O governo Temer caiu. Falta apenas depô-lo

ACABEI

Assisto, neste momento, a Globonews.

Nela, anuncia-se que o sigilo da delação premiada da JBS e, com isso, da gravaçãoem que Michel Temer avaliza o pagamento pelo silêncio de Eduardo Cunha.

Sem a cobertura da Globo, Temer “já era”.

Ruíram as reformas trabalhista e previdenciária.

Ruiu a pirueta para absolver Temer no Tribunal Superior Eleitoral.

Vamos para uma eleição indireta de Presidente da República, por um ano e meio.

O que era uma falta de legitimidade vai transformar-ser em ilegitimidade total, a menos que assuma alguém que restabeleça a normalidade na vida brasileira.

Ou que se convoque, por emenda constitucional, eleições diretas.

Caso contrário, caminharemos para o caos absoluto.

Não sei se é de dias o prazo de sobrevivência do governo Temer.

A delação do grupo JBS é dezenas de vezes mais explosiva que a da Odebrecht.

Sobrou para Aécio Neves, gravado pedindo R$ 2 milhões, que foram rastreados e pararam na conta de Zezé Perrela.

Os bandidos que tratavam com bandidos estavam avisados e e puderam ser premeditadamente bandidos.

O Brasil entrou num rodamoinho.

Comentários no Facebook