Ciro e Lula. Juntos no S.Francisco e em 2018. Mas não misturados numa só chapa

ciroluladilma

Kennedy Alencar publicou mais cedo um post, em seu blog,  dizendo que Lula e Ciro se reaproximam e podem jogar juntos em 2018, um texto como é de sua natureza, correto e de boa análise.

Diz que ambos têm interesse nessa aproximação, como que concordo.

Mas não creio que integrando a mesma chapa, porque em política 2+2 podem ser 3, 4 ou 5.

Ciro sabe que o discurso de enfrentamento radical pode dar-lhe algo, mas não a maioria. Lula sabe que é o ímã da estabilidade e da volta da vida brasileira à normalidade o que lhe recomenda certa contenção e uma campanha marcadamente propositiva.

E vice-versa, sabem o que está colocado diante do outro.

Em condições normais de temperatura e pressão, não vejo em que uma candidatura Ciro atrapalharia Lula, ao contrário. Há eleições locais e isso ajuda a superar incompatibilidades e somar mais.

Como candidato, Ciro vai estar mais livre para seus embates e estocadas verbais do que como vice de Lula, situação em que, necessariamente, teria de ser mais contido.

Lula, mais solto para as alianças informais que terá com o que sobrar de pequenos partidos e  outsiders, porque PSDB e DEM tomarão todos os espaços deles na chapa “temerista”.

E o próoprio Temer será um “chumbo” a  carregar.

Acredito que Lula e Coro vão inevitavelmente juntos em 2018.

Juntos, mas não misturados.

Comentários no Facebook