Dr. Moro, desculpe, erramos. Não eram R$ 202 mil em peças para carros da PF , eram R$ 409 mil

prova

Um leitor, de forma gentil, advertiu que um dos links dos documentos apresentados ontem aqui para mostrar que não faltava, como alegado, verba para os carros da Polícia Federal no Paraná estaria errado.

Fui, como é meu dever, verificar e não encontrei erro nisso. Mas encontrei uma incompletude no post: houve muito mais dinheiro para o mesmo fim, liberado antes da data que mencionei no post, em outubro.

É a Nota de Empenho – empenho, em contabilidade pública, é a reserva de recursos que, cumprido o serviço, possibilita o pagamento – 2015NE800639, de 10 de setembro do ano passado,que libera R$ 409.062,07 em favor da Prime Consultoria e Assessoria Empresarial Ltda. para (transcrevo a nota de empenho) “COMPONENTES DIVERSOS PARA VEÍCULOS Fornecimento de peças e acessórios para veículos, visando manutenção preventiva/corretiva, gerenciadas através de sistema informatizado. MARCA: ORIGINAL ITEM DO PROCESSO: 00002 ITEM DE MATERIAL: 000192590”.

Como disse no post de ontem, não disponho de uma “força-tarefa” para apurar todas as liberações de recursos, que são públicas e que só podem ser acessadas em intervalos de 30 dias- e, depois, individualizadas – e isso aumenta muito o trabalho de quem o faz sozinho.

Mas creio que está mais do que suficiente – e existem mais valores – para demonstrar que há algo de muito estranho com este chororô de que o Governo, malvado, não dava verbas para manter os carros da PF paranaense e os delegados da Lava Jato tiveram de ir passar o chapéu diante do juiz Sérgio Moro que, embora “não sendo apropriado”, liberou recursos sob sua guarda para evitar o colapso da operação.

Ela só serviu para fazer com que uma multidão de alucinados, que acredita piamente no que a má apuração jornalistica (somada à má-fé de quem “plantou” a história) divulga, começasse a urrar, gritando que o Governo Dilma tentava sabotar e paralisar a apuração dos casos de corrupção.

Cumpro o dever profissional de dar a informação do que consta nos documentos  oficiais do Tesouro, uma vez que a Polícia Federal e o Ministério da Justiça não o fazem ou anunciam, sequer, estar apurando se e porque seus subordinados fizeram isso.

E, para os que quiserem se poupar de acessar o banco de dados públicos que ninguém foi olhar (os que quiserem o façam aqui), reproduzo a imagem do documento que mostra que, salvo algo misterioso, não faltava dinheiro para peças de reposição ou reparo para os carros da PF.

Veja:

prova2

 

 

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

23 Respostas

  1. Marcio dos Reis Duarte disse:

    E a lei da transparência aprovada quando de governos progressistas agora tb é comunista ou bolivariana?

  2. Alexandre Alves disse:

    Esse ano tem eleição municipal. É nas prefeituras que a corrupção rola, que a grana do povo corre para o bolso dos aliados. No tucanato não há militantes, há comparsas. Nunca vi um petista ter sua “vida transformada” porque ajudou a eleger um prefeito do seu partido. No tucanato vê-se, tão claro como a luz do sol, famílias apoiadoras de ratos terem seu patrimônio elevado a enésima potência pelo resto da vida por ser aliado de tucano x ou y – uma aberração política em pleno século 21. E o povo coitado concorda com a “derrota” nas urnas,parece que acostumaram-se com essa histórica “normalidade”, se estão precisando vender um lote, uma casa procuram esses ratos aliados porque sabem que dindim de aliado é certo. Vê-se tudo diante do nariz, sem choro nem moro nem janôs o povo vê tudo in loco, só não vê quem não quer a ação dessa corja de plumagem blindada. Tem jeito não…

  3. Carlos Lima disse:

    Isso para uma onspiração só falta a letra C, manipular a mídia e a opinião pública para criar factoide não é papel de juiz e nem de polícia paga com dinheiro público, isso já passou dos limites, esse ministro da justiça eu sei com qual fantasia participará do carnaval, na loja do pasquim tem fantasia de bobo da corte, de amigo da onça, dos três porquinhos, da bela adormecida e até do zé migué, aquele que só fica na moita. Tá ficando difícil defender a DILMA ela não quer nada de enfrentamento e só jogo de cena. O PT já foi, acorda pessoal.

  4. Marco André disse:

    Utilizar verba sob custódia é tão “inapropriado” quanto o uso de veículo (Eike) sob guarda da justiça. Ou não?

  5. Reginaldo disse:

    Brito isso tá cheirando muito mal… Se não faltava dinheiro para o andamento da operação. Esse dinheiro “liberado” pelo Moro serviu para comprar o que? ou quem?

  6. Maria Rita disse:

    Ao juízo competente: Desvio de dinheiro no próprio quintal é crime de corrupção? Ou isso não vem ao caso?

  7. Dinio disse:

    Temos, nós mesmos …os “sujos”…descobrirmos quem são os “donos limpinhos” da tal Multifuncional “Prime Assessoria e Consultoria Empresarial” que ganha todas as licitações da PF de Guantânamo/PR.
    Parece que o Paraná…devido a abundância aqüífera , tem bastante LAVAGEM…

  8. Roberto Monteiro disse:

    Acho estranho a turma dos contra não estar postando comentários por aqui. klaus, alissom, bronco e cia se deleitam com ilações contra o filho do Lula, mas quando pisam nos calos deles, nem mostram o focinho. Bando de hipócritas!

  9. Jaide disse:

    O leitor Roberto Mello perguntou a quem pertence a Prime? Boa indagação. Um exame mais minuncioso dessa empresa seria muito interessante.

  10. Stan Neto disse:

    Estranho é que essas informações têm que ser garimpadas por jornalistas (os sérios) e leitores (os conscientes) enquanto o governo, que sofre desgastes com esses episódios, nem se mexe. Ou a Dilma e o Zé Cardoso tem muita confiança no “tempo senhor da razão”, ou realmente não têm habilidades para se defender mesmo.

  11. Mário disse:

    Interessante é que os veículos da PF aparentam serem novos, possivelmente muitos na garantia. Não é muito dinheiro para se gastar com manutenção preventiva/corretiva?

  12. Heitor disse:

    É que a Lava Jato terá que parar em função das delações sobre o Aécio e os tucanos.
    Querem colocar no colo da Dilma.
    Má fé do juiz Moro.

  13. jossimar disse:

    Fernando,

    Penso que seria bom saber quem são os proprietários desta Prime. Será que é de algum “amigo” do pessoal da lava jato?
    Será que tem alguém na PF recebendo comissões da tal Prime?

    • José Magno disse:

      Fernando, eis alguns dados documentais da tal PRIME A PRIME CONSULTORIA E ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA – EPP é um(a)Sociedade Empresaria Limitada de Santana De Parnaiba – SP fundada em 17/10/2002. Sua atividade principal é Atividades De Consultoria Em Gestão Empresarial, Exceto Consultoria Técnica Específica.
      ________________________________________
      Dados de Contato
      Setor CONSULTORIA EMPRESARIAL
      CNPJ 05.340.639/0001-30
      Atividade Primária (CNAE) ATIVIDADES DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL, EXCETO CONSULTORIA TÉCNICA ESPECÍFICA
      Fundação 17/10/2002
      Localização SANTANA DE PARNAIBA – SP
      Endereço CALC CANOPO , 11, ANDAR 2 SALA 3 CENTRO APOIO II
      CEP 06.541-078
      Agora resta alguém aí de Santana de Parnaíba ir até a Junta Comercial e pedir uma certidão do seu quadro societário e divulgar aquí no blog.

  14. Mário disse:

    A empresa PRIME CONSULTORIA E ASSESSORIA EMPRESARIAL LTDA – EPP recebeu quase R$ 15 milhões do Governo Federal em 2015, em vários contratos, de diversos órgãos federais. O curioso é constar no nome CONSULTORIA E ASSESSORIA, o que segundo o MPF convencionou, é quase sinônimo de picaretagem. Como são contatos de fornecimento de bens (combustível, peças de reposição, etc…) talvez a denominação devesse ser alterada para constar Comércio ou coisa parecida.
    http://www.portaldatransparencia.gov.br/PortalComprasDiretasFavorecidosED.asp?TipoPesquisa=2&Ano=2015&textoPesquisa=05340639000130&idFavorecido=30095830

  15. Mário disse:

    Segundo a Junta Comercial do Paraná:
    DENOMINAÇÃO – A denominação DEVERÁ conter palavras ou expressões que denotem atividade prevista no objeto social da empresa, e caso haja mais de uma atividade deverá ser escolhida qualquer uma delas. Poderá ser usada palavra de uso comum ou vulgar ou expressão de fantasia incomum, gênero, espécie, natureza, artísticos e dos vernáculos nacional, letras ou conjunto de letras, denominações genéricas de atividades, tais como: papelaria, açougue, construção etc. A atividade fim da empresa tem de estar presente no nome da sociedade. Lembrando que, sempre que for compor o nome empresarial com a opção denominação social, não serão admitidas expressões genéricas isoladas, comércio, indústria, representação, produção, serviço, consultoria, devendo ser feita a pergunta quanto ao nome: é DE QUÊ?. Admitindo-se para os nomes empresariais citados, que no contrato social, o objeto social contemple a atividade econômica de cada uma, os nomes corretos seriam: DATA COMÉRCIO DE ALIMENTOS LTDA, SOLUÇÕES INDÚSTRIA DE ELETRÔNICO LTDA.

  16. Tomás disse:

    Que coisa estranha…! O doutor Moro não acredita na força da Internet.

  17. O JUIZ disse:

    Chupa essa manga Dr. Moro!

  18. Alex Herren disse:

    Prá mim, essa “lava jato” está usando a lama de Mariana na “limpeza”, ou seja tá “sujando” mais. A parte não podre da PF deveria desencadear uma operação para investigar essa “laja jato”, que está recheada de falcatruas.

  19. titus disse:

    Uma das ligacoes com esta empresa que parece um laranjeira e a :
    http://www.fitcard.com.br/clientes-parceiros.aspx?letra=P#

  20. titus disse:

    Parece ter alguma relacao com empresa extrangeira… no reino unido (Inglaterra)
    Fitcard – Fitcard Locacao de Equipamentos Eletronicos Ltda …
    Informações da empresa Fitcard – Fitcard Locacao de Equipamentos Eletronicos Ltda – ME de Campinas, SP CNPJ 13.314.096/0001-04. Encontre o CNPJ de Fitcard – Fitcard …

  21. Ricardo disse:

    Com esse dinheiro dava para comprar muitos automóveis.

  22. “Jo no creo en brujas, pero”…e sendo assim, não descarto que o juiz conduza essa coisa com tantas irregularidades e arbitrariedades para que tudo seja anulado como a Satiagraha, pelo STF, livrando o D.Dantas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *