O “Caça-Corruptos” é o gringo do “Podemos Tirar, Se Achar Melhor”

winters

Não li e não gostei da matéria da revista americana America’s Quartely que retrata Sérgio Moro como o “caça-corruptos” maior da América latina.

Não porque meu inglês é destes que faz a gente se sentir esgotado depois de ler um parágrafo como se tivesse carregado um balde de pedras ou porque não me interesse em saber como os gringos vêem estas questões.

Nem porque seu autor é um cidadão chamado Brian Winters, que é dublê de jornalista e de executivo. Pois Winters é Vice-Presidente do Americas Society/Council of Americas, um think tank empresarial, uma espécie de super versão gringa do Lide de João Dória Júnior, além de ganhar dinheiro organizando fóruns empresariais sobre como ganhar (muito) dinheiro com a América Latina, faz o que é feita para fazer: lobby em favor de interesses empresariais.

Claro que com status imensamente  maior, porque o seu fundador é ninguém menos que David Rockfeller, o lendário magnata do Chase Manhattan.

É porque Brian Winters é o protagonista daquele tosco episódio do “podemos tirar, se achar melhor” de uma matéria da Reuters onde a distração levou a “consulta” de Winters sobre se não seria mais conveniente omitir as menções à corrupção no Governo Fernando Henrique Cardoso.

De quem, aliás, é tão independente que foi coautor (ou ghost-writer) do livro do ex-presidente The Accidental President of Brazil que bem poderia ser traduzido ironicamente como O presidente desastroso do Brasil.

Naquela ocasião, como muitos de nossos jornalistas publicam qualquer coisa contra o Governo e contra Lula que lhes caia às mãos sem sequer ler com atenção, a “distraída canalhice” foi reproduzida em vários jornais.

Exatamente como ontem reproduziram a nova investida de Winters.

Dispenso-o. Para fazer o que ele faz, temos produto nacional de mesma qualidade pífia, no jornalismo e fora dele, como o inesquecível Rubens Ricúpero que – lembram? – foi flagrado pela parabólica ao dizer numa entrevista à Rede Globo que “o que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde”, no afã de eleger FHC.

Sorry, Winters.

 

Comentários no Facebook