O ‘El País’ faz o que a imprensa brasileira não faz: investiga o MBL

cadastro

Duas extensas reportagens no El País, hoje, mostram o que os jornais brasileiros – inclusive a Folha, que abriu suas páginas para Kim Kataguiri pontificar como porta-voz da juventude “coxinha”-  jamais se interessaram em mostrar a seus leitores: o que é o tal Movimento Brasil Livre e os negócios em que ele se envolve.

Descobre-se ali, que ele é, juridicamente, o Movimento Renovação Liberal (MRL), registrado “em nome de quatro pessoas, sendo três deles irmãos de uma mesma família: Alexandre, Stephanie e Renan Santos. Este último é um dos coordenadores nacionais do MBL e um dos rostos mais conhecidos do grupo”.

Família que está devendo horrores na praça:

“A família Santos responde atualmente a 125 processos na Justiça, relativos a negócios que tiveram antes da criação do MRL. O EL PAÍS teve acesso a estes processos. A maioria é relativa à falta de pagamento de dívidas líquidas e certas, débitos fiscais, fraudes em execuções processuais e reclamações trabalhistas. Juntos, acumulam uma cobrança da ordem de 20 milhões de reais, valor que cresce a cada dia em virtude de juros, multas e cobranças de pagamentos atrasados.”

“Democraticamente” , o El País revela que “aqueles que são chamados de coordenadores nacionais do MBL, como Kim Kataguiri, Fernando Holiday e o próprio Renan Santos, não foram eleitos por ninguém e jamais poderão ser substituídos em eventual votação dos que supostamente se filiam ao movimento”.

E a filiação não é barata. Na imagem acima reproduz-se o cardápio de tipos de filiação, que vai desde “Agente da Cia” até “Nós somos o 1%”, com mensalidades de R$ 30 a R$ 10 mil por mês(!!!).

E os blogueiros sujos, aqui, passando o chapéu, para conseguir bem-vindas contribuições de 10 reais, somos a “militância paga” e suja…

A segunda reportagem, sobre a disputa com Alexandre Frota e família pelo controle da logomarca e do nome “Movimento Brasil Livre”.

É, como se percebe, uma disputa “ideológica” que, com certeza, não se dá pela venda de canecas online.

Benditos meninos moralizadores!

 
contrib1


Der WhatsApp Chat ist offline

Comentários no Facebook