Globo exige compromisso de candidatos: não soltar Lula

compro

Quanto mais Lula se consolida na liderança das intenções de voto, mais a Globo se apavora com sua volta triunfal, inevitável, mais cedo ou mais tarde.

Na edição de hoje, o jornal submete os candidatos a um “teste de fidelidade”: pede, de cada um, um compromisso formal de que não libertará, através de indulto, o ex-presidente.

Faz, a todos eles, um interrogatório com um objetivo específico, cercado de complementos genéricos, ao perguntar se  eles assinariam um  indulto para o presidente Lula ou outro condenado por corrupção e, claro, obtém de todos eles – exceto de Ciro, que diz que assumir este compromisso seria “loucura”, pois Lula luta por ser declarado inocente – o juramento de que manterão preso o maior representante hoje, segundo todas as pesquisas, da vontade popular.

Lula não foi preso, está claro a qualquer pessoa que analise os fatos com certa lucidez, por conta de um “atribuído” pombal no Guarujá. Foi preso por uma única e singela razão política: não poderia ser derrotado nas eleições presidenciais.

Qualquer candidato que fugir desta verdade não merece a confiança do povo brasileiro, porque estará faltando ao compromisso de honrar o fundamento da democracia que é a supremacia da vontade popular.

Quem condenou, quem encarcerou e quem ameaça comprometer a legitimidade – muito mais do que os quatro juízes que se substituíram a milhões de brasileiros para decidir que Lula não pode ser presidente foi o império Globo e sua máquina de propaganda.

É por isso que ela exige de todos a promessa de que não libertarão aquele que pode contrastar o seu poder sobre o Brasil.

Um poder que nos levou à desgraça de hoje e que torna impossível que tenhamos o direito sequer de escolher algo diferente de sua ditadura midiática.


Der WhatsApp Chat ist offline

Comentários no Facebook