A incrível história do juiz preso, acusado e homenageado pela Justiça

CARREIRAALVIM

Na cerimônia de comemoração dos 50 anos de instalação da Justiça Federal no prédio onde é seu Centro Cultural, no Centro do Rio, o ministro aposentado do STF Carlos Mário Velloso foi enfático ao discursar:

Não existe o problema de corrupção na Justiça brasileira“. E repetiu: “Não existe“.

Na mesma cerimônia, foi homenageado com uma placa comemorativa o desembargador federal José Eduardo Carreira Alvim, que está sendo julgado na mesma seção judiciária do Rio de Janeiro, sob a acusação de venda de sentenças favoráveis à máfia que explora os jogos eletrônicos, motivo que levou o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a determinar sua aposentadoria compulsória.

Carreira Alvim se diz inocente e escreveu um livro sobre o que diz ser a “manipulação policial-judicial” a que foi submetido, o “Operação Hurricane”.  E pela exploração midiática, com sua prisão sendo filmada e exibida pela Rede Globo, com espalhafato.

 “Fui preso desnecessariamente e submetido a um escárnio igualmente desnecessário da mídia, que me julgou e me condenou por antecipação, antes mesmo de apurados os fatos, sendo libertado nove dias depois de encarcerado, sem que nenhuma nova  diligência se mostrasse necessária, mas depois de ter sido um ator involuntário dos shows da Rede Globo e da mídia nacional por semanas inteiras”.

É obvio que não tenho informação suficiente para dizer se ele é inocente ou culpado. Mas é incrível que alguém que está sendo julgado por corrupção  – que não existe, não é? – no Judiciário e seja homenageado pelo mesmo Judiciário.

Quem conta a história inacreditável, com todos os detalhes, é Marcelo Auler, em seu blog.

Comentários no Facebook

12 Respostas

  1. renato arthur disse:

    Na justiça brasileira em muitas situações a diferença entre o condenador e o condenado é só de quem veste a toga.

  2. Hunta disse:

    Se a globo derruba até presidente,, imagine juízes.

  3. Tissó Kavara disse:

    Oxente! E quantas homenagens eu vi o dileto blogueiro fazer a Lula aqui? Não é a mesma coisa!

    • Tissó Kavara disse:

      Não é a mesma coisa????

      • dinio disse:

        Para de comer a Ração Marinho que teu cérebro vai virar -ou já virou- intestino grosso…Comparar Lula com um Togado Ladrão, mafioso e vagabundo, que está “compulsoriamente” aposentado…nadando em 50, 60 mil/mês ou até mais ! Enquanto Lula é massacrado diariamente pelo judi$iário CORRUPTO SIM E PARCIAL deste País e pela mídia golpista! Lula, aos 72 anos de uma vida dedicada ao Brasil e seu povo, está na estrada lutando para tentar reverter a MERDA que gente como tu ajudou a a$$altar o Planalto !!! Desliga a Globo, irmão!

    • Gersier disse:

      É? Hummmm, querer argumentar com vc, um imbecilizado pela globo e cia., é o mesmo que querer dialogar com uma ameba. Amebianos não possuem cérebro, possuem uma massa fétida, geralmente de cor amarronzada, na cabeça.

  4. Schell disse:

    OrA, o vellodudinho? Não é o que se dispôs a ser desministro do ladrão-golpista e, antes de qualquer ato, indispô-se, de medo de alguém contar as suas historinhas-sem-carochinhas? Ele deve falar de camarote sobre corruções… Pobre país de merrecas ter de aguentar essa justiça federal de meia-pataca, com as devidas e honrosas exceções. Será que as ajufes da vida vão largar nota apoiando a seção festeira-corrupteira?

  5. jose carlos vieira filho disse:

    É tão incrível assim?

  6. dinio disse:

    A MATILHA SE LAMBUZA E SE LAMBE…

  7. lando carlos disse:

    NÃO EXISTE JUSTIÇA NO BRASIL O QUE EXISTE E POUQUISSIMOS JUIZES E JUIZAS HONESTOS, Carlos Mário Velloso foi enfático ao enfatizar discursar:

    “Não existe o problema de corrupção na Justiça brasileira“. E repetiu: “Não existe“ só essa certeza já garante a desonestidade da justiça.

  8. Eduardo disse:

    Não creio que Carlos Veloso, preferência e indicado nº 1 do porqueira Poécio Neves( agora Joécio Neves) seja a pessoa mais indicada para defender com tantas unhas e tantos dentes a inexistência de corrupção e santidade no judiciário! Mas convenhamos, num evento destes um ex- ministro do STF dizer que acredita ter corrupção no judiciário, seria a glória para quem acredita, tem certeza ou supõe isso! Quem poderia dizer isso com convicção ao meu ver deveria ser o CNJ, mas tem gente que diz que não! Aí, relembro que sou cidadão brasileiro e como tal, contribuinte infelizmente lesado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *