Ofensor pede desculpas a Chico: a hipocrisia é o tributo do vício à virtude

roche

François de La Rochefoucauld, o célebre frasista francês, tinha toda a razão quando, há quase 400 anos,  disse que a hipocrisia é uma homenagem que o vício presta à virtude.

Neste caso, como em quase tudo, movida à única coisa que toca o coração de gente bruta e vil: o dinheiro.

Diante da implacável conclusão de que, com a reação de Chico Buarque aos seus coices, o dublê de decorador e “jornalista ” João Pedrosa, que entrou no Instagram da filha de Chico Buarque para ofender a família do poeta, aguardava-o uma condenação à indenização por dano moral,  divulgou, via Folha, uma carta de desculpas.

Desculpas esfarrapadíssimas porque, se admite que foi um “erro” estender a Chico o seu ódio político, só o reafirma, em geral.

É uma tolice achar que Chico está movendo a ação para tomar o patrimônio de Pedrosa.

O que Chico quer tirar de Pedrosa é a empáfia, e já um naco dela a tirou.

Não é o bastante e espero que o grande poeta controle seus ímpetos de generosidade e mantenha a ação.

Primeiro, porque desculpas são arrependimento, não mimimi  cheio de “justificativas para o “erro”, que ocupam quase 90% do texto.

Segundo, porque, como dizem no futebol, parar por aí seria “beneficiar o infrator”, porque João Pedrosa é um “famous who”, que só se projetou – e ele vive num meio onde os “flashes” são o valor do ser humano  – com o episódio.

Chico pode até emendar o pedido de indenização para R$ 1. Em benefício de que se usem os recursos que se dispensou para a publicação de um pedido de desculpas satisfatório publicado  nos jornais.

Afinal, já dizia o latinista Michel Temer: verba volant, scripta manent.

As palavras voam, os escritos permanecem.

A carta do medroso Pedrosa, para escapar do processo:

“Carta a Chico Buarque e família,

Estou escrevendo essa carta para me desculpar, se isso for possível. Eu errei e me excedi ao insultar a sua família. Infelizmente a política brasileira nos colocou em campos opostos, assim como acontece com toda a nação.

Quero crer que nós queremos a mesma coisa para os brasileiros por vias opostas, uma vida digna e próspera. A sua via é o socialismo, e a minha, o capitalismo. Desde a eleição da presidente, o Brasil entrou numa espiral negativa de ódio de classes, racial e política, que mergulhou o Brasil num caminho de decadência econômica, moral e social inegáveis, que eu acredito tragicamente irreversíveis, foi isso que motivou o meu ódio, e o meu comentário errado e infeliz.

O meu insulto foi motivado por sua associação ao PT e ao MST, são eles que eu considero ameaça à nossa dignidade e nossa democracia. Fui motivado pelas mulheres que estão dando à luz nas calçadas, aos velhos sem atendimento nos chãos dos hospitais, e principalmente, aos milhões de pais de famílias impedidos de darem pão e dignidade às suas famílias e vidas, enquanto os políticos patrocinam copas e olimpíadas, e o enriquecimento, e poder pessoal deles.

Espero que acredite que o meu arrependimento é sincero, e eu afirmo que é, mas também são extremos a minha revolta e indignação com o nosso momento atual, foi isso que motivou o meu erro. Sem mais, sinceramente,

João Pedrosa”

Comentários no Facebook