A confusão geral é o apelo à racionalidade

lulapb

A máquina jurídico-midiática de moralismo passou a ser, agora, um problema sério para a direita brasileira.

Se ser acusado é o mesmo que ser condenado – e só a condenação é admissível, independente de prova – a “lista de Janot” compromete toda a política, porque “todos são iguais”.

E se todos são iguais”, quem sobra? O Ministério Público? Moro? Deltan Dallagnol?

Os que detém autoridade – e cada vez maior – dispensados do voto popular?

A máquina posta em movimento para derrubar um governo passa a moer a própria usurpação do governo.

Michel Temer está “fora” da lista por uma mera formalidade constitucional: a de que o Presidente não pode ser julgado por atos anteriores ao exercício do seu mandato.

Ou não estaria, não fosse assim?

Os remédios que, agora, correm a aplicar – ou a tentar, porque a histeria midiática e o caldeirão de ódio que ela construiu com a negação da política (e do voto) como a ferramenta legítima de organização da sociedade têm francas chances de impedir – são aqueles que negavam e achavam absurdo quando queriam demolir o poder eleitoralmente construído..

O voto em listas partidárias, por exemplo, a redução do número de partidos, tudo isso  não era inaceitável, quando proposto em 2013? O “presidencialismo de coalizão” que se aponta como pai de todas as desgraças políticas é quase um santo, perto do mecanismo de cooptação do Governo Temer para alcançar o quorum para as “reformas” que pretende.

E onde vai parar a independência e harmonia entre os poderes, quando o presidente da Câmara se torna um descarado agente do presidente na casa e o presidente do TSE, Gilmar Mendes, dá-se a convescotes e a formação de “comitês de salvação nacional”, articulando uma inédita – para usar a tese suicida do Dr. Janot – a “caixa 2 do bem” e a “caixa 2 do mal”?

Não dá, porque foi a tese que se injetou na classe média, desde o chamado mensalão , foi o contrário disto, embora fosse – e sabiam todos – a regra do sistema político brasileiro.

A “igualdade” que se criou para a destruição da política, a insânia do moralismo udenista que se quis transformar na lei única da disputa política e a opressiva unanimidade em que se pretendeu condenar como “defesa da corrupção” todos aqueles que apontavam o arbítrio, deram nisso aí.

Contra quem os “coxinhas de pato” protestarão no dia 26? Cadeia para todos? “Pixuleco” do Temer, “não vou pagar o pato” para o Henrique Meirelles que vai aumentar os impostos?

Já se evidencia, exceto para os que sofrem de idiotia política, que a subtração da democracia ao povo brasileiro depende de uma de duas condições, o que é algo que já afirmei há mais de um ano.

A primeira, inviável nestes tempos, é nos tirarem o voto.

A segunda, única em que se agarram agora, é retirar do voto a opção por um candidato: Lula.

O “mar de lama” que procuraram criar  com a aventura judicial saiu do leito que pretendiam e os tragou, também.

O que está em jogo em Curitiba é uma coisa só. Não é a condenação de Lula, mas a sua cassação.

E isso vai se tornando evidente, apesar de todo o massacre da mídia.

Porque a realidade – ah, esta teimosa – teima em se impor e mostrar que é impossível, senão por algum tempo, impor ao Brasil um projeto autoritário e excludente, que o transforme, na colônia que já não pode mais ser.

Comentários no Facebook

7 Respostas

  1. renato arthur disse:

    O caldeirão de estrume que a Midia-judiciário produziram, começou a ferver e a sair do controle, a cassação do Lula poderá fazer explodir, e a lama de dejetos encobrir os golpista. Querem impedir que o povo, quem paga e sustenta essa nação não tenha voz, não vão conseguir.

  2. cunha e silva disse:

    Todos em Curitiba no dia do depoimento de Lula. Vamos Marcar presença.

  3. Luiz Mattos disse:

    TODA DITADURA SE MANTEM COM A CUMPLICIDADE DA MÍDIA,TODA INJUSTIÇA JURÍDICA E SOCIAL SE AMPARA E PROSPERA SOB O MANTO PROTETOR DA “JUSTIÇA” E DA MÍDIA,DE NADA ADIANTARÁ AO BRASIL AVANÇOS SOCIAIS MOMENTÂNEOS SE A PRIORI SOFRE RETROCESSOS SECULARES COM O APOIO DA “JUSTIÇA” E DA MÍDIA. FÁCIL É CONCLUIR QUE O QUE NUTRE A DESIGUALDADE ,AS MENTIRAS E A ILUSÃO DESSE ARREMEDO DE DEMOCRACIA, QUE NÃO É ATUAL MAS SIM PERMANENTE NA VIDA DO BRASILEIRO,SÃO A MÍDIA E AS TOGAS BANDIDAS. SOMENTE IREMOS PROSPERAR APÓS O EXTERMÍNIO DESTES MIOMAS CANCEROSOS QUE ATORMENTAM A NAÇÃO A SÉCULOS.
    ONTEM TIVEMOS UMA PRIMOROSA MANIFESTAÇÃO E SOMENTE A INTERNET A DIVULGOU.BASTA! NINGUÉM DA MÍDIA TEM DE TER A TRANQUILIDADE DE PASSAR A NOSSA FRENTE SEM CONHECER NOSSO REPÚDIO E DESPREZO,NINGUÉM DESSA TOGA MALDITA MERECE TER DE NÓS RECONHECIMENTO COMO AUTORIDADE. SOMOS POVO E SEM NOSSA CONIVÊNCIA ESSE CÂNCER NÃO AVANÇA.

    • Nilson disse:

      NÓS NÃO TEMOS DEMOCRACIA. TEMOS ARREMEDO DE DEMOCRACIA.

      OU A GLOBO OU A DEMOCRACIA OU LEI DA MÍDIA .OU NADA.

  4. foo disse:

    “A segunda, única em que se agarram agora, é retirar do voto a opção por um candidato: Lula.”

    Existem duas maneiras de impedir Lula.

    A primeira, e’ condena’-lo. A segunda e’ aprovar uma lei que proiba um terceiro mandato presidencial.

    Condena’-lo esta’ cada vez mais dificil:

    Primeiro pela fragilidade das acusacoes. (Nao vou falar nem de “fragilidade das provas”, pois estas nao existem)

    Segundo pela grandeza de Lula. Nem mesmo os antipetistas mais radicais foram capazes de negar que ele “fez barba, cabelo e bigode” no depoimento em Brasilia. Era um gigante diante de anoes.

    Sera’ a mesma coisa com Moro.

    Se nao conseguirem impedi-lo pela Justica, havera’ de ser pelo Legislativo.

    Eles tem maioria folgada. Por que nao?

  5. juca disse:

    Antonio Carlos, a grande mídia lhe fisgou, e você está vivenciando um dos sintomas, se deixar usar e sair replicando em redes as falsas verdades. Mas ainda da tempo, absolva alguma coisa que o Brito fala, intelectuais, juristas renomados, etc.. Que incentive sua mente refletir. Diga não a alienação televisiva

  6. Lenita disse:

    Fico com tua ultima frase FB: Brasil realmente não quer, não vai e não sera mais uma colonia nas mãos dessa oligarquia obscena !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *