Bolsa e câmbio “bombam”. Favor avisar à economia real, que afunda

ibcbr16

O índice de atividade econômica do Banco Central – o IBC-br – fechou 2016 com nova queda, o que levou a economia brasileira a apresentar uma retração de 4,5%.

Considerado indicador antecedente do PIB, o dado aponta que a queda do Produto Interno Bruto deve ficar acima dos 3,4% previstos e bem perto dos 3,8% de retração de 2015, o pior resultado em quase 30 anos.

Como explicar, então, a euforia do câmbio e da da Bolsa de Valores?

A economia real: produção industrial e agrícola, comércio, prestação de serviços, impostos, tudo se afunda e aqueles disparam?

Teria acontecido uma espetacular reversão em janeiro, que justificasse tamanho otimismo?

Os indicadores já disponíveis dizem claramente que não. O indicador Serasa Experian de janeiro de 2017 aponta uma retração geral de 4,2% sobre janeiro de 2016 (que, como mostra o gráfico da Folha, acima, já foi desastroso), com destaque para um recuo de 12% nas vendas de material de construção, um dos itens de mais rápida resposta econômica. Ontem, com números da Fenabrave, mostrou-se aqui que a venda de veículos também caiu, em escala semelhante: 14%.

Existe claramente uma bolha de especulação que sustenta a euforia do mercado financeiro.

Embora o capital financeiro tenha autonomia e liberdades notáveis do desenho econômico de hoje, seu descolamento da economia real tem limites, tanto exclusivamente econômicos – a capacidade de que a “velha economia” gere recursos que remunerem a sua ciranda – quanto políticos, com o stress de crises que o estado comatoso do consumo, do emprego e dos serviços públicos que não têm recursos reais que os sustentem.

Estamos embarcando em uma aventura que, se não fosse a ânsia de ganhar mais dinheiro e bem rápido do mercado e a angústia do governo de segurar, via câmbio, o seu único troféu, a queda da inflação, já teria mostrado sua semelhança com as tais “correntes”.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

8 Respostas

  1. Messias Franca de Macedo disse:

    O energúmeno em estado comatoso henRIQUINHO Meirelles e mais pós-verdade no Projac dos mafiosos Marín(ho) da Globo Organizações Criminosas

    Oontem à noite o pré-defunto ‘henRIQUINHO’ Meirelles concedeu uma das mais torpes entrevistas da história do jornalismo mundial!
    Não se tem notícia de um recorde associado a tantas mentiras proferidas “por segundo quadrado”! [RISOS]
    O henRIQUINHO do caranguejo libanês usurpador MT, para além de ser um reles vendedor de seguros, é um medíocre provocador no pior sentido da palavra:
    cínico, mentiroso contumaz, irresponsável, tacanho nas exposições das mentiras…
    Covardemente desumano, desdenhou sorrindo:
    “um desconhecido me mandou um e-mail, queixando-se de que ele se planejou a vida toda para se aposentar aos 55 anos, e a partir daí começar a viver a vida. Ora, respondi: mas, lembre-se que para isto acontecer, muitos trabalhadores na ativa estão pagando esta conta. Portanto, idade mínima de 65 anos, e ‘tamo’ conversados! Ah, a regra – que será aprovada com ‘folga’ no nosso (sic) Congresso Nacional – valerá também para as mulheres.”
    O energúmeno moribundo ‘futuricida’ afirmou ainda:
    “Neste ano a economia já está voltando a crescer. Este fato, somado à redução da taxa de juros, impulsionará um crescimento robusto da Economia em nosso país, sobretudo a partir do segundo semestre de 2017. E, aí, facilmente os empregos e a renda virão!”

    Outro recado escroto:
    “sim, o nosso governo colocará terras brasileiras à venda para os estrangeiros! Facilmente a gente altera a Lei! ‘Facín’! Ou a senhora entrevistadora esqueceu os colossais e inéditos 88% de apoio irrestrito do nosso governo no Congresso Nacional, façanha meritória (sic) que nenhum outro presidente da história republicana sequer pensou em lograr?”

    NOTA FÚNEBRE EM TEMPOS NAZIGOLPISTAS
    “A patifaria exclusiva” foi concedida à jornalista Natuza Nery “dos Frias &$ dos Marín(ho)”, ontem à noite na RouboNews – perdão, ato falho – GloboNews!

    PiMG (Partido da imprensa Mafiosa &$ Golpista)

  2. Vitor disse:

    O gráfico que ilustra a matéria diz muita coisa…

  3. marco disse:

    Isso,é o SUPRA SUMO de quem vive de AGIOTAGEM.Nutridos pelas informações dos PUXA SACOS.Essa história de PRODUZIR BENS?Isso é bobagem.O bom mesmo,é mamar nos COFRES PÚBLICOS,afinal,as riquezas por eles produzidas,vem do CÉU.

  4. C.Poivre disse:

    Para promover toda esta destruição do país, quanto cada um da cúpula golpista ganhou, ou seja, os componentes do “acordão do Jucá”? Sabemos que o falecido general Amaury Kruel recebeu 6 malas cheias de dólares para trair seu compadre, o Presidente João Goulart, e apoiar o golpe de 64, e os golpistas de 2016 quantas malas de dólares receberam? Faço esse repto aos jornalistas investigativos.

    https://www.conversaafiada.com

  5. mario disse:

    Vai longe no tempo, lá pelos anos 40, um cidadão chamado Benjamin Graham lançou o que seria a base de uma teoria para avaliação de ativos financeiros. Ben Graham inventou a figura do Sr. Mercado, um ser que pode ser normal durante um bom tempo mas que de vez em quando sofre surtos bipolares. Durante estes surtos ele fica eufórico ou depressivo. Nos surtos de euforia o sr. Mercado pensa que o futuro é cor-de-rosa e aceita pagar caríssimo por ações. Nos surtos de depressão o sr. Mercado acha que o mundo vai terminar na semana seguinte e entrega suas ações por uma ninharia. Ben Graham lançou a máxima: “o mercado não está aí para guia-lo mas sim para servi-lo”. O mercado de ações é “non-sense” total e anti-ético por excelência. Ontem a justificativa que escutei para a alta da bolsa e a baixa do dólar é que “o mercado recebeu bem a notícia do ‘foro privilegiado’ para o Moreira Franco”. Vê se pode uma coisa dessas!

  6. Roberto disse:

    Faz tempo que a especulação financeira se apartou do mundo real. Temos hoje circulando no mundo dinheiro que corresponde a 20 vezes o PIB mundial. Ou seja, é dinheiro fictício. Bolha planetária.

  7. Leo F. disse:

    Não acredito que seja tanto descolamento como o autor indica.

    O início do rolo compressor sobre as Leis Trabalhistas, foi iniciado (e está sendo “discutido” em tempo recorde) nesta terça-feira na Câmara;

    Já há proposta discutida pela equipe econômica, de igualar a TJLP (os juros subsidiados de longo-prazo, via BNDES) aos de mercado;

    De dividir os recursos do FAT (seguro-desemprego e abono salarial) entre os bancos privados, retirando o funding do BNDES.

    Reforma da Previdência e etc etc etc.

    Há motivos de sobra para a euforia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *