Dilma sai grande do capítulo final de uma história de apequenamento

textodilma

Dilma Rousseff, em sua história de vida, nunca foi uma “política”, embora à política tenha dedicado sua existência.

Foi e é, como mostrou ontem, uma mulher de convicções e de dignidade.

Cabeça erguida e dedo em riste, professoral, orgulhosa e forte, Dilma Rousseff encarou “olho no olho” seus juízes, recusando o “silêncio obsequioso de covardes”, escreve o Le Monde.

Não concordo com as análises de que ela tenha apenas “salvo a sua biografia”.

Tocou em todos os pontos essenciais, sem os arroubos oratórios que lhe seriam falsos não lhe dariam nada, porque eram dezenas de senadores sem causa brigando por frases grandiloquentes e ocas.

Disse o essencial.

Que o impeachment é produto do descontentamento das elites e a “eleição indireta” de quem não ganhava no voto.

Que foi Eduardo Cunha o instrumento para torna-lo viável.

Assumiu os erros de suas políticas econômicas, mas dentro de seu contexto. E, em boa parte, por fazer as políticas que mercado e mídia exigiam, em matéria de cortes, desoneração de tributos e elevação de juros.

Teve a decência e a correção de não atirar sobre seus auxiliares os atos pelos quais é injustamente acusada, sobretudo na questão dos pagamentos do Plano Safra, que era operado exclusivamente por Joaquim Levy ao longo de 2015 e foram liquidados quando já era Nélson Barbosa o Ministro da Fazenda.

Defendeu a apuração de todos os atos de corrupção, destacou o papel que ela e Lula tiveram no fortalecimento das instituições judiciais que, infelizmente, lançaram-se num arreganho fascista.

Sem sequer mencionar seu nome, imprimiu a marca da traição na testa de Michel Temer e, mais do que o PT, será ela a referência quando seu fracasso inevitável se evidenciar.

Reduziu o clube alegre do Senado àquilo que se tornou: um convescote de oportunistas que repetiam, com um pouco – mais nem tanto – o triste circo assistido na Câmara.

Não culpou o PT, nem mesmo aqueles que, usando o partido, entregaram-se ao jogo de vantagens que sempre foi a política brasileira.

E, ao seu jeito, serenamente, fez os parágrafos da carta-testamento de sua morte política anunciada, mas talvez não inevitável:

Entre os meus defeitos não está a deslealdade e a covardia. Não traio os compromissos que assumo, os princípios que defendo ou os que lutam ao meu lado. Na luta contra a ditadura, recebi no meu corpo as marcas da tortura. Amarguei por anos o sofrimento da prisão. Vi companheiros e companheiras sendo violentados, e até assassinados.
Na época, eu era muito jovem. Tinha muito a esperar da vida. Tinha medo da morte, das sequelas da tortura no meu corpo e na minha alma. Mas não cedi. Resisti. Resisti à tempestade de terror que começava a me engolir, na escuridão dos tempos amargos em que o país vivia. Não mudei de lado. Apesar de receber o peso da injustiça nos meus ombros, continuei lutando pela democracia.
Dediquei todos esses anos da minha vida à luta por uma sociedade sem ódios e intolerância. Lutei por uma sociedade livre de preconceitos e de discriminações. Lutei por uma sociedade onde não houvesse miséria ou excluídos. Lutei por um Brasil soberano, mais igual e onde houvesse justiça.
Disso tenho orgulho. Quem acredita, luta

Na era do cinismo, do farisaísmo, da falta de credibilidade, não há quem não tenha visto ontem: Dilma acredita.

 

Comentários no Facebook

25 Respostas

  1. Fabio disse:

    Será que nao existe naquele senado ao menos 28 senadores honestos e democraticos.

    • Amolador de Tesouras disse:

      Não. Não existe.

      É um luxo só.

      Perguntinha inocente.

      Com um Judiciário sueco o Golpe vingaria?

  2. Fabiano França/PE disse:

    Presidenta Dilma saíra enorme deste julgamento de exceção, do tamanho do território do Brasil e de seu povo. Quanto aos ratos e ratazanas do senado….

  3. Lenita disse:

    O Brasil do jeitinho aprende com Dilma que existe outro Brasil. Sempre vi Dilma tal como a vejo hoje: digna, corajosa, honesta, responsavel e competente. Aqueles que dizem que ela estaria preocupada com sua biografia retratam suas visões pequenas de mundo, de vida, de objetivos, de dignidade e acima de tudo de amor ao outro. Sim, existe um mundo melhor, mais solidario, menos sordido e perverso, mas este deve sempre e antes de mais nada, estar firme e claro dentro de nossos corações. Essa é a Dilma de sempre, sem pôr nem tirar. Parabens Presidenta !

  4. Walter Pastori disse:

    Mulheres brasileiras mesmo algumas de voces nao gostando da presidenta e muito menos do pt mesmo assim como e bom ver uma mulher honrada e digna como presidenta do pais ontem no senado a diferença dela comparando com muitos senadores e gritante parabens presidenta tenho muito orgulho da senhora e muito obrigado que graças a senhora e muitos brasileiros dignos que lutaram pela democracias inclusive alguns ate com a vida hoje muitos cafajestes podem ofende la sem precisar ir preso.Parabens presidenta Dilma que Deus a abençoe.

  5. Amolador de Tesouras disse:

    Dilma. Não há nem uma mulher nem um homem no Brasil com história tão nobre e honorável.

  6. Amolador de Tesouras disse:

    Esse Nbah emporcalha o ambiente e afasta pessoas do blog.

    Muitas não tem estômago forte.

  7. Vicente disse:

    Se a postura da Dilma no julgamento não conseguir impedir o golpe, facilitará a reação e diminuirá o tempo de duração da ruptura democrática.
    Por mais idiota que seja quem crê na globo, fica difícil não ver diferença em se comparando Dilma, Lula, Amorim, Haddad, e tantos outros, com figuras como Feliciano, Bolsonaro, Eduardo Cunha, Aécio, FHC, os Marinho, etc.
    Vai ficar difícil o 1% mais rico, com ajuda dos seus 10% de “capitães-do-mato” bem remunerados segurar essa farsa.

  8. ernesto disse:

    Como os senadores não podiam replicar, a Anta abusou do direito de mentir, fugindo das perguntas e repetindo seu discurso autoritário, típico dos filhotes do Fidel que só gostam de democracia quando podem se aproveitar dela. Assim, ela decidiu que não cometeu crime algum e os senadores podem julgá-la desde que concordem com ela, caso contrário deixa de ser democracia e é golpe. Além disso, ela e seu partido não cometeram erro algum. É tudo culpa do Cunha, que aliciou o Temer, convenceu 6 milhões de pessoas a exigirem a saída do PT nas ruas e obrigou mais de 70% dos deputados e senadores a votarem contra ela.
    Já vai tarde esse encosto que oprimiu o Brasil por quase 14 anos.

    • salvador disse:

      Mimimi de quem imaginava que ia ser um baile. Vai reclamar com o Lewandowsky sobre o “procedimento”. Tudo que não seja linchamento não agrada aos coxinhas de porco. Linchamento da Dilma, Lula e do PT óbvio, né? Pq o linchamento dos verdadeiros corruptos – aqueles que constroem eoroportos em fazendas prórprias, são heptacampeões em delação, tem filhas com fortunas de bilhões, ou sejam pegos com “trust’ na Suíça, esses corruptos não vêm ao caso para a grande estufa coxinha que se tornou a justiça no Brasil ou para os “indignados” da Paulista. Estes, até portam cartazes dizendo que são “os milhões de Cunha”. Penso que o cartaz seja justamente um apelo inconsciente (?) para serem levados para algum lugar na Suíça. #coxinhatemsobrenomeesemmoral

      • ernesto disse:

        Como eu disse, não foi um baile. Foram longos 13 anos e meio em que o Brasil aguentou os picaretas bolivarianos que, além de muito mais corruptos que os políticos tradicionais, ainda tinham como modelo o autoritário Socialismo do Século XXI da Venezuela. Mas não há mal que sempre dure. Amanhã a Anta se vai e em breve o Molusco receberá a sua merecida hospedagem em Curitiba.

        • salvador disse:

          Treze anos em que a parte Brasil que para ti era apenas uma fria estatística ascendeu e mostrou o rosto. É isso que verdadeiramente te incomoda.

          • ernesto disse:

            Sei, sei, o pobre no aeroporto é o que resta ao pobre de argumentos. Que pena que não viramos uma Venezuela ou uma Cuba, onde ninguém poderia criticar os companheiros que quebraram o país, não é mesmo?

          • salvador disse:

            Realmente quebraram o país (e por três vezes), no governo FHC. Agora o Brasil tá tão quebrado que deram aumento de 100 bilhões para o serviço público federal, ou será só notícia falsa de blog sujo? Deve ser né? Afinal o Bolivarianismo tomou conta de tudo contaminando até a “imprensa livre”.

        • Salvador disse:

          O idiota até nisso se trai. A corrupção “tradicional” pode, o que não pode é a “corrupcao” declarada como “socialista”. O seu problema não é a ojeriza à corrupção, é unicamente ojeriza ao socialismo ( seja lá o que vc entenda como tal). A corrupção até é aceita por vc, desde que lubrifique devidamente a iniciativa privada. Entao terás o cinismo de dizer “Ah, mas não foi com dinheiro publico, então não é corrupcao”

  9. Milton Murilo disse:

    Dilma foi mesmo de uma dignidade incontestável.
    Sem exaltações e acusações mostrou claramente a farsa de que é vítima.Legislação retroagindo coisa nunca vista em lugar algum. Mas aos vendilhões da pátria “não vem ao caso”.
    O recorte que fizestes da declaração de Dilma expõe claramente a vida e a luta da presidente.
    Teve também o tranquilo e seguro reconhecimento de que erros houveram – quem não os comete ? – mas todos com o objetivo de engrandecimento do nosso Brasil.
    Como a carta de Getúlio Vargas foi um marco sinalizador do quanto somos manipulados e roubados, a declaração Dilma dá a dimensão a que chegamos com sua eleição a presidente. Foi um pico de moralização, brasilidade, dignidade e imparcialidade no exercício de suas funções.
    Vamos esperar que no STF – ! ? – seja corrigido o banditismo do congresso.

  10. renato arthur disse:

    Tive a ventura de viver em um Brasil onde essa mulher de coragem, altivez, honrada, culta, extremamente preparada governou. A sua dignidade foi demais para esse bando de hipócritas, que tem o dna do Cunha, ela não compactua , não transige não negocia com corruptos ela ama esse Brasil, ela luta por um pais mais justo e por isso sou seu fã e admiro a sua trajetória de vida. Dilma você demonstrou que nem tudo esta perdido que por vezes nascem seres dignos que dedicam a sua vida a política embora essa no Brasil seja um pântano fétido.

  11. Adriana disse:

    Ontem à noite estava com febre. Hoje, dor de garganta. Está difícil de engolir. Somatizei o golpe.

    Passei o dia me perguntando quem perde com o golpe se concretizando.

    Perdem os que não votaram em Dilma, porque, apesar de seus sorrisos arrogantes e seus olhares de “vitoriosos”, no fundo sabem que perderam nas urnas, que não foram capazes de implantar seu programa de governo pelo voto.

    Perdem os que votaram em Dilma, porque foram desrespeitados em seu voto, por aqueles que não sabem viver em uma democracia.

    Perdem os trabalhadores inocentes que hoje, enquanto muito de seu futuro era decidido, dirigiam seus ônibus, varriam as ruas, cuidavam dos jardins, empilhavam tijolos, muitos sem saber o que se passa no Senado.

    Perdem os que por prepotência e ódio se voltaram contra um governo para os pobres, por não perceberem que as medidas do governo golpista não irão separá-los dos demais trabalhadores, quando lhes forem cortados direitos trabalhistas.

    Perdem os que para se sentirem elite bateram panelas em suas varandas gourmets, contra os programas sociais que garantiam escola, médico e comida para os brasileiros de baixa renda.

    Perdem os que mentiram a si mesmos, dizendo que se vestiam de verde e amarelo pelo fim da corrupção, enquanto empunhavam cartazes de fora Dilma, como se não soubessem que com sua saída a opção era Temer.

    Perdem os que, certamente por vergonha, não mais compartilham reinaldos, constantinos e mervais, não mais publicam charges que desrespeitam não apenas a presidente do país, mas todas as mulheres, ou fotos que transformam agente do DOPS em celebridade, porque no fundo sabem como escreveram seu papel neste triste capítulo da história da democracia no Brasil.

    Perdem os que se acham espertos ou engraçados em seus comentários nas redes sociais, quando na verdade lhes faltam educação e o respeito às diferenças inerente à democracia.

    Perdem os que realmente se preocupam com a corrupção no país, pois o governo que se apodera do poder via golpe já declarou seu real objetivo de interromper as investigações que condenariam os que hoje julgam quem não cometeu crime algum.

    Perde a imprensa nacional, que viu a imprensa internacional denunciar o que apoiam e sempre apoiaram.

    Perdem Aécio e Serra, porque foram incompetentes para vencer uma eleição presidencial e, hoje, o mundo inteiro sabe disso.

    Perde Michelzinho, que terá que estudar, com os colegas, a história recente do país e o envolvimento de seu pai no golpe à democracia brasileira.

    Perdem deputados e senadores que desde o primeiro dia do governo Dilma boicotam a votação no congresso, apresentando apenas as chamadas “pautas bombas”, por desejarem para o país o “tanto pior melhor”, independentemente do que isso significaria para os trabalhadores, porque serão conhecidos por barganhar seu voto.

    Perdem todos os atuais e futuros presidentes, governadores e prefeitos, pois seus mandatos, conquistados no voto, passam a depender de seu carisma e da ética – ou falta dela – de seus respectivos legislativos.

    Perde Temer, que de presidente golpista provisório, poderá passar para o primeiro presidente golpista camuflado de nossa história, uma vez que não tem coragem de enfrentar aqueles que não votaram no plano de governo que ele, por meio do golpe, quer implantar no país.

    A única que não perde é Dilma. Dilma sai vitoriosa desse processo, por ser a única capaz de olhar nos olhos de cada um dos que a julgam, sem intimidação. Dilma sai vitoriosa, porque, pela segunda vez em nossa história, se coloca com coragem na luta pela democracia. Dilma sai vitoriosa, porque não se aliou ao que há de pior na política brasileira. Dilma sai vitoriosa, porque o mundo reconhece o golpe que pode lhe tirar a presidência que conquistou democraticamente com mais de 54 milhões de votos. Dói. Injustiça dói. Dói em mim, imagino em Dilma. Mas a dor será superada com sua coragem, o carinho que está recebendo e o papel que assumirá na história brasileira. Mas está difícil de engolir.

    • Lenita disse:

      Adriana, parabéns por esse desabafo maravilhoso ! Espero que vc tenha se recuperado da febre. Viva Dilma :-)

      • Adriana disse:

        Obrigada, Lenita. Infelizmente a febre, hoje, está pior que ontem. Mas nada, será pior do que a notícia que poderemos receber em poucas horas.

        • Adriana disse:

          * Mas nada será pior… (sobrou vírgula) ;- )

          • Lenita disse:

            Também durmo mal, principalmente com as noticias de ontem de que os golpistas teriam os votos. E ai a gente pensa no Requião, na Gleisi, no Lindbergh, em tantas pessoas lucidas, verdadeiras e honestas e não da’ para acreditar que nosso pais possa ter tanta gente da laia de Aécio, Renan, Lewa, Ana Amélia, Janainas… Dilma sai extremamente fortalecida, a resistência também pois não daremos um minuto de sossego ao vampiro e sua gangue. Mas meu coração doi pelos humildes, por aqueles que precisam tanto de apoio e de ajuda para terem uma vida digna, para que possam também existir, sonhar, e nos dar alegria de vê-los finalmente integrados, incluidos na luta que é a luta de todos nos. De fato Adriana, é para mim o momento mais insuportavel e triste do meu lindo pais, nunca vivi algo assim, tão sordido, tão inacreditavelmente absurdo. Nunca vi tanta gente ignara, burra, grotesca, autoritaria, perversa…
            Cuide de sua febre, vamos precisar de forças; precisaremos de muitas forças para lutar, forças para proteger e blindar o povo brasileiro, todos juntos, unidos e com a mesma fibra de nossa Presidenta Dilma Rouseff.

  12. Messias Franca de Macedo disse:

    … “Quase mais linda de ver” foi o *anão moral ‘Zezé Amigão do Aécim PÓrrella’ inquirindo a PRESIDENTA Dilma Vana Rousseff!
    *anão, literalmente, “o tampa de binga” do inédito ‘helocoPÓtero’ com 500 kg de pasta base de cocaína!

  13. Apolônio disse:

    Dilma, não precisa salvar nenhuma biografia, Ela, já tem biografia, tem história, tem caráter, é honrada e corajosa. Lutou , luta e continuará lutando por um Brasil melhor, mais justo, mais soberano, menos desigual. Sem sombra de dúvida, reconhece-se um verdadeiro adversário, quando este, tem pelo menos o caráter de entender a qualidade de seu oponente. Todos nós trazemos os nossos méritos e deméritos. Ver os méritos, ou alguma qualidade em nossos adversários, isto é, aqueles que não pensam como nós, é sinal de avanço moral e civilizatório.

  14. Gilberto disse:

    Dilma encarna a diferença específica entre o soldado daquele que peleja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *