No mundo, Lula enfrenta Moro. Aqui, “não explica”

reperc

Graças ao amigo Olimpio Cruz, que coletou muito material, publico um resumo parcial  da repercussão do depoimento de Lula a Sérgio Moro na imprensa mundial onde, ao contrário do tom dos jornais brasileiros, predominam as queixas do ex-presidente de ser  vítima de uma perseguição judicial .

A começar pelo  britânico The Guardian, onde o correspondente Dom Philipps relata que Lula condenou a perseguição a que está sendo submetido ao enfrentar as acusações de corrupção no tribunal.

Mesma linha a da correspondente Claire Gatinois, do Le Monde , que narra que o ex-presidente dizendo ser vítima de uma caçada judicial, mas também mostrando constrangimento por ter de responder por sua mulher, que morreu em fevereiro. “Você me mostre o documento [prova] que o apartamento é meu. Porque precisa ter prova. O resto é blá, blá, blá”.

Reuters  relata que, ao ser avisado por Moro de que haveria “perguntas difíceis”, o ex-presidente não titubeou: “Não há perguntas difíceis, senhor. Quando se fala a verdade, não há perguntas difíceis”. O despacho foi pelo New York Times e cerca de 5 mil sites noticiosos, mundo afora.

Já Associated Press fala que Lula desafiou Moro durante o depoimento. “Depois de dois anos de massacre, eu estava esperando para ver um documento mostrando que eu comprei o apartamento”, disse Lula. “Mas não havia nada, absolutamente nada”. O texto saiu no  NYTimes,  no Washington Post e milhares de veículos de imprensa no exterior. Na Bloomberg,  registra-se que  Lula condena a  “caça às bruxas” e afirmando que será candidato a presidente.

Na  BBC, Lula chama o  julgamento de “farsa”, mesmo termo usado pela Al Jazeera e pelo  Le Monde , em outro texto, com a declaração do ex-presidente: “Este julgamento é ilegítimo, é uma farsa”

A Radio France Internationale  registra que Lula foi interrogado durante cinco horas e que, mesmo sob o risco de ser preso, anunciou que é candidato à Presidência.A agência alemã Deutsche Welle noticiou que Lula negou ser dono do triplex e anuncia que ele quer ser presidente novamente.

O El País, espanhol, vfala de  Lula transformando seu depoimento em uma exibição de poder político. “O ex-presidente, que pretende ser um candidato nas eleições presidenciais de 2018, reúne milhares de seguidores perante o tribunal”. No argentino Clarín destacou Lula se declara inocente e diz sofrer “assédio judicial”. La Nación  aponta que Lula converteu seu interrogatório em um trampolim para as eleições de 2018 e que “o PT pintou de vermelho as ruas de Curitiba”. O jornal de esquerda Página 12 mostra Lula cara a cara com Moro, e diz que o ex-presidente foi firme e o confrontou duramente, várias vezes.

O espanhol El País veiculou reportagem em que mostra Lula transformando seu depoimento em uma exibição de poder político. “O ex-presidente, que pretende ser um candidato nas eleições presidenciais de 2018, reúne milhares de seguidores perante o tribunal”, informa no subtítulo. Outro diário espanhol que abordou o depoimento foi o El Mundo, que destacou a frase de Lula ante o juiz: “sou vítima de uma caça”.

Até a Rádio Canadá informou que Lula exigiu que sejam apresentadas provas de que ele é o dono do triplex. Segundo a rádio, apesar das acusações, Lula ainda goza de forte apoio popular no país. Nos Estados Unidos, a  Voz da América noticiou que Lula enfrentou o juiz, reproduzindo material da AP.

 

.


Der WhatsApp Chat ist offline

Comentários no Facebook