Como ser tucano sem ser hipócrita: um texto para a história

anesia

O empresário Ricardo Semler, que ficou nacionalmente conhecido com seu best-seller “Virando a própria mesa – uma história de sucesso empresarial Made in Brazil”, escreve hoje, na Folha, o melhor texto que já li sobre o escândalo da Operação Lava-Jato.

Semler esclarece logo que não é petista, mas tucano, filiado ao partido por nada mais que gente como Montoro, Covas, Serra e FHC. E que votou contra Dilma.

Tem suas convicções neoliberais, certamente, mas não é um cínico.

E diz com todas as letras que a corrupção nunca foi tão pequena no Brasil.

O que não é, claro, razão para tolerá-la ou para “deixar para lá” a roubalheira, mesmo que em escala melhor.

Semler dá uma bordoada em quem acha que tudo está acontecendo “contra” Dilma e é claro ao afirmar que é ela quem está criando as condições para que a lama venha à tona: “É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer outro presidente. Com roubalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo”

É algo para que se faça o que jamais recomendo aqui, por deixar que cada um chegue às suas conclusões. Mas que, neste caso, o faço: reproduzir e mandar para todos.

Leia, e você vai ler de um tirada só, sem parar, porque a honradez intelectual e moral  não tem partido.

Nunca se roubou tão pouco

Ricardo Semler

Não sendo petista, e sim tucano, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país

Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.

Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.

Os porcentuais caíram, foi só isso que mudou. Até em Paris sabia-se dos “cochons des dix pour cent”, os porquinhos que cobravam 10% por fora sobre a totalidade de importação de barris de petróleo em décadas passadas.

Agora tem gente fazendo passeata pela volta dos militares ao poder e uma elite escandalizada com os desvios na Petrobras. Santa hipocrisia. Onde estavam os envergonhados do país nas décadas em que houve evasão de R$ 1 trilhão –cem vezes mais do que o caso Petrobras– pelos empresários?

Virou moda fugir disso tudo para Miami, mas é justamente a turma de Miami que compra lá com dinheiro sonegado daqui. Que fingimento é esse?

Vejo as pessoas vociferarem contra os nordestinos que garantiram a vitória da presidente Dilma Rousseff. Garantir renda para quem sempre foi preterido no desenvolvimento deveria ser motivo de princípio e de orgulho para um bom brasileiro. Tanto faz o partido.

Não sendo petista, e sim tucano, com ficha orgulhosamente assinada por Franco Montoro, Mário Covas, José Serra e FHC, sinto-me à vontade para constatar que essa onda de prisões de executivos é um passo histórico para este país.

É ingênuo quem acha que poderia ter acontecido com qualquer presidente. Com bandalheiras vastamente maiores, nunca a Polícia Federal teria tido autonomia para prender corruptos cujos tentáculos levam ao próprio governo.

Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.

Mas Dilma agora lidera a todos nós, e preside o país num momento de muito orgulho e esperança. Deixemos de ser hipócritas e reconheçamos que estamos a andar à frente, e velozmente, neste quesito.

A coisa não para na Petrobras. Há dezenas de outras estatais com esqueletos parecidos no armário. É raro ganhar uma concessão ou construir uma estrada sem os tentáculos sórdidos das empresas bandidas.

O que muitos não sabem é que é igualmente difícil vender para muitas montadoras e incontáveis multinacionais sem antes dar propina para o diretor de compras.

É lógico que a defesa desses executivos presos vão entrar novamente com habeas corpus, vários deles serão soltos, mas o susto e o passo à frente está dado. Daqui não se volta atrás como país.

A turma global que monitora a corrupção estima que 0,8% do PIB brasileiro é roubado. Esse número já foi de 3,1%, e estimam ter sido na casa de 5% há poucas décadas. O roubo está caindo, mas como a represa da Cantareira, em São Paulo, está a desnudar o volume barrento.

Boa parte sempre foi gasta com os partidos que se alugam por dinheiro vivo, e votos que são comprados no Congresso há décadas. E são os grandes partidos que os brasileiros reconduzem desde sempre.

Cada um de nós tem um dedão na lama. Afinal, quem de nós não aceitou um pagamento sem recibo para médico, deu uma cervejinha para um guarda ou passou escritura de casa por um valor menor?

Deixemos de cinismo. O antídoto contra esse veneno sistêmico é homeopático. Deixemos instalar o processo de cura, que é do país, e não de um partido.

O lodo desse veneno pode ser diluído, sim, com muita determinação e serenidade, e sem arroubos de vergonha ou repugnância cínicas. Não sejamos o volume morto, não permitamos que o barro triunfe novamente. Ninguém precisa ser alertado, cada de nós sabe o que precisa fazer em vez de resmungar.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

49 Respostas

  1. Rocha disse:

    Já compartilhei com meus amigos… Texto imprescindível!

  2. Eder Barbosa disse:

    Falou exatamente o que disse o advogado de um dos acusados. E mais pura verdade. A corrupção está por todo canto e nunca foi tão combatida como nos
    Governos do PT. Artigo perfeito. E e bom que fique claro que sonegar impostos e corrupção também. Chega
    De hipocrisia e cinismo.

  3. Sérgio Rodrigues disse:

    Só não gostei do trecho: “Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.”….É contraditório com o próprio texto. Ora, como aceite se é justamente a partir dos governos do PT que efetivamente se começou a combater o mal?…Será que a política econômica anterior ao PT foi melhor? Não há evidências… Será que ele não votou no Alckmin, pelo longo ciclo tucano e cuja política econômica fez a locomotiva parar? Tirante isso, é ótimo!…

    • Pedro Lima disse:

      Caro Sérgio, eu ia escrever isso. Tive o cuidado de ler se alguém já havia pensado o mesmo.

      • Paulo ETV disse:

        êle avisou que é tucano…não precisamos tentar achar coerência no pensamento político mas reconhecer que a posição é estratégica:

        caso estivesse operando no sistema de 10% estaria assim ?

        • Vivianne disse:

          Só não precisava ter tanto orgulho disso… sobretudo com os padrinhos que ele cita. Feita a ressalva, mandou bem.

    • Patricia disse:

      Pois é, Sérgio, também pensei o mesmo.

    • Alrasec disse:

      Também achei incoerência do autor dizer que não votou na Dilma porque ela e o PT aceitaram o sistema corrupto, sendo que a única alternativa no 2º turno era o Aécioporto, um político sem escrúpulos que iria levar o País de volta aos esquemas de desvio da era FHC, muito piores, como o próprio autor concluiu.

    • Sueli Macedo disse:

      Concordo que é bastante contraditório. E como não mais acredito em Papai Noel, sabemos que, em política, nas entrelinhas da honestidade está a estratégia e alguma mágoas motivadas, como já comentado antes,provavelmente por percentuais. Seus mestres, citados e ressaltados, ainda são os mesmos. FHC é hipócrita… mas é seu ídolo. Enxergo, no máximo, uma boa avaliação sobre os disparates do seu partido.

  4. João Oliveira disse:

    Assino em baixo. Precisamos exercer, sem exceção, a Constituição de Capistrano de Abre: “Artigo único: todo brasileiro tem que ter vergonha na cara.” Votei na nossa Presidenta e confio na sua palavra. Espero realmente que possamos dar um grande salto.

  5. Maria Rita disse:

    Até que enfim, um tucano com quem se possa conversar. Deve haver outros, envergonhados e escondidos para não serem confundidos com os paspalhões da frente incansável do golpismo. O Brasil não precisa disso, precisa é dar corda a vozes inteligentes e sensatas. Semler é, sem dúvida, uma delas.

  6. leonardo 72 disse:

    Muito triste, a cotia perde o rabo mas não perde o habito.
    O tucano mesmo sabendo por tres decadas que só venderia a PETROBRAS
    com propinas só agora discorda do mal feito…
    Sera que só agora descobriu que a propina náo era 3%,ou5%,e sim +10%<.

  7. Roque disse:

    O que o Merval terá dado para entrar na ABL?

    • emerson57 disse:

      engana-se quem pensa o contrário,
      ele deu!
      o imortal vendeu a alma para o demo.
      puxou o saco de patrão a vida inteira.
      isso o povo NÃO perdoa.
      o cara pode ser mau filho, mau marido, vá lá,
      mas puxa saco de patrão, isso não tem perdão!

  8. Edson disse:

    Excelente texto. Todos que já trabalharam ou trabalham em instituições públicas sabem o significado dos apelidos: Dézinho (10%) ou Quinzinho (15%).

    Existem aos montes pelo país afora (nas capitais e principalmente nos interiores – até em cidadezinhas de 4/12 mil habitantes).

    E não escolhem partidos… estão no PSDB, PMDB, DEM, PDT, PT, PPS, PSB, PP, PTB, entre outros…

    • Flaviano Alves disse:

      A corrupção é um mal generalizado que não possui ideologia política. É por isso que é necessário um combate duro e incansável, sem hipocrisia, sem moral seletiva, punindo quem merece ser punido, independente de pertencer a qualquer partido político O que não pode acontecer é uma imprensa inescrupulosa e corrupta manipular descaradamente a informação para atingir determinado político ou partido político (no caso do brasil o PT é o principal alvo),e acobertar os crimes de outros.

  9. Iara Lopes disse:

    Que apareçam outros empresários ou quem quer que seja com tamanha decência e dignidade. Como não lembrar das trilionárias roubalheiras. Desde ditadura civil-militar que o PIG de hoje começou a ficar gigante. Os presidentes civis posteriores, tudo a ver. Fernando Henrique vendeu nossas ricas empresas, não conseguiu fazer a mesma coisa com a nossa Petrobras, mais tentou. Viva Ricardo Semler! Viva Fernando Brito! “Ponha o ombro no andor, companheiro, faça força você também. Se não cuidarmos deste país que é nosso, os gerentes das multi e seus servidores civis e militares continuarão forçando o Brasil a existir para eles”.(Darcy Ribeiro em Aos Trancos e Barrancos – 1985). Viva Dilma! Viva Lula! Viva o povo brasileiro!

  10. Joao Pereira disse:

    Tenho serias objecoes ao anti-semitismo como “argumento” politico que acha que pode prescindir de evidencia para sustentar o que afirma.

    Tambem sou contra o sionismo e todos os crimes que Israel vem cometendo contra os Palestinos.

    Mas esta diatribe do Sergio Govea contra o Semler, a proposito de um posicionamento etico, raro e irretocavel deste, e’ indefensavel.

    Vamos la’, Sergio, nao entre na onda do odio e do preconceito.

    • Adilton Jorge Ferreira Cruz disse:

      Caro Sérgio Gouvea,
      muito obrigado por estas suas considerações. Me ajudaram a esclarecer alguns questionamentos que levantei ao ler o texto.
      Abraço.

      • Sergio Govea disse:

        Retiraram os meus comentários, mas deixaram as referências ao meu nome.

        Eu não esperava nada de diferente.

        Os blogueiros querem a democracia só para si.

        Que vergonha.

        Não confie em judeus e nem na democracia do Fernando Brito.

  11. revenger disse:

    Todo mundo sabia dessas irregularidades. Mas ninguém consegui provar ou sequer investigar!

    O texto é bom principalmente vindo de um empresário e tucano. Não importa se ele já foi corruptor ou não. O que importa é que isso possa servir de reflexão para todos que querem julgar antes de tudo investigado!

    O PiG quer transformar o caso na Petrobrás em um novo mensalão. Todos os dias tem alguma notícia mesmo que corriqueira (o advogado vai pedir hábeas corpus, o fulano disse isso), às vezes repetindo o que deu ontem à tarde, à noite, no fim da noite e agora à tarde e repetindo frase chaves como um mantra:

    “…as doações para o P$DB foram feitas legalmente…”, entre outras!

  12. IGOR disse:

    quando vejo um comentário ” não confie em judeus ” eu penso …. que porra é essa de antisemitismo ,
    não é contra isso que todo lutamos aqui , odio , preconceito , xenofobia , racismo

    • José Antônio Vasconcelos disse:

      Parece que o artigo do Ricardo Semler atingiu em cheio as hordas de extrema-direita.

      Já mandaram seus adeptos até aqui para trolar e causar a discórdia entre os comentaristas, entre comentaristas e judeus e para dar argumentos a direitistas que se comportam como defensores de judeus, tais como Reinaldo Azevedo e Rodrigo Constantino, para virem acusar a esquerda de antissemitismo.

  13. henrique de oliveira disse:

    Meu Deus ! e o cara é tucano.

  14. Fabiano Araújo disse:

    Excelente texto. Até que enfim alguém escreve sem hipocrisias! A Presidenta Dilma, que no dizer de Delfim Neto, em artigo recente da Carta Capital: “para alguns é desagradavelmente honesta” está deixando fazendo com que o lodo da corrupção aflore. Entretanto, cabe observar que somente estão sendo investigados executivos das grandes corporações de capital nacional. É preciso também investigar executivos das empresas transnacionais que agem do mesmo modo ou pior. Quanto a Semler é importante constatar que existem PESSOAS DECENTES, independentemente de suas escolhas ideológicas.

  15. ricardo silveira disse:

    O texto é bom e fica melhor porque é de um empresário famoso e, o que é regra, é tucano. Tem tucano e tucano, assim como tem petista e petista, mas tucano desse tipo é pouco, pois tucano costuma ser politicamente analfabeto. etc.

    • Flaviano Starling Loureiro Alves disse:

      Você tem toda razão, tucanos inteligentes, equilibrados e, principalmente, honestos são uma raridade (aliás, em toda a direita, não apenas no PSDB).

  16. Mauricio disse:

    É preciso jogar luz sobre o mensalão tucano, que a grande mídia convenientemente abafa e esconde há mais de 10 anos. O principal personagem Nilton Monteiro e o seu ex-advogado dão depoimentos estarrecedores sobre esse escândalo escondido pelo PIG. Assistam o vídeo, é preciso desmascarar essa tucanalhada falso moralista, que é corrupta e golpista até a raiz do cabelo!

    https://www.facebook.com/video.php?v=785957311442015

  17. Pedro disse:

    Fernando, acho que você tem toda a razão de dizer que o artigo do Semler tem a marca da história. Penso, mesmo, que a história recente do Brasil tem dois momentos, um, antes desse artigo, o outro, depois dele. Estava de fato faltando dizer, e poder dizer, o que o Semler diz.
    A meu ver, este artigo faz parte do “não deixar pedra sobre pedra” do discurso da Dilma. Parece que as novas peças começam a se encaixar.
    De qualquer forma, parece um bom início para mexer nas coisas engessadas.

  18. Carlos Ribeiro disse:

    Notícia negativa sobre Tucanalha? Deu no jornal acredite!
    Uma reportagem do jornal norte-americano Washington Post critica a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) pela forma como tem lidado com a crise hídrica no Estado. A matéria, cujo título em uma tradução literal é “Torneiras secam em São Paulo, mas companhia de águas dá de ombros”, diz que ninguém acredita na versão da empresa de que não há racionamento.

    Richard Palmer, chefe do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Massachusetts, que visitou o Brasil em maio, falou ao jornal sobre o problema.

    — Eu fiquei muito surpreso com a confiança que a Sabesp mostrou em estar capaz de administrar essa crise sem envolver mais pessoas. Eu não poderia imaginar outra cidade grande internacional chegar a um ponto tão precário sem introduzir restrições ao uso da água.

    Segundo ele, o problema de abastecimento que São Paulo enfrenta hoje já foi tratado por cidades norte-americanas “décadas atrás”. O professor ainda destaca o crescimento desordenado da metrópole.

    A reportagem acrescenta que, na opinião de críticos, “o governo do Estado, que controla a companhia, minimizou a crise por causa das eleições de outubro, em que o atual governador, Geraldo Alckmin, foi reeleito”. A publicação afirma que “a Sabesp fracassou em manter a população devidamente informada e em introduzir medidas eficazes de redução do consumo”.

    O jornal foi até a cidade de Atibaia, no interior do Estado, e mostrou a situação das represas que integram o Sistema Cantareira. Foram ouvidas pessoas que sofrem com os cortes de água. Para a reportagem, “ninguém acredita” na alegação da Sabesp de que não haja racionamento.
    Fonte: r7.com

  19. Marcos disse:

    ENQUANTO NÃO HOUVER O FIM DO VOTO SECRETO ,OS PARTIDOS E OS DEPUTADOS CONTINUARÃO COM A VENDA DOS VOTOS.PONTO.

  20. Marcelo Gaúcho disse:

    O Semler é o “Requião” do PSDB.

  21. Antonio Andrade disse:

    Parabéns ao Ricardo Semler, como empresário já havia revolucionado a gestão E agora como cidadão faz uma declaração, que deveria ser seguida por todos que tenham vergonha na cara e responsabilidade para com este país. Vamos compartilhar.

  22. João Carlos - Presidente Prudente-SP disse:

    Para subsidiar estudos, gostaria de saber se alguém saberia me informar a fonte da informação publicada no texto relativamente à corrupção como proporção do PIB (0,8%, 3,1% e 5%)???

  23. Adriana disse:

    Para Alexandre Garcia, os que votaram em Dilma são cúmplices no escândalo da Petrobrás. Os que votaram em branco ou nulo lavaram suas mãos. Lamentavelmente ele não qualifica os eleitores de Aécio. Fiquei curiosa para saber como ele os vê. Ou vê a si mesmo.

    Diz também que a presidenta é arrogante ao afirmar que nunca a corrupção foi apurada como está sendo agora. Lamentavelmente ele também não aponta as investigações realizadas pelos governos passados.

    Mas pelo jeito, até mesmo alguns eleitores de Aécio e filiados ao PSDB são menos imparciais do que os jornalistas da Globo. Da mesma forma que nosso voto no PT não nos cega para os problemas do governo, o voto de Ricardo Semler em Aécio não o cega ao que o PT está fazendo.

    A opção, por Dilma ou Aécio, deu-se dentro de um contexto de um programa de governo que se mostrou melhor para um ou para outro eleitor. Só isso. A intolerância em aceitar que alguém pense diferente de si e a cumplicidade apontada em sua coluna ficam por conta, ai sim, da arrogância de Alexandre Garcia.

  24. gg disse:

    Simplesmente SHOW…e é do PSDB.

  25. DANIELA disse:

    NÃO CONFIE EM JUDEUS???? PODE ISSO, FERNANDO BRITO?

  26. Regina Braga disse:

    O importante é combater a corrupção…seja de 10 centavos,um emprego básico ou a formação de cartel.O pt cometeu vários erros,sim…mas tbém permite que a sujeira seja limpa.Nunca foi o caso dos demotucanos,que a sujeira ficava sempre escondida.O importante é que as pessoas,tenham a que origem for,digam, que aprovam as mudanças positivas que estão ocorrendo.A sangria da corrupção, deixa o povo, em estado de anemia profunda.Muito bom o artigo!

  27. NUNO PORTO DE SANTOS disse:

    E não é que apareceu um tucano honesto? Parabéns !!! Nunca mais vou dizer que no PSDB ninguém presta!!!

  28. José Antônio Vasconcelos disse:

    Caro Fernando Brito,

    O artigo do Ricardo Semler parece ter mesmo atraído a ira dos setores de extrema-direita. São os mesmos que confundem a liberdade de expressão para pedirem a volta do regime militar; para expressar seu ódio a gays, nordestinos, pobres, negros ou judeus.

    E o culpado, agora, pasmem, é você.

    Desde 2010 já previa que o ovo da serpente estaria eclodindo agora, em 2014.

    Não passarão!

  29. José Carlos disse:

    Tucano quando solta um texto desse, é para ver se a PF. MPF e procuradoria geral da União aliviam para os seus. O texto de Ricardo Semler é apenas um lenitivo para tanta roubalheira, que se perpetrou contra o erário, principalmente na década perdida de 90. O mesmo autor do livro Virando a Própria Mesa nunca soltou nenhum pio e nenhuma nota, quando o estado brasileiro estava prostado diante do FMI. Agora vem posar de vestal, para apaziguar as animosidades de uma meia-dúzia de golpistas. As esquerdas não podem é baixar a guarda, porque tucano tem cara e vertente golpista, seja ele quem for.

  30. solange disse:

    Sérgio Rodrigues, também achei o trecho (Votei pelo fim de um longo ciclo do PT, porque Dilma e o partido dela enfiaram os pés pelas mãos em termos de postura, aceite do sistema corrupto e políticas econômicas.)contraditório. Mas é alentador ver um texto destes escrito por alguém do PSDB(acreditava que neste partido só existiam crápulas).

  31. janes salete disse:

    Imprimi e vou xerocar várias cópias para deixá-las em lugares estratégicos( consultórios, banco de táxis, postos de gasolina, faculdade, etc.) para que esse tipo de verdade seja conhecida por quem não costuma acessar blogs “sujos”.

  32. Jorge Eduardo disse:

    Belo texto! Ainda mais vindo de um tucano…Tirando a ressalva da crítica ao PT, tudo correto. O que mais me chamou a atenção é o fato de que há 40 anos (eu diria, mais) se cobra propina para fechar negócios com a Petrobrás. Outra coisa bacana é o reconhecimento de que Dilma está, efetivamente, combatendo a corrupção e que só neste governo as coisas acontecem.
    Será que o playboy, o farol de Alexandria e o Aloísio 300 concordam com isto:

  33. Edimilson disse:

    Não pensei que tão cedo haveria de admirar tanto a lucidez de um tucano. Aliás, já conhecia de longa data a inteligência e capacidade de análise do Ricardo Semler, só não sabia que andava em tão más companhias.

  34. Sandro disse:

    Concordo em uma coisa, é momento ímpar para o Brasil, é a oportunidade de limpar esta merda que vem assolando o Brasil, porém não fiquemos só na Petrobras, vamos para as estatais estaduais… e não podemos esquecer das empresas privadas que compraram concessões na area elétrica, telefonia e tantas outras, não devemos nos limitar somente na Petrobras, tem mais sujeira por ai, acredito que a Petrobras é so a ponta do iceberg, aqui em São Paulo tem muita coisa debaixo do tapete, muitas obras superfaturadas, cartéis em obras do Metro etc…

  1. 21/11/2014

    […] Como ser tucano sem ser hipócrita: um texto para a história […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *