A “Banda Loka”, que toca fogo de verdade, não são só uns guris desajustados

bandaloka1

O cartunista Aroeira, genial mesmo de férias, republicou hoje a charge  que fez há exato um mês atrás.

Como todo artista, sabe ver o futuro muito antes que ele se torne trágica realidade.

É essa a Banda Loka que toca fogo de verdade, porque perdeu toda a moderação e a capacidade de autoconter seus ódios e ambições.

O exemplo, diziam nossas avós, vem de cima.

Não é à toa que a crise econômica brasileira começou junto com o acirramento do processo eleitoral e, de lá para cá, pela ânsia de derrubada do poder eleito, só se fez agravar.

Óbvio que há causas econômicas objetivas para os problemas econômicos. Juros, queda nos preços das commodities, retração da economia mundial.

Nenhuma delas, porém, é tão importante quanto o estado de paralisia que a crise política vem progressivamente, impondo ao país.

A Banda Loka criou um alarido ensurdecedor que impede decisões econômicas, como a outra, de moleques, tenta obstaculizar as decisões políticas.

E isso tem consequências trágicas não para a classe média ensandecida pelo ódio, mas para o povão perplexo diante do caos que se estabeleceu na única forma que ele tem de ver o país como um todo: a mídia.

Nela, o cenário é o caos. A queda da inflação  – dado de hoje –  a um terço do que foi no mês passado, por exemplo, mal é noticiada.

Este foi um país do qual, por alguns anos, todos passamos a nos orgulhar por ver crescer e tornar-se menos injusto.

E em boa parte foi porque voltamos a ter orgulho e confiança que ele avançou.

Se alguém tem o direito a dizer que quer o seu país de volta, este é o nosso povão.

Do outro lado – e a maioria sem saber – quer de volta o país da exclusão, do sucateamento do Estado, da entrega indiscriminada de nossas riquezas, do salário mínimo perverso, dos “pobres e negros em seu lugar” de 500 anos.

Porque país sem corrupção não fomos neste meio milênio e, se alguma diferença há, é que hoje se pode apurá-la e puni-la.

Mas não com histeria. Menos ainda com hipocrisia.

Este é um país de jovens, por certo, mas não é um país de molecagens.

Não é um país de bisbilhoteiros, de grampeadores, não é o país da invasão de domicílios, do “prende e arrebenta”, das milícias fascistas que uivam por sangue.

É o Brasil de 200 e poucos milhões de pessoas, não o brinquedo que pode ser destruído pelos que gritam, histérios, “é meu, é meu, é meu”.

 

 

A banda Loka sequestrou a vida brasileira e o nosso direito de viver em paz.

Nós apenas queremos eles de volta.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

7 Respostas

  1. helio disse:

    Planilhas do departamento financeiro da Odebrecht, apreendidos pela Polícia Federal em Salvador, datados de 1988, indicam que a contabilidade de propina realizada pela empreiteira nos últimos anos seguia os mesmos padrões da época do fundador da empresa, Norberto Odebrecht. Os documentos foram apreendidos pela força-tarefa da Operação Lava Jato, na última terça-feira (23/2), na 26º fase da Operação, denominada de Xêpa.

    Segundo informações do jornal O Globo, agentes públicos e políticos eram mencionados nas planilhas de 30 anos atrás como “parceiros”, também usando codinomes. Documentos dessa contabilidade ficaram guardados por cerca de 20 anos com Conceição Andrade, uma ex-secretária do departamento financeiro da empresa, hoje septuagenária. Além de planilhas com valores ligados a obras públicas e codinomes de políticos, há recibos de transações bancárias e remessas de recursos ao exterior.

    “Muitos desses manuscritos entregues à CPI eram bilhetes que eu recebi do meu gerente para operacionalizar os pagamentos. Eu embalei muito dinheiro em caixas”, relatou Conceição, em entrevista ao O Globo. Ela foi desligada da empresa nos anos 1990 e os documentos foram para sua casa por engano após a demissão, encaixotados junto com seus pertences. A atuação de Conceição era semelhante a de Maria Lúcia Tavares, secretária que gerenciava os lançamentos de propina da empreiteira, presa em fevereiro durante a Operação Acarajé (23ª fase da Lava Jato). Ela entregou os documentos ao deputado Jorge Solla (PT-BA), que os encaminhou à CPI.

  2. Irion disse:

    Vi uma foto daquele outro fascista, o Lobão, ele é do DAESH agora??

  3. iSKRA disse:

    Ocorreram quatro movimentos importantes desde a semana passada :
    I – Aragão assumiu o Min. da Justiça e deu um passa moleque nos delegados vazadores da PF. ( ponto pro Governo ).
    II – Os movimentos sociais e entidades representativas saíram em defesa da ordem democrática, denunciando o GOLPE até em organismos internacionais como a OEA. ( Ponto pra legalidade ) um passa moleque nos procuradores da Vaza Jato. ( Ponto pro governo ).
    III- Janot dando ( sutilmente mas de maneira eficaz )
    IV – Teori retomou o protagonismo do STF colocando ordem no Judiciário e dando um passa moleque no carcereiro ( imoral ) de curitiba. ( Ponto pra legalidade ).
    Resta duas frentes, uma muito sensível que é a política, com Lula rearrumando a base no CN e bloqueando a escalada GOLPISTA de Temer. E a terceira, que é a frente midiática, esta ainda imagino que as forças da legalidade estudam como desferir o machado de maneira letal, sem riscos de reação.
    Bom lembrar que boa parte desta reação positiva das forças legalistas e governamentais só foram possíveis após a manifestação expressiva nas ruas em oposição ao GOLPE. Portanto, dia 31 é necessário um movimento ainda maior.

  4. iSKRA disse:

    Vazada a lista de “doações” da Odebrecht no Blog do Fernando Rodrigues.
    Aécio é hepta-delatado……pelo menos já empatou com a Alemanha naquela fatídica meia final.

  5. marco disse:

    Pois eu tenho o hábito,por gostar de falar,pensar e escrever o que penso,deparei agora,num blog que se diz ANTI-GOLPISTA, fazendo alarde sobre a DEDURAÇÃO DO MARCELO ODEBRECH.Coloquei lá,criticas à esta pratica,alertam-do-os de que DEDURAÇÕES DE QUALQUER DEDO DURO,mesmo aquelas que atinjam mais os do lado de lá,do que os do lado de cá,ao invés de ajudar no empenho ANTI GOLPE,somente atrapalha e traz confusão ao debate.A tática é a mesma usada pelo MORU-UNGAVA,que faz chegar ao público,suas versões MENTIROSAS e pretensamente de impacto.Esse meliante é golpista e todos nós já sabemos.Tudo o que produzir,será em favor do GOLPE. E mais,as tais DELAÇÕES PREMIADAS obra do NAZISMO,para matar pessoas ,é uma ABERRAÇÃO JURÍDICA,pois qualquer DEDO DURO,diz o que o torturador quer ouvir,se é que ouve,ou inventa ,como é o caso em questão.Agora,que a DEDURAÇÃO DO DELCÍDIO,não surtiu nenhum efeito,pois é mera repetição do que o MORU-UNGAVA inventa,já que não tem testemunhas confiáveis,ao contrário,são todos suspeitos ,eles de novo,trazem para o público,invenções corroboradas pelos DEDÕES,que querem se livrar das penas.Nesse caso,o sujeito já foi até condenado pelo UNGAVA,ha mais de 25 anos de prisão,vai delatar pra que?

  6. Ricardo disse:

    Muito grave essa informação do conversa Afiada sobre o chefe de redação da Época:

    “O chefe de redação da revista Época, da Globo, conclama pelo twitter violência contra Teori”.
    O Lobão, que não consegue montar um show para dez pessoas, divulga o endereço do filho de Teori. (-http://www.conversaafiada.com.br/brasil/editor-da-globo-ameaca-teori-vai-apanhar-)

    Agora, prestem atenção ao que escreveu o sr. Sérgio Moro, em 2004, em suas “Considerações sobre a operação mani pulite”, que na sua visão excêntrica teria sido “um momento extraordinário na história contemporânea do Judiciário”, e que contém as bases ideológicas e estratégias de sua atual cruzada contra o sistema político :

    “O processo de deslegitimação política foi essencial para a própria continuidade da operação mani pulite. Quando o parlamento italiano recusou parcialmente autorização para que Betino Craxi fosse processado criminalmente houve intensa reação da opinião pública. UM DOS PROTESTOS POPULARES ASSUMIU ARES VIOLENTOS. Uma multidão reunida em frente à residência de Craxi arremessou moedas e pedras quando ele deixou sua casa para atender uma entrevista na televisão… é ingenuidade pensar que processos criminais eficazes contra figuras poderosas, como autoridades governamentais ou empresários, possam ser conduzidos normalmente, sem reações”. http://ferreiramacedo.jusbrasil.com.br/artigos/187457337/consideracoes-sobre-a-operacao-mani-pulite-maos-limpas

    O que pretendem eles? Pressionar as autoridades constituídas? Estimular o ódio, sem se importar com as consequências?
    A ação de uma pessoa detentora de um cargo com poder e uma ideia fixa de deslegitimar o sistema político e destruir, a qualquer custo, aqueles a quem elegeu como inimigos, somada à ação de um grupo de mídia, que age com igual radicalismo para defender seus próprios interesses e que detém excessivo poder de atuação e influência no país, e cujos donos presidem um oligopólio de mídia, sem compromisso algum com o Brasil, é algo que põe em risco a segurança e a soberania da nação, o bem estar da população e o desenvolvimento com justiça social almejado pelo país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *