Encontro com Temer foi o compromisso para a saída de Temer, diz Singer

titio

Excelente a análise do jornalista André Singer, hoje, na Folha de S. Paulo. Indispensável mesmo para entender – tarefa difícil para quem não tem na mente a lógica dos arranjos e interesses – o jogo político entre Eduardo Cunha e Michel Temer que vai encontrar seu ponto alto na eleição do novo presidente da Câmara, evento-chave, do qual a renúncia do “abominado, mas nem tanto” ex-presidente da Casa foi só o capítulo preparatório do desfecho de fato interessa.

Sair para Ficar

André Singer, na Folha

A renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) à presidência da Câmara na quinta-feira (7) parece resolver o mistério que envolvia o estranho encontro noturno entre ele e o presidente Michel Temer há duas semanas. Ali, no Jaburu, certamente foi acordada a liberação do cargo máximo da Casa do Povo, saída que interessa a ambos. O interino da República, aliás, quase o explicitou em entrevista à “Veja” nesta semana, ainda que a seu modo elíptico.

A convergência de pontos de vista entre os responsáveis pelo golpe constitucional que derrubou Dilma Rousseff tem nome e sobrenome: Waldir Maranhão (PP-MA). O atual interino no lugar que era de Cunha nutre, por razões que a minha razão desconhece, visível proximidade com forças ligadas ao governo deposto. Tanto é assim que no 17 de abril votou contra o impeachment e logo que assumiu a interinidade tentou nada menos que anular a votação daquela data fatídica.

Obviamente não convinha nem a Eduardo Cunha nem a Michel Temer que outras decisões importantes, como a cassação do primeiro ou a PEC do gasto público, passaporte do segundo para a Presidência definitiva, fossem presididas por tal personagem. Para ter chance de escapar da guilhotina, no caso do parlamentar carioca, e de chegar tranquilo à decisão do Senado sobre o destino da presidente afastada, é necessário substituir Maranhão por político confiável tanto a um quanto a outro.

O Underwood brasileiro renunciou para abrir tal caminho (o quanto deve ter se arrependido de ter colocado Maranhão como vice…). Note-se, contudo, que Cunha não se mexeu antes que o inquilino do Planalto adiantasse parte do que deve ter prometido na noite daquele obscuro domingo, 26/6. Na manhã da última quarta-feira (6), o “Diário Oficial da União” ostentava a nomeação de um afilhado do deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF) como diretor do Arquivo Nacional. Em seguida, Fonseca leu na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) o parecer no qual defende anular a sessão do Conselho de Ética (14/6) que aprovou o pedido de cassação do congressista fluminense.

Consumada a renúncia, o palácio começa a pagar o restante da fatura: eleger um presidente da Câmara capaz de ajudar Cunha na luta para manter o mandato. Note-se que nomes históricos como o de Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) que, embora do campo governista, poderiam infundir alguma esperança de mudar, passam longe das cogitações.

O país patina. A Lava Jato, a mídia e o STF derrubaram Cunha da presidência da Câmara sob o peso de incríveis acusações. Porém o seu principal aliado no projeto de tirar o PT do poder é agora chefe de Estado. Juntos vão eleger um sucessor no Parlamento que representa a continuidade do mesmo sistema agora escancarado.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

12 Respostas

  1. Amolador de Tesouras disse:

    O Supremo agasalhou o golpe. Vai agasalhar Cunha e a continuação do golpe? O Supremo não tem poderes de prender um bandido ligado a um golpista? O que aconteceu com os Poderes?

    • luiz mattos disse:

      O Judiciário é cúmplice do golpe hoje como o foi anteriormente.O judiciário serve a elite que se julga elite.No Brasil juízes vendem sentenças e promotores leiloam denúncias,isso é histórico.

    • Hermes disse:

      Os Poderes “APODERECERAM”…

  2. Amolador de Tesouras disse:

    21% dos eleitores do Rio não votariam nos pré candidatos .Eles tem juízo. O que falta é candidatos.

  3. Gilberto disse:

    A comunidade internacional está ciente de que o governo golpista de turno é indigno de ser classificado como sendo uma democracia. Por cautela, não se deve negociar com que tangencia as leis.

  4. luiz mattos disse:

    O que me causa azia é o fato de nós sofrermos golpes de Estado e aceitarmos com placides portanto de que adianta elegermos alguém se a elitizinha vagabunda não aceita?Que merda de Democracia é essa?Que merda somos nós?
    Quando teremos políticos de esquerda eque chame o POVO a LUTA DE VERDADE?
    Quando teremos vergonha na cara os enfrentaremos de armas na mão e bradaremos; recuem canalhas!?Somos motivo de chacotas no continente e no mundo por nossa fraqueza de espírito,preferimos culpar as vítimas a punirmos o agressor,em suma somos MERDA!
    Meia dúzia de gatos pingados mai uma vez se rebelarão e fatalmente perderão pois até a esquerda se vira-rá contra eles a hora que começarem a incendiar os podres poderes,mas para homens e mulheres de fibra;mil vezes a morte que viver de joelhos temendo o gigante olhado de baixo para cima.”Um POVO que não luta merece a escravidão”.

    • Zenio Silva disse:

      A segunda estrofe do Hino Riograndenses diz:
      “Mas não basta para ser livre
      Ser forte, aguerrido e bravo
      Povo que não tem virtude acaba por ser escravo…”

  5. Amolador de Tesouras disse:

    Desde os anos 90, portanto há 26 anos a austeridade é aplicada no Reino Unido. Provou que não funciona.

    Temer está oferecendo a cama do povo para os liberais que estão sendo banidos de seus paises.

    Fora Temer! Fora Serra!

    Nota: troféu Falta de Vergonha para Paulinho da Força. Ele faz o Golpe e agora assina a nota dos sindicalistas contra a CNI. Cunha ao menos é bandido autêntico.

  6. cunha e silva disse:

    A artimanha . a arte e a manha . Descrita por Singer tem outro ator não mencionado que participou do script . Reunião no Jaburu também a noite com o Ministro do Supremo , Gilmar Mendes , visitante de Temer anterior a Cunha .
    Qualquer análise da situação atual de Cunha deve incluir as visitas e reuniões feitas por Cunha as quais Gilmar participou .

  7. Iuri disse:

    É preciso fazer a lista eterna dos que participaram/contribuíram com o golpe . Judiciário, Congresso, Senado, nome das emissoras de áudio e vídeo e seus funcionários; para nunca mais serem esquecidos. Para seus netos, seus amigos saberem por toda eternidade. Não vejo problemas não suas posições políticas, mas não aceito seus posicionamentos covardes, omissos, deletérios perante o pós golpe. Covardes devem ser lembrados para o resto da vida. Ex. A emissora de rádio Jovem Pan AM -SP simplesmente não fala mais sobre política. Substituiu sua programação contra o PT por informações sobre cultura,esporte, entretenimento, etc. Vamos fazer esta campanha. Criar um arquivo entre os blogs alternativos.

  8. C.Pimenta disse:

    Se o golpe for consumado, o próximo passo da parcela ideológica dos golpistas (o PSDB) será promover a saída de Temer (mídia dominante liderando), no ano que vem, a eleição indireta do presidente e a entronização de Serra. E se Dilma milagrosamente reassumir gilmar fará qualquer negócio para cassar a chapa Dilma-Temer (ano que vem como ele já declarou) que desaguará numa eleição indireta do mesmo jeito onde o amicíssimo de gilmar, o Serra, será igualmente alçado à presidência sem nenhum único voto popular. Aí será o governo Serra-gilmar. Desgraça pouca é bobagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *