Fux admite rever acordo de delação da JBS

revisaojbs

Em entrevista a O Globo, o ministro Luiz Fux disse que o plenário do STF pode rever o acordo de delação premiada da JBS, o que vai à pauta depois de amanhã. “O regimento interno do Supremo Tribunal Federal prevê que o relator é o condutor do processo, então ele homologa”, disse Fux, mas ressalvou que, se o relator pode rever sua homologação “o colegiado também pode rever “.

Se Fux o fizer, além dos prováveis votos de Gilmar Mendes, seu satélite Dias Toffoli e Alexandre de Moraes, pelo seu pedigree temerista, já serão quatro votos pela revisão – na prática, a anulação do acordo com a JBS e, por consequência, das investigações contra Michel Temer e Aécio Neves.

É improvável que aconteça, claro, mas deixaria o país na estranha situação de ler, ouvir e ver malas de dinheiro se deslocando para cá e para lá e entender que nada disso vá dar em coisa alguma.

Ou então ficar assistindo, pela TV Justiça, o circo que seriam as delações serem homologadas em plenário, como Fux diz achar “interessante”:

— Eu entendo até interessante essa metodologia se vier a ser implantada de o pleno homologar essa delação com a presença do réu no centro do plenário para que todos os membros do colegiado possam eventualmente tirar sua conclusões — afirmou Fux.

Pode andar caro o pão, mas convenhamos que o circo está de graça.

Comentários no Facebook