Entreguismo confesso: Citibank é “conselheiro” de Temer

vendilhao2

É ninguém menos que a BBC quem diz: o Citibank é “conselheiro informal” do governo brasileiro na privatização de empresas e reservas naturais do Brasil.

Apostando no programa de privatizações do governo brasileiro, que pretende transferir áreas de mineração e exploração de petróleo e gás (incluindo o pré-sal), usinas e empresas de energia, portos, ferrovias e outros, o banco americano patrocinará um encontro entre seus principais clientes e ministros brasileiros em Nova York no mês que vem. Não será a primeira vez. Em setembro do ano passado, dias depois do lançamento do pacote, o banco apresentou bilionários a Temer e aos ministros Henrique Meirelles (Fazenda) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), que foram pessoalmente ao encontro de negócios em um hotel em Manhattan.

São negócios de bilhões que, claro, vão render gordas comissões, como admite o, diretor global de assuntos governamentais do Citigroup , Charles  Johnston:

Não há nenhum contrato ou vínculo formal de cooperação entre o banco e o governo Temer. Mas a máxima dos investidores de Wall Street permanece intacta: “Não existe almoço grátis” nos Estados Unidos.”É claro que estamos aqui tentando proteger os interesses do banco”.

E para comandar a exploração desta mina, o escalado é o insuspeitíssimo Wellington Moreira Franco, o “Angorá” da lista da Odebrecht, o homem escalado por Michel Temer que “queria roubar e eu não deixei”, nas palavras de Dilma Rousseff.

Como no caso da Odebrecht, Temer já cuidou de providenciar o “jantar no Jaburu”:

Há duas semanas, após se reunir pessoalmente com Temer no Palácio do Planalto, o presidente mundial do Citigroup, Michal Corbat, distribuiu nota à imprensa afirmando que “apoia as medidas de ajuste fiscal” e que “o Brasil é um mercado muito relevante” para o banco.

Será que também teve, em seguida, a “conversa na varanda” como a que relatou o delator da Odebrecht?

O Citibank se derrama em elogio aos cortes dos gastos da saúde, da educação, à perda de direitos trabalhista e à “aposentadoria no Dia de São Nunca” e, não à toa, considera Temer “um dos melhores políticos do Brasil”.

Os desmentidos do governo acabam sendo a confissão da parceria imoral: o secretário de articulação para investimentos de Temer, Marcelo Allain,diz que “o Citibank não é nenhum conselheiro  formal do governo porque não poderia ser, mas que pede que ele que “organizem ou apresentem clientes que tenham interesse no Brasil”.

“Nesse papel, eu acho que de fato o Citi está ajudando bastante.” diz ele.

Não há dúvidas, não há dúvidas. Ajudando em todos os sentidos, menos o do interesse do Brasil.

Sempre tivemos vendilhões nesta pátria. Agora, porém, temos uma quadrilha que assume estar fazendo isso.

Comentários no Facebook

7 Respostas

  1. dinio disse:

    Este Citibank nas falcatruas do sub-prime Americano que corroeu a economia global em 2008 foi um dos envolvidos e que teve uma bela ajuda do governo Obama (Teta estatal Americana) para “recuperar ” as perdas e claro, não teve nenhum Cacique trancafiado…igual que a qui, lá no tio San também tem seus “Angorás” !!!

  2. marcos disse:

    O traíra vai tirar os sapatos antes da reunião ?

  3. Carlos disse:

    Os golpistas e entreguistas de mais idade não tem muitos anos de vida pela frente, mas eu espero viver o bastante para ver os traidores que ainda não chegaram aos 40 ou 50 anos de idade sendo presos, julgados e condenados.

  4. augusto2 disse:

    Quando dentro de alguns poucos anos, o yuan for totaltamente conversivel, o dolar for apenas mais uma moeda importante, a China ditar ojogo como a maior economia do mundo, a Bolsa de xanghai falar alto, o oleo de xisto estiver no lixo, o petróleo estiver na casa dos $ 80 -100 e muitos muitos paises médios e pequenos estiverem sem susto dizendo não ao (ex) Império… ai … nós ja estaremos do lado errado da Historia, na parte mais funda do IDH e morando justo no quintal geografico dos perdedores.
    Pra sair havera pesado custo e que custo, em todos os niveis.

  5. CaRLoS disse:

    “Não existe almoço grátis”. Esta frase é crime no Brasil atual. Trump disse que os deputados lhe pediam algum “favorzinho” depois ele queria também um “favorzinho” do governo. Lá não é crime? Engraçado, né?

  6. Lenita disse:

    Estamos precisando de um Virgulino Ferreira da Silva (Lampião) para degolar todos os membros desse sindicato dos ladrões !!Tem alguém ainda querendo jogar pedras na Geni e na Jararaca ? Deu pra entender ou perderam de vez os unicos dois neurônios ? Nossa gente, é pra gritar e dar um BASTA para colocar esses ratos de esgoto fora do Planalto no tapa !!! Ufa !!! Tanto bandido no Brasil e ninguém se inspira no alvo !!! Impossivel lidar com bandidos que tomaram conta de todos as instituições legais e democraticas. Diante dessa barbàrie declarada, vamos esperar por uma guerra civil nas ruas com sangue e perdas de inocentes, uma greve nacional com adesão total, ou o quê !!!!

  7. antonimo disse:

    Ora, ora, ora. Alguém se lembra de uma das costumeiras “diarreias verbais” do purgante delanhol, de que somos um povinho de merda porque fomos colonizados por “degredados” portugueses?
    Agora seremos um povão de brancos, louros de olhos azuis colonizados pelos eua. Esse era o objetivo dessa canalha desde de sempre. O temer foi flagrado nos WikiLeaks como agente americano. Na realidade a canalha de direita toda é. Este foi o objetivo do golpe e da paulistalha, a anexação aos eua que, diga-se de passagem, conta com a total colaboração e acordo das tais ffaa. Já pensou eles fazerem parte do us army ou us navy ou usaf! Vão todos se borrar de alegria. É fato que sendo caros e não servindo pra porra nenhuma, as ffaa não passam de um cabide de empregos para incapazes de exercer qualquer função útil, serão devidamente terceirizados, rovavelmente por uma turba de mercenarios da halliburton ou sera (blackwater?) pagos pelos nativos para reprimirem o “inimigo interno” : os próprios nativos.
    O caganhol tem razão: ETA POVINHO DE MERDA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *