração mensal;
    .
    Pena máxima em caso de punição disciplinar: aposentadoria compulsória com salario integral (i$$o é punição mesmo ou é premiação ?…)
    .

    Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/distopia [consultado em 01-10-2016].)

    ::
    ReXistência
    .
    Não deixe que aluguem o seu pensamento:
    Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
    :
    Diga “NãO” à Rede Goebbels
    .
    ……………………………………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )
    ::
    Mídia cínica, mercenária, demagógica e corruta.
    .
    “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma”.
    .
    …………………..………………………………. ( Joseph Pulitzer )
    ::
    Se você não for [email protected]
    .
    “Se você não for [email protected], os jornais [a mídia] farão [fará] você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas e amar as [‘]pesso[nh]as[’] que estão oprimindo”.
    .
    …………………..………………………………. ( Malcolm X )
    ::
    .:.
    ::
    ( En la lucha de clases )
    .
    En la lucha de clases
    Todas las armas son buenas
    Piedras
    Noches
    Poemas
    .
    …………………………………………….( Paulo Leminski )
    ::
    .:.
    ( Não é a beleza )
    .
    Não é a beleza
    Mas sim a humanidade
    O objetivo da literatura
    .
    …………………………………………….( Salamah Mussa )
    ::
    .:.
    A existência precede a essência.
    .
    …………………………………………….( Jean-Paul Sartre )
    ::
    .:.

    * 1 * 2 * 13 * 4
    .:.
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * *

    Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO no PSDBosta) !!!!

    * * * *
    * * * * * * * * * * * * *
    * * * * * * * * * * * * *

  12. cunha e silva disse:

    Reclamar o leite derramado , a esta altura do campeonato lava jatense já se sabe eles podem tudo e não podem ser responsabilizados . Tudo em nome e de contra a corrupção .O TRF 4ª região já se manifestou contra qualquer ataque a OPERAÇÃO LAVA JATO. Se pode grampear o presidente da Republica e divulgar áudios , então pode se fazer de tudo .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *