Bonner, sobre o “listão da Odebrecht”: não dá tempo e não sabemos se é ilegal

bonner

O mesmo Jornal Nacional que recusa a Lula o direito de resposta das acusações que, sem um documento, se atribuem a ele, anunciou hoje que não vai falar quem está na lista, amplamente difundidas pelos jornais:

O Jornal Nacional não vai divulgar os nomes de políticos listados. O motivo é simples: além de a polícia não saber ainda se cometeram alguma ilegalidade, a lista inclui mais de 200 pessoas de todos esses partidos. Não faria sentido escolher uns e omitir outros. E o tempo não nos permitiria divulgar todos.

Claro, isso não tem a ver com o fato de estarem na lista Aécio Neves, Eduardo Campos, José Serra, e muitos e muitos dos “moralistas” de plantão.

Mas reconheço que a lista ainda tem de ser comprovada em sua legitimidade – suspeitíssima – e no fato de conter doações legais e, talvez, ilegais.

Mas quando atingem Lula, o critério é absolutamente inverso.

Sem provas, e sequer sem um papel incriminatório, meia hora de Bonner e suas caretas.

O problema da Globo não é outro senão este: o de ser uma manipuladora.

Há coisas que merecem o linchamento, outras que exigem o tratamento de um tribunal inglês.

Mas, como Sua Excelência escreveu que ética é opcional para um concessionário de serviço público, como é uma rede de televisão, está liberado.

A lista dos tucanos da Odebrecht é opcional e, “podemos tirar se achar melhor”.

Tiraram.

 

Comentários no Facebook