O norueguês vem dar conselhos para o nosso petróleo: “não façam o que fazemos!”

statoil

A Folha publica uma entrevista com  o presidente da  petroleira norueguesa Statoil, Eldar Saetre,  que passou a semana no Brasil para engrossar o coro das multinacionais do setor por mudanças nas regras para exploração de petróleo no país.

Diz o senhor Saetre, muito zeloso dos interesses da estatal da Noruega, como já deixa claro o nome da empresa, que  “para atrair empresas estrangeiras como a Statoil, é muito importante ser mais flexível com relação ao papel da Petrobras. Porque também gostamos de operar [a exploração dos campos], de ter a oportunidade de usar nossa tecnologia e nossas competências para criar valor para o país”.

Os noruegueses, claro, estão defendendo seus interesses – e já abocanharam um dos mais promissores campos do pré-sal, o de Carcará, na Bacia de Santos. Mas você quer saber como eles fazem lá com o petróleo deles, nas águas do Mar do Norte.

Exatamente como faz – ao menos até agora – a nossa Lei de Partilha. Aliás, é mais dura: ao menos 50% de participação estatal, obrigatória. A gestão das reservas é controlada pela estatal Petoro – equivalente à nossa Pré-Sal Petróleo – e grande parte é operada pela Statoil. Os recursos vão, lá como no modelo brasileiro (moldado à semelhança do norueguês), para um fundo.

Aliás, a economia norueguesa é fortemente estatizada: pertencem ao governo 37% de todas as ações de empresas do país negociadas em bolsa, como registra o ótimo correspondente do Estadão, Jamil Chade.

Independente apenas desde 1905, a Noruega rejeitou em duas votações nos últimos 40 anos a ideia de fazer parte da União Europeia.
Mas o modelo norueguês também tem outro componente: a forte presença do Estado em praticamente todos os campos da economia. Segundo especialistas, essa tendência começou depois da 2.ª Guerra Mundial, quando o governo nacionalizou empresas ligadas à Alemanha. Assim, o Estado ficou com 44% das ações da Norsk Hydro, tem participação de 37% na Bolsa de Valores de Oslo e em dezenas de empresas.
O capitalismo de Estado fez com que economistas ironizassem a situação chinesa. Uma piada contada entre analistas aponta que, no fundo, o modelo desenvolvido pelo Partido Comunista Chinês nos últimos dez anos não passa de uma cópia do modelo norueguês existente há meio século

Imaginem se aqui o governo controlasse quase 40% das empresas, o que diriam? Bem, no mínimo que viveríamos num comunismo opressivo.

Foi esse modelo que tirou a Noruega da condição de um dos países mais pobres da Europa e elevou-a à condição de maior Produto Interno Bruto per capita do mundo: acima de US$ 100 mil, o dobro do dos EUA.

Óbvio que, como se trata de uma nação de pequeníssima população – tem seis milhões de habitantes, o mesmo que a cidade do Rio de Janeiro – os efeitos são mais rápidos e a gestão da economia mais simples. E, sobretudo, tem uma escala de mercado interno muito pequena, que torna dispensável – enquanto para nós é vital – a industrialização pesada e a produção interna de bens.

Mesmo assim, no início da exploração de petróleo estabeleceram políticas ultraprotecionistas de conteúdo local. Depois, com um parque de fornecedores estabelecido e tecnologicamente capaz, abrandaram-nas.

Volto ao petróleo: o senhor  Eldar Saetre não é cínico ao ponto de dizer que dividir a operação da extração de óleo aqui seriam bom se isso não fosse feito lá.

É, mas vejam como: é o Estado norueguês, através da Petoro,  quem define quanto será extraído por poço, para evitar a predação das reservas (nos períodos de baixo preço, uma multi poderia tirar mais das reservas mais taxadas proporcionalmente e preservar outras, suas próprias ou de baixa taxação) e a Statoil tem o direito de fiscalizar todas as plataformas, definir normas operacionais e acompanhar o ritmo de extração.

Só tem um probleminha: o petróleo do Mar do Norte está acabando. Hoje, é apenas um terço do que era no auge, no ano 2000. E o que restou está em poços de menor produção e, portanto, custo mais alto.

O contrário do nosso pré-sal, que está apenas começando. Em oito anos, com  menos de 2% dos poços existentes no Mar do Norte, já retiramos de lá praticamente a quantidade de óleo que hoje extraem.

É por isso que os noruegueses estão mandando executivos para onde haja petróleo em quantidade. Mandaram um para cá, atrás de Temer e outro para o México.

Estão topando tudo para não secarem junto com seu petróleo. Inclusive, e principalmente, compra megajazidas, com custo de exploração 70% menores do que têm por lá, a preço de banana.

Estão defendendo o país com quem se identificam, a Noruega.

E sempre hão de encontrar dirigentes que desprezam seus países e entreguem suas riquezas por trocados.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

18 Respostas

  1. Messias Franca de Macedo disse:

    FMI já fala grosso com Temer. Surpresa?

    10 de Setembro de 2016

    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/254408/FMI-j%C3%A1-fala-grosso-com-Temer-Surpresa.htm

  2. Messias Franca de Macedo disse:

    Levante da Juventude escracha: A verdade é dura, a Rede Globo ainda apoia a ditadura
    https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=Im9g8pXTKVA

  3. Gertz disse:

    Brilhante Fernando Brito.

  4. Mara disse:

    O Norueguês da statoil quer para o Brasil o que os noruegueses não querem para a Noruega.
    malandro.

    • carlos cruz disse:

      ele vem aqui vender o peixe dele…e os antinacionais brasileiros vender a NAÇÃO. O problema não é ele, nacionalista norueguês. São os que aqui se vendem por dinheiro, traindo a pátria.

  5. Irion disse:

    O sujeito poderia ao menos nos poupar de seu cinismo!

  6. alvaro disse:

    Voltamos rapidamente aos anos 90, agora qualquer estrangeiro manda aqui, não é só palpite ou dica, É ORDEM. Viva o DESGOVERNO INTESTINO DA EXCLUSÃO SOCIAL e MORAL.

  7. serralheiro velho disse:

    Brito, você está certo os momentos do petróleo na Noruega (Mar do Norte) e nosso pré-sal são diferentes lá após significativa produção passa por declínio abrupto, aqui em crescimento cada vez mais intenso. Importante é considerar que o Brasil tem mais que a Petrobras envolvido na produção de petróleo, ainda que muito longe de outros dos outros participantes tanto na abrangência da produção de petróleo e derivados, naaquisição de bens e produtos nacionais, na pesquisa e desenvolvimento científico onde se destaca como precursor das águas ultraprofundas. Temos a ANP responsável pelas licitações e fiscalização da atividades de produção e todo arcabouço jurídico institucional envolvido: na preservação de meio ambiente, no Ministério de Minas e Energia quanto a fomento de energias renováveis, no Ministério da Defesa quanto ao valor estratégico, no Ministério da Fazenda envolvido em políticas monetárias afetadas pelos recursos gerados pelo petróleo. Isto é grande demais para não ser percebido todo interesse nacional na gestão do petróleo. Sim, ter este atual time nos governando com golpistas, oportunistas, entreguistas e alguns de seus elementos suspeitos das maiores falcatruas nos assusta muito. Salve Jorge

  8. Messias Franca de Macedo disse:

    Da Série ‘Agora escuta mais esta’!
    As organizações criminosas Globo assumem “numa boa” que é golpista e cerceadora da liberdade de expressão!
    Lei de Segurança Nacional e cassação da concessão ainda seria pouco!
    Entenda mais esta patifaria!

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    “Fora Temer” na Fátima gera alerta para todos os programas ao vivo da Globo

    Mauricio Stycer 10/09/2016 17:29

    Os cuidados com os figurinos e objetos usados em cena por convidados em programas ao vivo da Globo aumentaram depois de um incidente ocorrido na última quinta-feira (08), no “Encontro com Fátima Bernardes”.
    No programa, um músico que acompanhava o cantor Johnny Hoocker foi filmado com uma camiseta que exibia a frase ”Fora Temer”. Ele apareceu no canto direito, no alto da imagem, apenas uma vez e depois não foi mais focalizado.
    A ordem da direção é reforçar, nos bastidores, o controle sobre o que vestem e carregam os convidados de atrações ao vivo. No caso do tecladista de Hoocker, a culpa foi creditada à figurinista do programa de Fátima, que não checou a camiseta que ele vestia por baixo da camisa.
    O controle já foi notado já no dia seguinte no próprio “Encontro” e neste sábado nos bastidores do “É de Casa”.

    FONTE: http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2016/09/10/fora-temer-na-fatima-gera-alerta-para-todos-os-programas-ao-vivo-da-globo

  9. Rui disse:

    Ainda resta alguma dúvida sobre o objetivo principal e primordial do Gran golp in Brazil? O ministro chefe da AGU esclareceu todas as dúvidas sobre a trama sórdida e nefasta que os políticos armaram para derrubar a Presidenta, após o desembarque do governo do Interino. Vai ficar assim? A justiça continuará cega, surda e muda? Os políticos vão continuar se deleitando com a farra das propinas ? Que espécie de amanhã teremos? O caos é iminente. Help!Help!Help!

    • José Ricardo Romero disse:

      Rui, a justiça não continuará cega, surda e muda porque ela é golpista idem. Ela enxerga golpe, ouve golpe e declara ser golpista. Ela age por todos os meios ilegais, inconstitucionais e cínicos a favor do golpe e participou ativamente de sua urdidura. O stf e seus anexos, incluindo aí a pf à qual os idiotas da Dilma e do zé da justiça deram total liberdade, ou seja, criaram corvos e estes lhes comeram os olhos. Como eu não gosto de bater em cachorro atropelado não tenho me manifestado, mas vai chegar o momento em que a fatura desta desgraça que está acontecendo com o Brasil será devidamente cobrada do Lula, da Dilma e do pt, que não souberam proteger o legado construído pelo povo brasileiro sob os seus governos. E aí, cara, sai de baixo porque quando o povo perceber de quem é a culpa por esta tragédia a cobrança será a pá de terra neste partidinho de merda que é o pt.

  10. Antônio Andrade disse:

    Gente este problema de cadastramento dos programas sociais existem, e são muito sério, pois as prefeituras são as responsáveis diretas pelo cadastramento, hoje existe várias maneiras de se evitar fraudes, com o cruzamento de informações, como RAIS, DETRANS, INSS E MINISTÉRIO DO TRABALHO etc. Mesmo assim devido a má formação dos profissionais desta área, pois os mesmos são contratados diretos pelas prefeituras, nem sempre olhando as qualificações dos contratados, más sim seu lado POLÍTICO, temos distorções aos montes. Isto de forma alguma, desqualifica estes programas, muito pelo contrário a cada dia que se passa a realidade nos mostra quanto tem sido inclusiva estas políticas. Só pra lembrar a grande maioria das prefeituras brasileiras estão em mãos das oligarquias locais, e pertencem aos partidos de direita.

  11. Jotage disse:

    No passado existia uma classe de pessoas chamadas jornalistas.
    Estes tais jornalistas, antes de entrevistar alguma pessoa, faziam pesquisas para saber quem era esta pessoa, qual era seu posicionamento em relação às causas defendidas, etc.
    Hoje, vem um malandro da Noruega e tem um canal (de esgoto) feito a Folha, onde ele fala sem ressalvas que: “O que é bom para a Noruega, não deve ser aplicado ao Brasil, pois nós somos bananas”.
    Ele vai embora lépido e faceiro sem a mínima contestação.

  12. JULIO CEZAR DE OLIVEIRA disse:

    Dizem que privatizar é a saída,privatizaram a vale e vejam o que ela fez com rio doce.

  13. JULIO CEZAR DE OLIVEIRA disse:

    Agora me digam,se a vale não dava lucro antes da privatização,será que deu lucro depois de privatizada?Porque o único lucro que vi foi 17 mortos e um prejuiso incalculável para as próximas gerações em cem anos,parabéns psdb,meus filhos e os seu agradecem.Agora imaginem o que vão fazer com nosso petróleo,vão poluir os aceanos,essa mania de grandeza desse psdb não tem limites,poluem nossos rios,depois os aceanos e para completar se principal político presidenciável abre conta na alemanha,seria ele descendente de nazistas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *