Aeroporto de Cláudio custou quase oito vezes mais que o padrão de obras iguais em Minas

assalto1

Ao anunciar o “pacote” de obras do qual fazia parte o asfaltamento da pista do Aeroporto de Cláudio, o governo de Minas Gerais anunciou também a pavimentação de estradas no interior do estado, que tinham piso de cascalho, exatamente como o da pista que existia antes na fazenda de seu tio.

Eram 295, 2 km de estradas, a um custo de R$ 96,6 milhões.

Como está detalhadamente registrado aqui na página do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (devidamente salva, para o caso de retirarem-na do ar).

Ou seja, o Governo de Minas pagava R$ 330 mil por quilômetro de asfaltamento, tudo incluído.

Como a pista de Cláudio tem exatamente um quilômetro e, digamos, quatro vezes a largura mínima de um estradinha, o custo de seu revestimento asfáltico – que não pede, pelo pequeno tráfego de aeronaves leves, mais do que o preparo normal de uma estrada destinada ao transito de veículos em geral, inclusive a passagem de caminhões.

E como já existia a pista de cascalho, tal como as estradinhas mineiras tinham, a terraplenagem é miníma e igual para ambas.

Portanto, uma boa base de preço seria algo em torno de R$ 1,3 milhão.

Some aí a colocação de cerca em torno do terreno, a pequena área de estacionamento, os dois postes de iluminação e a casinhota que aparece nas fotos, com muito boa vontade, teríamos mais uns R$ 500 mil, sendo muito, muito generosos.

Até porque a mesma pavimentação no Aecioporto II, na cidadezinha de Montezuma, custou R$ 268 mil, na mesma época,em  valores oficiais. Um preço compatível com os praticados pelo DER.

Mesmo com todas as possibilidades de ser generoso com Aécio, a diferença é monstruosa.

A obra de Cláudio, em valores da mesma data em que se contratou estradas àquele preço, custou R$ 13,4 milhões.

Mais de sete vezes mais cara.

Não são números aleatórios, repito, são os valores praticados, na mesma data, pelo DER de Minas, em obras absolutamente semelhantes e que divergem de forma astronômica.

Basta que algum jornal se interesse pela planilha de custo e o escândalo explodirá.

E não haverá parecer jurídico que o segure.

 

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

26 Respostas

  1. manelito disse:

    Se o velho Tancredo Neves fosse vivo iria morrer de vergonha das falcatruas do Aécio com o dinheiro público.
    Aliás, Miguel Arraes também nao teria nada que se orgulhar do neto Dudu traíra, caso fosse vivo.!!!!!!!

  2. joseph disse:

    6 empreiteiras apresentaram propostas , sendo que as habilitadas coincidentemente apresentaram o mesmo valor . segue a ata :
    http://www.deop.mg.gov.br/downloads/editais/CO.033_2008_-_Ata_de_Abertura_de_Propostas_da_CO.033.pdf

  3. Jota disse:

    Pô eu não sei colar email, mas quem souber passa esse post para a coluna do Lauro Jardim na Veja, pode ser que publiquem.

  4. Maria Angelica disse:

    O problema são os Netos. Na Bahia tem mais um.

  5. renato arthur disse:

    Por que será que Aécio com tanto Aeroporto não decola? Será que tem muito peso no aviãozinho?

  6. Carlos Lima disse:

    Se do total do projeto PROAERO do governo de MG teve Complemento Federal da ordem de 50 milhões reais, tem que se abrir uma CPI urgente e o senador tem que ser investigado pelo conselho de ética do senado federal, mas a CPI é inevitável.

  7. manelito disse:

    Será que Aécio constrói tanto aeroporto para se livrar da Lei Seca?

  8. Rogerio disse:

    Aos poucos vamos ligando os fatos e chegamos a conclusão lógica dos motivos que levam esse cidadão, ser tão adepto a construir aécioportos! Beneficiam-se as empreiteiras(de amigos) que ganham obras superfaturadas, ganha-se aí um financiamento de campanha e esses aécioportos podem receber qualquer tipo de aeronaves, desde Helicóperos a aviões de pequeno porte, que certamente atendem a todas suas necessidades!

  9. manelito disse:

    Aeroporto padrao PSDB. Você paga com seus impostos, mas só quem pode usar é o Aécio Neves e sua família.!!!!!

    • Luis Felipe Gonçalves Salvatore disse:

      O Ministério Público já atestou a legalidade da construção. Fim de papo! História encerrada.

  10. Luis Felipe Gonçalves Salvatore disse:

    O Aécio construiu esse aeroporto pensando no Aerodilma!

  11. Onda Vermelha disse:

    Hehehe! Extra! Extra! Extra! Descobrimos! Que Polo de Metalurgia que nada! O referido AécioPorto construído na Cidade Cláudio, por R$ 14 milhões do pobre contribuinte mineiro, em Terras do Tio-Avô do Aécio Neves, se destina a transportar óleo de peroba e pó-Royal em SuperTucanos…E tem mais AécioPorto aí gente! A agora na cidade de Montezuma, com 7,9 mil habitantes, obviamente localizado perto dos negócios da grande e tradicional famiglia Neves, né? Valeu Lula! E não tem jeito não! Eu vou é cravar 13 em outubro! Eu e minha geração devemos isso ao PT! É Dilma, outra vez, em 2014! Meu manifesto: #Ley de Medios Já! #PSDB nunca mais! Em 2002 a esperança venceu o medo. Já em 2014 a esperança vai vencer o ódio e a mentira.

  12. Geraldo Chaves disse:

    Já que não sai, e não sairá mais na mídia, devemos manter esse tema “Aécioporto” em evidencia para depenar de vez ^com essa candidatura tucana à presidência.
    Por outro lado, espera-se que a população de São Paulo, morrendo de sede, faça a sua parte e depene também o tucano narigudo candidato a governador de SP.

  13. Caros, uma contribuição:
    O Portal da Transparência de Minas Gerais só apresenta informações a partir de 2009 sobre a execução orçamentária do Estado. Mas é possível saber, com base nos dados de 2010, que o contrato com a Vilasa Construtora para a construção do aeroporto do município de Claudio, que custou aos cofres públicos mineiros quase R$ 14 milhões, é de 2008. Leva o número 217/08, Nesse mesmo ano, mais precisamente em março, segundo nota do governo de Minas, o terreno de Múcio Tolentino, tio avô de Aécio, teve desapropriação decretada pela Justiça. A informação oficial deve ser traduzida como a data em que, em pleno segundo mandato de Aécio como governador, o Estado ingressou em juízo com a ação de desapropriação, que é um ato unilateral do Estado, sem possibilidade de reversão, mas apenas de discussão do valor atribuído ao imóvel.
    Cabe ao governo mineiro explicar por que um aeroporto de terra em área particular num município de pouco mais de 25 mil habitantes ganhou prioridade máxima no programa de infraestrutura aeroviária do Estado. No mesmo ano, terreno desapropriado, licitação realizada, contrato assinado e, a julgar pela Portal da Transparência, quase R$ 5 milhões foram pagos para a realização da primeira parte das obras, ou seja, mais de um terço do total, em poucos meses. Isso por que não há registro no Portal da Transparência de pagamentos pela execução das obras em 2009, mas apenas em 2010, no valor de R$ 9,2 milhões, com medição final dos serviços da empreiteira. O governo do Estado informou que a obra custou R$ 13,9 milhões.
    As perguntas fazem ainda mais sentido diante do projeto de Lei Orçamentária Anual para 2008 enviado pelo governo de Minas e aprovado pela Assembleia Legislativa. Nele estão previstos R$ 22,3 milhões em construção e ampliação de aeroportos: Ubá, Jaíba e Governador Valadares. Mais R$ 8,5 milhões iriam para conservação e melhoramento de 10 aeródromos: Curvelo, Serro, Ponte Nova, Alfenas, Caxambu, Janaúba, Araguari, Minas Novas e… Divinópolis, cidade de mais de 200 mil habitantes, situada a 57 quilômetros do município de Claudio, que por sinal, nem é citado no Orçamento de 2008.
    Não é possível saber, a partir das informações colocadas à disposição dos cidadãos comuns na internet pelo governo do Estado, quanto se gastou nos aeroportos e aeródromos listados na proposta orçamentária de 2008. Mas, em 2010, o Portal da Transparência de Minas Gerais mostra que o aeroporto de Claudio, excluído o valor de R$ 1 milhão proposto pelo governo Aécio para o próprio tio avô a título de desapropriação do terreno do aeroporto, a obra na cidade natal do clã foi a segunda maior na escala de despesas do erário estadual na rubrica do intitulado Proaero. Foram R$ 9,2 milhões. Foi superada apenas pelas obras no Aeroporto de Ubá, cidade de 94 mil habitantes, que foram contempladas com R$ 11,3 milhões.
    A estranheza se completa com as explicações dadas pelo candidato a presidente Aécio Neves nesta segunda-feira, 21. O município de Claudio, além de ser reduto político da família de sua avó materna, a falecida Risoleta Tolentino, é, segundo o presidenciável, sede de várias fundições que exportam seus produtos. Ele deveria explicar como remeter ao exterior produtos pesados a partir de um aeroporto que não consegue receber, a despeito dos R$14 milhões gastos, aviões com mais de 50 passageiros, quanto mais cargueiros. Deveria revelar também quais produtores de produtos siderúrgicos no Brasil e no mundo exportam por avião, por ser uma opção sabidamente antieconômica. Pior, a julgar pelas informações do jornal Folha de São Paulo, os operosos exportadores teriam antes que pegar as chaves do aeroporto com os primos do ex-governador.

  14. sergio disse:

    Era só o que faltava: construiu um aeroporto particular, com verbas pública e, além disso, superfaturado.
    Isto que é choque de gestão!

  15. tom disse:

    amigo manelito o ” tancredo “. foi. o maior corrupto do estado de mg , aliás , com quem vc acha que o ” flyécio ” aprendeu ?

  16. Cláudio disse:

    ****:D:D . . . . ‘Tá chegando o Dia D: Dia De votar bem, para o Brasil continuar mudando!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . Vote consciente e de forma unitária para o seu/nosso partido ter mais força política, com maioria segura. . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

  17. Bruno Reis disse:

    Fernando, entendo o raciocínio do texto, porém creio que a base de cálculo do custo da pista de aeroplanos citada TALVEZ esteja errada.

    Pois como se trata de um aeródromo, o órgão responsável para determinar os preços não deve ser o DER, que lida com estradas e rodagem, mas sim a ANAC, INFRAERO, ou BNDES, pois o que se trata aqui não é o material comprado/gasto, e sim sua finalidade.

    Grande abraço!

  1. 23/07/2014

    […] Aeroporto de Cláudio custou quase oito vezes mais que o padrão de obras iguais em Minas […]

  2. 25/07/2014

    […] também ainda não se falou sobre o inacreditável preço da obra,  muito mais cara que qualquer outra assemelhada, com valores suficientes para construir um […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *