Caso do “japonês” expõe a hipocrisia do moralismo

japafarsa

Marcelo Auler, em seu blog, conta que, para evitar o constrangimento das fotografias sendo conduzido àcadeia, o agente Newton Hidenori Ishii, o famoso “o Japonês da Federal” entrou discretamente na sede da Polícia Federal de Curitiba, para ser levado ao xadrez.

É direito seu e o que importa é que a ordem judicial tenha sido cumprida, 13 anos depois de ser preso por corrupção,  não que ele tivesse sido humilhado em rede nacional.

O mesmo direito que , em tese, teriam aqueles que ele, tantas vezes, conduziu espetacularmente ao cárcere.

O “Japonês”, desde muito tempo antes metido em encrencas que justificariam que ele estivesse em serviços discretos, administrativos ou de apoio, não se tornou “”estrela” por sua vaidade, embora tenha pego carona na popularidade para, quem sabe, servir-se dela para “aliviar a própria “barra””.

Não, Polícia, Ministério Público e políticos viram que era um personagem útil para fazerem demagogia e promover a ideia de que, agora, qualquer um poderia amanhecer com o “Japonês da Federal” em sua porta.

Marketing puro.

No facebook das tais 10 medidas contra a corrupção, que serve  como promoção do Ministério Público, ele é exibido ao lado de Sérgio Moro e de Deltan Dallagnol como um dos “super-heróis” da moralização.

Políticos como os Bolsonaro usaram fotos com ele para projetar imagem de incorruptíveis.

Coxinhas se fantasiaram de “Japonês da Federal” nas manifestações e no carnaval.

Não estavam avisados? No Blog do Marcelo Auler você pode rememorar quantas vezes e desde quando se adverte sobre o  personagem de que se utilizaram.

Sabiam de tudo e  deliberadamente não ligaram.

E porque não ligaram?

Por uma razão muito simples: a corrupção foi apenas um pretexto para seus objetivos políticos.

O “Japonês” foi só uma máscara de suas intenções.

PS. post atualizado

 

 

Comentários no Facebook

9 Respostas

  1. Carlos disse:

    Médio. Os coxinhas são, antes de tudo, ignorantes que se “informam” pela globo, veja, folha, etc. Portanto, em parte, o “japonês da federal” virou ídolo destes babacas devido à sua própria ignorância. É sempre assim: se a globo disser que comer merda é bom, os coxinhas vão começar a comer em penicos. Estas antas nem se perguntam sobre o passado dos “heróis” que aparecem do nada. “Ignorância é força”, é um dos lemas do governo totalitário do 1984, de Orwell. Tá tudo lá.

  2. alvaro disse:

    Fazia contrabando, depois se especializou em vazamento. Lembra alguma coisa? Água, posto, jato…

    • Cunha disse:

      Acho que o Japinha tem ligações… Tudo na fronteira, no mesmo Estado. Youssef conheceria o japonês?
      Imaginem.
      Ói…

  3. nilo walter disse:

    E o helicóptero da cocaína ???
    Japona faça uma delação fora do Brasil pois aqui serás enforcado .

  4. Gilberto disse:

    Há um outro herói, também de Curitiba, cuja conduta tangencia a lei constantemente, que poderia tranquilamente compartilhar um espaço na cela do Japão, mas isso só se fosse julgado na Suécia.

  5. Johnny disse:

    Nenhuma novidade todos mundo sabe que os protestos contra a corrupção quando a Dilma ainda governava era só encenação teatral.

    Quando foi chutada toda a indignação (seletiva) dos protestantes foi deixada de lado. Afinal o que importava era tirar o PT do poder uma vez feito o resto não importava mais.

    A prova disso é o silêncio das panelas e dos protestos dos revoltados com a corrupção que sumiram.

    http://www.conversaafiada.com.br/politica/moro-ainda-e-preciso-abater-o-lula

  6. henrique de oliveira disse:

    Só os idiotas e ignorantes políticos , como a turma do outro japa que se vendia pelo pão com mortadela da FIESP aquele do MBL foram manipulados e enganados.

  7. Joao Maria disse:

    O jaspion da federeca se ferrou. E o filhote Kin bunda de fora sumiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *