Começa mobilização internacional em defesa de Lula

crispepe

Divulgadas agora à tarde as primeiras assinaturas de ex-chefes de Governo e de Estado em apoio a Lula, diante das perseguições que está sofrendo. Entre eles, o ex-presidente de governo da Espanha, Felipe González e os ex-presidentes do Uruguai, Pepe Mulica, e da Argentina, Cristina Kirchner.

Eles se manifestam preocupados com ” a tentativa de alguns setores de destruir a imagem deste grande brasileiro.”

Por evidentes razões diplomáticas, os que estão no exercício dos cargos não podem assinar, embora muitos o desejem.

Leia:

Durante várias décadas, Luiz Inácio Lula da Silva destacou-se como sindicalista, lutador social, criador e dirigente do Partido dos Trabalhadores.
 
Eleito Presidente da República, em 2002, Lula levou adiante um ambicioso programa de mudança social no Brasil, que tirou da pobreza e da miséria milhões de homens e mulheres. Sua política econômica permitiu a criação de milhões de empregos e uma extraordinária elevação da renda dos trabalhadores.
 
Seu Governo aprofundou a democracia, estimulando a diversidade política e cultural do país, a transparência do Estado e da vida pública. O Executivo, o Ministério Público e o Poder Judiciário puderam realizar investigações de atos de corrupção eventualmente ocorridos na administração direta ou indireta do Estado.
Preocupa à opinião democrática, no entanto, a tentativa de alguns setores de destruir a imagem deste grande brasileiro. 
 
Lula não se considera nem está acima das leis. Mas tampouco pode ser objeto de injustificados ataques a sua integridade pessoal. 
 
Estamos com ele e seguros de que a verdade prevalecerá.
 
Cristina Fernández de Kirchner (Argentina)
Eduardo Duhalde (Argentina)
Carlos Mesa (Bolívia)
Ricardo Lagos (Chile)
Ernesto Samper (Colômbia)
Maurício Funes (El Salvador)
Felipe González (Espanha)
Manuel Zelaya (Honduras)
Álvaro Colón (Guatemala)
Massímo D’Alema (Itália)
Martín Torrijos (Panamá)
Nicanor Duarte (Paraguai)
Fernando Lugo (Paraguai)
Leonel Fernández (República Dominicana)
José Mujica (Uruguai)
José Miguel Insulza (OEA)

Comentários no Facebook