Auler: juíza cala sobre pedidos para ouvir Lula, razão do HC de Favreto

Enquanto a mídia – tal como a D. Laurita Vaz, presidente do STJ, pré-condena o desembargador Rogério Favreto, sem sequer ler o conteúdo de sua decisão, o repórter Marcelo Auler foi saber se, de fato, Lula está sendo privado daquilo a que tem direito, pois sua condenação ainda não transitou em julgado: poder manifestar-se livremente.

E está sendo.

Auler elenca nada menos que cinco pedidos à espera de que a juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução – já absurda – da pena provisória de Lula autorize que o ex-presidente e pré-candidato do PT possa ser ouvido por jornalistas.

A primeira delas, de dois meses atrás, foi da Folha, do UOL e do SBT, que realizaram uma série de “sabatinas” com os pré-candidatos, que ingressou no dia 11 de maio na 12ª Vara Federal de Curitiba. Até hoje, sua excelência está quieta, sem decidir. Talvez em dezembro, depois da eleição, não é.

Auler mostra que foi essencialmente que é neste prejuízo irreparável a um direito que Lula  tem- ao menos por enquanto – que ele funda sua decisão.

Até porque a decisão do STF autoriza, mas não obriga, a execução antecipada de pena e, por isso, para que ela ocorresse, deveria ter havido fundamentação, o que não ocorreu.

Mas, afinal, Moro precisa justificar  alguma coisa ou ele próprio é “a lei”?

Leia os detalhes no Blg do Marcelo Auler, aqui.

Comentários no Facebook