Dispensa-se formalidade: Temer cai pela capa de O Globo

obit

Não é preciso argumentar, pasta olhar a homepage de O Globo.

Por mais que Michel Temer o mereça, o império usurpa mais do que o próprio usurpador.

Ambos, Temer e Globo, são anomalias incompatíveis com o processo democrático.

O primeiro está de saída, sem ter feito o massacre que dele se esperava.

O segundo, a esta altura, está “elegendo” seu substituto.

Cessem todas as diferenças entre os que tem apreço ao voto da população.

O Brasil vive uma excepcionalidade, mas não pode viver um estado de exceção.

Um dos poderes da República desapareceu, o Executivo.

O Legislativo está emporcalhado e com cacos de legitimidade.

Mas o Judiciário berra e manda, despachando suas tropas a torto e a direito.

Findou-se a harmonia entre os poderes e estamos com portas abertas para aquilo que mesmo um conservador como Ruy Barbosa chamava de a pior das ditaduras, a do Judiciário e dos milicianos do Ministério Público e da Polícia Federal.

Eleioções diretas, pelo direito dos brasileiros de decidirem por si sós!

Comentários no Facebook