Doações de empresas, esse absurdo, jorraram para o PSDB-MG. Que nem tinha candidato em BH

aeciomoedas

  Globo publica um levantamento sobre esta monstruosidade que se tornaram as  doações empresariais para as eleições, cuja continuidade foi garantida, aos 45 minutos do 2° tempo.

São mostrados os valores  repassados pelos cinco maiores doadores nas eleições de 2012: Andrade Gutierrez, Camargo Correia, Queiroz Galvão, OAS – todas empreiteiras – e o frigorífico JBS.

E, para quem gosta de curiosidades, olhe só que interessante.

O PT nacional ficou com R$ 38,9 milhões destes grandes doadores.

E o diretório mineiro do PSDB, que – em tese – faria campanha para 11%  do eleitorado brasileiro, recebeu R$ 29,4 milhões.

Um detalhe, nas eleições da capital, Belo Horizonte, o PSDB nem sequer tinha candidato a prefeito: apoiou Márcio Lacerda do PSB, que ganhou outros R$ 2,8 milhões.

Será que alguma mente maldosa acha que essa concentração de recursos em Minas, por parte dos grandes doadores, tem algo a ver com a candidatura Aécio Neves?

Claro que não, gente, isso é porque o PSDB  perdeu em quase todas as maiores cidades, ficando apenas com Betim (a 5.ª maior), Divinópolis (12.ª) e Barbacena (19.ª).

E,m 2012, mesmo com essa dinheirama, o fiasco do tucanato foi sério, segundo o insuspeito Estadão:

‘No Estado de Aécio os petistas comandarão cidades que, na média, são 42% maiores do que as que terão prefeitos do PSDB. Os 114 municípios onde o PT ganhou a prefeitura em Minas Gerais somam 3,4 milhões de habitantes. Seu porte médio é de 30 mil pessoas. A média das 142 cidades ganhas pelo PSDB é de 21 mil habitantes e nelas moram cerca de 3 milhões de mineiros.”

Por falta de dinheiro não foi. Ou o dinheiro foi para caixinha da dona baratinha?

Comentários no Facebook

21 Respostas

  1. Ricardo disse:

    “Por falta de dinheiro não foi. Ou o dinheiro foi para caixinha da dona baratinha?”
    Nada que uma simples investigação não esclareça. Mas, no Brasil, …alguém investigar Aécio e o PSDB? Deixa prá lá.

  2. Ricardo disse:

    Será que alguém vai solicitar ao Ministério Público que investigue para onde foram os R$ 29 milhões? Será que o PGR vai tomar alguma providência?

  3. Celso Orrico Filho disse:

    Fernando, com o placar de 6×1 contra o financiamento privado de Campanha não adianta o Gilmar Mendes pedir vistas, não tem como mais reverter esse julgamento..

  4. nilo walter disse:

    Sou leigo no assunto, maas Gilmar solicitou visto para dar tempo ao Congresso aprovar uma “”lei”” que garanta essa maracutaia . 6/1 está perdido, qual outro motivo existe?

    • Celso Orrico Filho disse:

      Nilo a intenção dele é essa mesmo mas com esse placar o Congresso vai ter de rebolar para fazer uma Lei que permita o financiamento privado sem qualquer brecha para que o PT ou outro Partido entre com uma ADIN no STF..pelo menos em tese é por aí..

    • Waldir disse:

      Tem outro motivo, Nilo. Com o pedido de vista o Gilmau adiou a decisão até não haver mais como aplica-la na eleição deste ano. Agora, só em 2016. Mais uma na conta do Gilmar Dantas.

  5. HELBERT FAGUNDES disse:

    Boa noite,

    vocês acham isso muito e que não tem investigação sobre o que não é passado na luz e quanto ele pode ter desviado aqui. Um exemplo é o desembargador de Mg, dar parecer favorável de 4,5 bi a Aercio.

  6. renato disse:

    Passou então, aos 46 minutos do segundo tempo.
    Não acredito…!!!

  7. C.Paoliello disse:

    Datafalha vai divulgar pesquisa manipulada contra Dilma sábado agora.

    http://www.blogdacidadania.com.br/2014/04/datafolha-faz-pesquisa-eleitoral-com-metodo-que-condenava-em-2010/

  8. Maria Rita disse:

    Nessas horas, o ministro Gilmal não provoca ninguém perguntando se as doações vem da lavagem de dinheiro? Interessante…

  9. Luís CPPrudente disse:

    O dinheiro deve ter sido torrado literalmente naquele Robson voador, aquele que vai para Minas e Espírito Santo.

  10. carlos disse:

    Eu acho que esse tal GILAMR é um beneficiario desses esquemas, cujo os animais recebem em nome de gente ou vice-versa, querem um exemplo, taí 1 milhão para o jumento, hipopotamos há não esqueçam da abelha e o canguru?

  11. Junior disse:

    ” (…) que se tornaram as doações empresariais para as eleições, cuja continuidade foi garantida, aos 45 minutos do 2° tempo.”

    Como assim? Procurei no google e não achei nada a respeito… Ultima noticia é do voto contrário do STF…

  12. Onda Vermelha disse:

    O julgamento evoluiu e já se fez maioria no STF com o placar de 6 X 1 pela inconstitucionalidade da doação por empresas privadas para campanhas políticas, mas o canalha do Gilmar Mendes, sempre ele, pediu vistas e aí, infelizmente, a “farra das empresas” na cooptação de políticos, poderá prosperar ainda nesta eleição. Por quê? Porque o voto dele não fará mais qualquer diferença, mas enquanto TODOS os ministros não votarem o resultado final não poderá ser proclamado! Esse julgamento é FUNDAMENTAL no combate a corrupção na política nacional e já se arrasta há anos no Supremo. É e o principal ponto de resistência no Congresso Nacional a aprovação de uma Reforma Política. O mau-caráter do Gilmar segue, como sempre, aprontando as dele com essa “manobra” para fazer com que essa decisão dos seus pares no STF não tenha efeito já nestas eleições de 2014. Ele é o Inimigo Público Número Dois da cidadania! Sim porque o Inimigo Público Número é o Eduardo Cunha (PMDB-RJ). E esse posto ninguém tira dele! Não é mesmo? Votaram pela inconstitucionalidade os ministros: Luiz Fux, Joaquim Barbosa, Luís Roberto Barroso, Dias Tóffoli, Marco Aurélio e Ricardo Lewandowski! Até o momento único voto divergente é o do Ministro Teori Zavascki. E é claro, esse será também o voto do Gilmar que, novamente, insinuou que este resultado beneficiaria apenas o PT. Mentira! Essa medida beneficia toda a cidadania e melhora a qualidade de nossa representatividade que estará menos sujeita as investidas do Poder Econômico! Além disso, antes do término da sessão o Ministro Dias Tóffoli voltou a lembrar que os partidos políticos tem até o dia 10 de Junho de 2014 para fixarem, livremente, os valores das verbas do Fundo Partidário para as eleições deste ano! Portanto, não há nada que nos impeça de moralizar a política nacional acabando com essa verdadeira “farra das empresas” ainda neste pleito eleitoral. Mas o Gilmar, como sempre, mesmo “vencido” pela maioria que se formou em plenário quer impedir essa mudança para beneficiar o PSDB, seu partido do coração, uma grande parcela do PMDB, do PPS, o Cunha, e mais monte de gente que faz da política um claro meio de enriquecer em detrimento do interesse público e de toda a cidadania. E a corrupção continuará correndo solta na política! Que lástima! Agradeçam ao Gilmar por mais esse “servicinho sujo”! É um verdadeiro bandido na mais alta Corte do país! É um atraso! Veja mais sobre isso em http://www.brasil247.com/pt/247/poder/135423/STF-faz-maioria-contra-doa%C3%A7%C3%A3o-privada-mas-.htm

    • Edir disse:

      O que podemos fazer para pressionar o Gilmar Dantas ? Vamos fazer uma corrente , enviar email, vamos fazer pressäo. Os blogueiros poderiam bem iniciar esse movimento. Eu topo ajudar com a divulgacäo.

  13. C.Paoliello disse:

    Nenhuma surpresa. O aecismo sempre foi movido a dinheiro, muito dinheiro. Seu “líder” Aécio é mero produto de marketing sem qualquer conteúdo político ou ideológico.

  14. Onda Vermelha disse:

    É isso mesmo! Que o Ministro Gilmar Mendes é a favor do financiamento de campanhas políticas por empresas privadas todos nós sabemos inclusive as estátuas da Praça dos Três Poderes. Ele e o Dias Tóffoli vem travando um duríssimo duelo desde o ano passado, o primeiro a favor e o segundo contra, inclusive no TSE, onde o Gilmar Mendes também pediu vista, paralisando, deliberadamente, um julgado relatado pelo Tóffoli, considerado por alguns como um dos maiores especialistas em direito eleitoral do país, que impunha fortes restrições às doações de empresas privadas para campanhas políticas já para as eleições de 2014, através de uma interpretação mais extensiva da própria lei eleitoral, que já proíbe as concessionárias do poder público de fazer doações. Entretanto, as empresas que compõe esses consórcios não estão proibidas de doar o que torna o dispositivo um tanto quanto inócuo. A ideia do Ministro Dias Tóffoli era dar efetividade a lei e fechar essa “brecha jurídica” a corrupção. A questão que se coloca aqui é: com maioria já formada no STF, por que pedir vista da ADI 4650 que tramita a anos no Supremo e é aguardada com grande expectativa pela Sociedade Civil que combate o desvio do dinheiro público? Explico: essa semana, a toque de caixa, a CCJ do Senado Federal aprovou o projeto que acaba com o financiamento privado. E o PSDB, que sempre esperneou, esbravejou e se indignou, apresentou voto em separado em dezembro, xingou, blá, blá! Durante a votação, “estranhamente” não se opôs à aprovação, chegando o Senador Álvaro Dias(PSDB-PR) a votar a favor (pasmeeeeeeeeee!!!!! ) e o Senador Aloysio Nunes(PSDB-SP) chegou a dizer que, embora contra, não pediria vista porque não tinha emenda. Oi??? Qual o jogo? Se for aprovado o projeto de lei o julgamento da ADI 4650 perde o objeto e voltamos à estaca zero no STF! Se a ADI 4650 for acatada pelo STF e o julgamento for finalizado com o voto de todos os ministros, inclusive do Gilmar, ela passa a valer para as eleições de 2014. Já a lei se aprovada no Congresso Nacional e promulgada pela Presidente Dilma não valeria para as eleições de 2014! Tio Gilmar combinou o jogo com o PSDB na base de: deixem o projeto passar que eu seguro a ADI. Esses caras são bons “filhos da p…”, temos que admitir! E aí descobrimos que não temos maioria no Congresso Nacional para acabar com o financiamento de campanhas políticas por empresas privadas. E embora tenhamos maioria no STF para proibi-la, o “minoritário” Ministro Gilmar Mendes pode, legalmente, “sozinho” frustrar o desejo de toda a sociedade que foi às ruas em junho de 2013 cobrar moralidade da classe política e o fim da corrupção! Fazer o quê? Diga você aí cidadão-eleitor-contribuinte! Que tal a OAB e o MCCE lançarem mão de uma petição online no site Avaaz.org cobrando que o Ministro Gilmar Mendes libere o seu voto na ADI 4650 a tempo das eleições de 2014?
    Veja o debate ocorrido nesta quinta-feira na GloboNews em http://g1.globo.com/globo-news/entre-aspas/videos/t/todos-os-videos/v/stf-veta-doacoes-de-empresas-para-campanhas-eleitorais/3259424/

  15. Dilma Coelho disse:

    Eu acabei de assinar esta petição — você não quer se juntar a mim?
    STE, Governo, Congresso: Proibição das doações de empresas a partidos políticos e candidatos…
    Para: STE, Governo, Congresso
    Esta petição é muito importante e poderá fazer uso de nossa ajuda. Clique aqui para saber mais e assinar:
    http://www.avaaz.org/po/petition/STE_Governo_Congresso_Proibicao_das_doacoes_de_empresas_a_partidos_politicos_e_candidatos/?mMtZYeb
    Dilma Coelho

  16. Maria disse:

    O que se “assucede” nesses casos é que pode ir sim diretamente para uns bolsos.

  1. 03/04/2014

    […]   […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *