Ombudsman pergunta: “Quem é esse moleque para estar na Folha?”. Não seria o inverso?

patroca

O título da coluna da “ombudsman” da Folha, Vera Guimarães Martins, sobre a presença de Kim Kataguiri como colunista do portal (como se isso fosse menor que ser do “impresso”), entre aspas aí em cima, deveria estar ao inverso: “Quem é a Folha para estar com um moleque destes?”

Porque não é ao que pensa (pensa?) ou é (é?) Kim Kataguiri que a torcida do Flamengo está criticando no episódio.

Afinal, todo mundo tem o direito de ser um inseto mental. Inclusive o Kim.

Como tem o direito de prezar pouco ou nada a democracia, de achar – só achar, porque não é capaz de juntar três argumentos que guardem nexo para isso – que saúde e educação devam ser totalmente privadas e que quem for capaz que se candidate a uma Bolsa-Gilmar na tal franquia de escolas de Direito que Sua Excelência espalha pelo país.

Tem até o direito ao mau gosto de responder mostrando a bunda a um pedido de entrevista.

O que se discute é a atitude da Folha de dar foros de referência a este personagem.

Os assinantes, muitos, que cancelaram a assinatura da Folha por conta de seu novo colunista, receberam uma carta-padrão onde se reproduzem as justificativas da direção de redação:

Ao definir o seu time de colunistas, a Folha procura representar o vigor, a diversidade e a amplitude do espectro de opiniões na sociedade brasileira contemporânea. Kim Kataguiri é um dos expoentes de um movimento combativo, jovem e emergente, adepto de ideias liberais e crítico da esquerda. Fazia sentido, em nosso entendimento, agregá-lo ao nosso quadro de mais de uma centena de opinionistas dos mais variados matizes, ideológicos e temáticos”.

Pule-se a atraente discussão sobre o “expoente”, porque Kim é filho exclusivamente da mídia, que lhe deu destaque e um grupo de garotos de ocupação indefinida. Idem o fato de não se saber o que seriam as tais “idéias liberais”, porque  desconhece-se qualquer ideário “liberal” no rapaz que não seja a abolição do Estado em quase tudo, exceto a Polícia e a Justiça e, talvez, a taxa de juros.

Dispense-se, ainda, o fato de que um jornal que se pretenda nacional deva ter a relevância como critério do que publica e de quem faz publicar.

Reconheça-se: a Folha tem o direito de convidar qualquer um para escrever sob sua marca porque é um negócio e um negociante põe no mostruário aquilo que ele acha que o consumidor deseja “comprar”.

Se é de Kim Kataguiri que a Folha acha que seu leitor precisa, não reclame quando seu leitor se tornar ex-leitor justamente por isso. Quem quiser saber sobre a reação deste “pequeno detalhe” que é o leitor, leia “A luta por cliques na batalha do impeachment“, de Lívia de Souza Vieira, no Observatório da Imprensa.

É por isso que a pergunta não é “o que este moleque está fazendo na Folha”, mas o que é que a Folha está fazendo com ele.

O leitor sabe.

Só, por favor, poupe-nos de defender seu elogio à mediocridade na base do “publicamos o Boulos também” ou com mimimi sobre a pluralidade.

Ou, então, chame o Alexandre Frota para ser crítico de cinema. Afinal, ele faz filmes também e só mostra a bunda para quem deseja vê-la.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

30 Respostas

  1. Roberto Locatelli disse:

    Tudo é muito simples: a folha opta por contratar kim e o leitor opta por não comprar a folha.

  2. Marco Antonio dos Santos disse:

    Precisamos de um banho na memoria pra lembrar q os ovinhos de serpente nunca deixaram de estar entre nos. Quem não lembra da onda fascista que invadiu nossas praias, com coxinhas imitando o presidente valentão e collorido? Esta foto do quinta me lembrou o sorridente Bebeto, que junto de sua altiva esposa se negava a viajar num avião em que estivesse, ninguém menos que, Leonel Brisola…. O quinta nem bola joga, cruz credo….

  3. Antonio disse:

    O Frias é reacionário e tucano. Uma redundância!
    O Frias não é idiota.
    Ele não paga o salário desse cretino.
    Tenho para comigo que quem paga o salário do cretino é o Instituto Millenium que já o sustentava, faz algum tempo.
    Palmas para a presidente que se deu ao trabalho de publicar um escrito nas páginas do pasquim.
    Que tal outra, quem sabe respondendo ao cretino!

  4. José disse:

    Fui aprovado no Sisu para jornalismo, porém, diante dessa aberração da Folha, desisti. Não vale a pena estudar para um pirralho odiento desses ocupar lugar de jornalista. Quiserem o comprovante da aprovação, mando por email.

  5. Ninguém disse:

    A Falha, o Quem? e seus leitores se merecem.

  6. Hugo Santana disse:

    Não vejo porque tanta polemica por uma causa tal desprezível, o rapaz que passou a escrever para o jornal a folha, é igualzinho ao próprio jornal. Deixo uma sugestão: deixe de ler e quem for assinante cancele sua assinatura. Faz muito tempo que não perco o meu tempo lendo o que não presta, folha, veja, istoe e correlatos.

  7. Antonio Lopes e disse:

    Jornal impresso alguém ainda compra? Fede a tinta…….

  8. Mauricio Gomes disse:

    Pois eu acho que ele está no lugar certo, o Kim Becil e a Folha se merecem. Nasceram um para o outro!

  9. Marco André disse:

    Astúcia da Folha para “legitimar” o financiamento (ocultando os reais financiadores) do MBL.

  10. Maria Rita disse:

    Li em outro espaço que o Kinta Katiguria iria receber R$ 15.000,00 por mês e que muitos profissionais não recebem isso, apesar da formação e experiência. Melhor assim, se pensarmos na ótica de um Globo em relação ao seu ‘poderoso’ jornalixa Merval. Quanto maior for o valor da compra, pior é o produto profissional. Nada salva.

    • Mário SF Alves disse:

      “Li em outro espaço que o Kinta Katiguria iria receber R$ 15.000,00 por mês e que muitos profissionais não recebem isso, apesar da formação e experiência.”
      _____________________________
      E isso sem dizer que logo, logo vai ser entronizado na ABL(m) – Academia B. de Letras Mortas. Tal qual o Merval e aquele outro.

  11. Belmiro Machado Filho disse:

    O fundo do poço vai muito além da nossa vã imaginação.

    • Eugênio disse:

      É isso aí, e quão vã tem sido a nossa imaginação!

      O imaginável, no entanto, vem chegando a passos largos, a mídia vai desgraçando o cotidiano da nação até novamente tomá-la para si, reescrevendo a História e nos chamando de imbecis manipulados…

  12. Alisson Souza disse:

    Os estatizados dizem, em coro, que o que Kim escreve não tem fundamento, mas estão, estranhamente, assustados com o fato de Kim ser colunista da Folha. Um pequeníssimo Kim, de apenas 19 anos, tem incomodado pra cacete. Será que a doutrinação ideológica marxista vai resistindo ao número crescente de pessoas que vão desvendando o esquerdismo e o socialismo? Acho que um ou outro será contaminado ao longo do despertar, mas a esquerda perdeu a moral de levantar bandeiras vermelhas…

  13. Helbert Fagundes disse:

    Boa noite,

    a verdade é que cansei de tudo isso, já passou de hora de dar um jeito nesse sistema maldito de direita que beneficia uns e joga milhões ao sistema escravo. esse garotinho de ap, tem que tomar umas boas palmadas nas nádegas, pois seus pais não o fez quando criança. Descendente aqui no Brasil não tem fez, tá na constituição, onde se diz que nenhum estrangeiro pode falar, participar de polêmicas, isso a grosso modo falando.

  14. Marcia correa disse:

    Kim, para os analfabetos políticos que adoram Reinaldo Azevedo e o Frota. Frias,Otavio, entrando para uma historia que começou ser escrita em 1964.Não renovaremos mais este lixo. Janio de Freitas, e jornalistas independentes de coragem. Nossa solidariedade.

  15. Jair de Souza disse:

    Não me preocupa saber que a Folha de S. Paulo contratou esse tal de Kataguiri, em lugar de uma pessoa de bom nível intelectual. Se a Folha crê que com um imbecil descerebrado é capaz de atender melhor seus interesses e os de seus leitores, isto é algo que só deveria dizer respeito a eles. O fato de não ser muito escolarizado não implica necessariamente que a pessoa não possa se expressar de forma lúcida, coerente e em sintonia com os interesses de seus leitores. Até chego a pensar que, em relação com este último aspecto, esse Kataguiri é mesmo muito afinado com a maior parte dos atuais leitores da Folha. Não espero muitos cancelamentos de assinatura por esta razão. Quem continua assinando a Folha de S. Paulo a esta altura não deve ter tantos motivos para se decepcionar em razão deste novo colunista. O que de verdade me deixa indignado é saber que, devido à violenta concentração dos meios de comunicação em mãos de pouquíssimos (mas poderosíssimos) grupos econômicos e, lamentavelmente, com a continuidade da prática governamental (mesmo nos governos Lula e Dilma) de entregar quase toda a pauta publicitária pública a esses grupos corporativos, a maioria da população não dispõe de possibilidades reais de se expressar com seus representantes (diplomados em jornalismo, ou não) de maneira a levar ao público uma visão diferente daquela que interessa aos donos dos grandes meios de comunicação e às oligarquias que eles representam e integram. Eu não tenho na Folha de S. Paulo um órgão com o qual eu me identifique, ou ao qual eu atribua alguma credibilidade. Portanto, se para os leitores da Folha, Kataguiri é um nome palatável, isso me deixa até um pouco satisfeito. Creio que seria muito pior contrapor-se a gente reacionária, mas dotada de bom nível de inteligência e intelectualidade. Sou da opinião de que existem, sim, muitos reacionários inteligentes, cultos e de alto nível intelectual, os quais, para mim, podem exercer um papel ainda mais nefasto do que certos patetas abobalhados. Estes, só servirão para os que já decidiram que pensar não é para eles e, por isso, estão propensos a aceitar tudo o que venha de um meio no qual eles confiem cegamente, como me parece ser o caso da grande maioria dos atuais assinantes da Folha de S. Paulo (faço exceção aqui àqueles que a leem por obrigação de acompanhar os passos dos órgãos antipovo para estar a par de seus planos). No entanto, há alguns desses leitores que, para atender suas exigências “intelectuais”, precisam contar com gente que consiga articular de maneira aparentemente lógica todos os preconceitos que eles desejam que lhes sejam reforçados na mente. Em outras palavras, o que eu quero é a democratização dos meios de comunicação e da distribuição da pauta publicitária do Estado. Com isto, poderíamos ver se, com seus kataguiris, as corporações máfio-midiáticas conseguiriam fazer valer seus pontos de vista em contraposição aos expressados por Luiz Carlos Azenha, Altamiro Borges, Rodrigo Vianna, Luis Nassif, Fernando Brito e tantos e tantos outros, com ou sem formação escolar em jornalismo.

  16. Antonio - SC disse:

    Juro que não entendi esta polêmica! É o cara certo no veículo certo. Os assinantes(!) que se rebelaram até agora não enxergaram o que representa esse jornal? Façam-me o favor, me poupem!

  17. Euler disse:

    Kim Kataguiri e Aécio Neves são a prova mais cabal de que a direita brasileira está realmente muito mal de liderança. Um fiasco. O que não deixa de ser uma coisa boa para o povo brasileiro. E uma quase garantia de que a esquerda, mesmo a meio light como o PT, continuará vencendo as eleições para o governo federal. Continuem assim, Folha, Globo, Veja e afins, contratando os melhores quadros da direita. Eles são, ante o inexplicável silêncio do governo Dilma em relação a qualquer assunto, a verdadeira propaganda anti-golpista. Quem os ouve ou os vê se convence logo de que o Brasil não pode segui-los.

  18. revenger disse:

    Esse Kim, é um omBundasMen!O mesmo pessoal que quer passagem grátis quer escolas particulares e saúde particular. Vai entender!

  19. Carlos Luz disse:

    Parece que estão dando muita importância a esse fato. O que é hoje a tal Folha de São Paulo? Um panfleto partidário ideológico, com pose de liberal e travestido de diversidade. Há muito tempo pessoas que pensam não perdem tempo com esse jornal. Nada mais previsível. Deixem os mortos em paz.

  20. Batista disse:

    Salvo sósia, o líder que a direita gesta parece que não irá cursar Direito na escola do professor gilmar e sim na Faculdade de Direito da GV em São Paulo, onde “obteve a 25ª classificação”, entre 80 vagas e duzentos e quarenta e tantos selecionados à segunda fase do vestibular de ingresso. É ou não um fenômeno o garoto? O interessante é que aparentemente não se acha qualquer divulgação do feito, salvo a relação da GV, na internet. Será o benedito que… seria bom alguém conferir o fato na GV. Lista em: http://cacr.fgv.br/sites/cacr.fgv.br/files/arquivos/Lista%20de%20Aprovados%20CGD%20Ing%202016%20EFETIVOS.pdf

  21. Marcelo Teixeira disse:

    Melhor resposta para Vera:
    É a obra mais completa e bem acaba de um jornalismo de mercado, (pouco/insuficientemente ) combatido pelos jornalistas .
    Uma espécie de efeito bumerangue de um jornalismo covarde que , conforme Mino Carta, acredita que seus patrões são seus amigos.
    Um jornalismo em que os “jornalistas” escrevem seus textos como aqueles alunos que escrevem redações para contentar o professor de Português, apenas para passar de ano.

  22. Daniel disse:

    Katagiri na verdade está sendo “pago” com essa boquinha como colunista, pelos serviços prestados para o esgoto que quer afundar o país. Mera forma manjada de lavar dinheiro

  23. henrique de oliveira disse:

    A folha se tornou uma privada de idéias , então uma bosta a mais não vai fazer diferença.

  24. Soares disse:

    Apliquemos o que Joseph pultzer falou ….sem tirar nem acrescentar ..

  25. jose fernandes disse:

    Lugar de lixo onde é??como não pra mim tanto faz como tanto fez.kk

  26. Augusto disse:

    A Folha, finalmente, reconhecendo que é de Kimta Katiguria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *