A “ditadura da moda”: como a repressão achava um “subversivo” pela roupa

dops

Aos saudosos da ditadura, é recomendável a leitura da tragicômica matéria de Denise Assis no Colabora.

O delegado Zonildo Castello Branco, na época diretor da Divisão de Operações o Departamento de Ordem Política e Social,  o número dois do Dops carioca – vejam, não era um agente periférico, um x-9 policial – escreveu um “tratado” de arapongagem sobre como identificar um subversivo pela roupa, barba, cabelos e até o chinelo de sola de pneu e bolsas a tiracolo em moda na época.

Conta Denise:

Na análise do agente, os jovens de sexo masculino que trajassem “calças blue-jeans de brim grosso, surrado, ou submetido a processo químico, para assim parecer”, e usassem barbas e cabeleiras, eram comunistas e subversivos. Portanto, mereciam ser monitorados. Já as moças com blue-jeans surradas, bolsas a tiracolo e sandálias confeccionadas com pedaços de pneu, estariam optando por roupas com forte “significação de protesto, rejeitando os costumeiros trajes usuais, protocolares, da vida cotidiana, atuando sobre os sentidos, que causam emoções, impressionando as massas – jovens -, despertando-lhes agressividade”.

E o meganha “consultor de moda” segue por aí, dizendo asneiras e deitando regras de comportamento “cívico”.

Embora a autora trate quase de forma “pitoresca” o documento – e, convenhamos, é mesmo – prefiro dizer que há ali algo a ser objeto de reflexão”.

É bom que vejam no que dá esta história de “todo poder à Polícia”.

Até a peladona dos coxinhas, em lugar de ser apenas patética, era capaz de ser taxada de “agente de Fidel” que vinha desvirtuar, com os peitos de fora “a ingênua tradição do carnaval”…

Exagero? Já esqueceram das pessoas agredidas – por enquanto, verbalmente – por estarem usanndo camisetas vermelhas?

Pode parecer engraçado para quem não viveu estes tempos, mas é nisso em que termina o estado policial que recomeçamos a ensaiar viver.

Em nome da “honestidade” e da “moralidade”, vai-se transformando tudo em “criminoso”.

Até a sua calça jeans.

Posts relacionados...

Comentários no Facebook

6 Respostas

  1. Mauricio Gomes disse:

    Ditadura nunca mais! Golpe nunca mais! Fora Moro, juizeco fascista, e seus meganhas da PF!

  2. anonimo disse:

    Sempre disse que não basta o psicotécnico para aprovação em concursos para o judiciário e policias em geral. Tem que ser avaliação psiquiátrica. Veja o que ocorre com os desequilibrados mentais aprovados em concurso para o MPF por exemplo no artigo do Mauro Santayana:
    http://www.maurosantayana.com/2016/02/a-republica-dos-burocratas-e-o-poder.html

    É impressionante como ao longo do artigo ele cita todos os tipos de psicopatias no MPF e PF. Segundo a OMS a taxa de psicopatas na população mundial é da ordem de 4% o que dá uma média de 8 milhões de indivíduos no Brasil. Nota-se que essas profissões no judiciário, policia e forças armadas atraem esses malucos porque representa a oportunidade deles externarem impunemente seus delírios messiânicos como foi o caso dos nazistas na Alemanha. Além desses delírios messiânicos esses malucos têm tendência a se agruparem como os alcoólicos anônimos para se auto-reforçarem as maluquices. Disso se aproveitam por exemplo a CIA através da maçonaria para reforçar mais ainda o comportamento doentio desses psico/sociopatas. Estão ai os blogues da maçonaria e da pf que não deixam dúvidas.

  3. Luiza disse:

    Brito, depois dessa lava jato, desse maldito moro, o país vai viver uma caça às bruxas de novo, pode ter absoluta certeza disso. A rede já é monitorada faz tempo e muita gente, mas muita gente mesmo, vai ter que prestar contas pelos comentários postados na internet.
    Nós, comentaristas dos blogs independentes, vamos ter muita encheção de saco por criticarmos a justiça brasileira e a operaçao lava jato, os seus abusos, o comportamento seletivo desse moro, das dita “autoridades” públicas etc…
    O Brasil é um país sem lei, sem justiça e sem decência. O país da impunidade e do rabo-preso.
    A igorancia do povo a gente até perdoa, porque nesse processo de sistemática desinformçao, serviço de inteligencia apátrida e mercenários de terno e gravata, é para a populaçao que vai sobrar a desolaçao, a miséria e desilusao, entao há que dar o desconto, mas…para esses que estao destruindo e venderam o país, esses nao, esses sao a escória do mundo e o inferno em vida é pouco prá eles, se é que me entende.
    O Brasil está irreconhecível e a sociedade totalmente dominada por nacionais e estrangeiros que se beneficiarão de muito money à custa da desgraça de um povo, e isso nao é pouco. FDPs, mil vezes FDPs !!
    Dói para quem compreeende o que está se passando e nao vê nenhuma luz no fim desse túnel, porque esse processo de desmonte do Brasil começou em 2012 e nada foi capaz de atingir uma resistencia que desequilibrasseo a balança de forma eficaz…De nada adiantou os avisos e o alerta do perigo diante da crescente manobra mes-a-mes..
    Agora, o que vemos sao os últimos arremates, últimas cartadas para o desfecho final..
    Maldita mídia, maldito republicanismo, covardia e rabo-preso do zé, do governo e do PT, porque se nao tivessem entrada na roda nada disso estaria acontecendo..
    O que estamos vendo sao os ratos fazendo a festa e esperando o tiro diretono peiro do povo e no país como um todo..
    País rico com povo despolitizado, que teve educaçao de qualidade negada desde o nascimento e que nao tem nenhuma noçao de cidadania dá nisso: colonia eterna dos EUA, sistema financeiro mundial e investidores globais…
    Triste cenário mas é a mais pura realidade..
    O que sobrará disso tudo para nós, povo, que percebendo ou nao tudo o que essa gente está fazendo é que nunca vao nos tirar o que temos de mais precioso, que é justamente o que falta para toda essa canalha, que é dignidade, decência e humanidade.
    Vao transformar, aliás já transformaram, o país inteiro num puteiro, só que as prostitutas sao “eles”, nao nós ! Nem preciso dizer quem porque todos já sabem os nomes e cargos.

  4. E Mendes Onça disse:

    Fernando, boa noite. Sou sobrevivente do dops de SP. preso em 11/2/68. Foi vital alterar meu vestuario após isso. Sem calça jeans e sem chinel?es para n?o parecer subversivo. Mais, ter certeza de n?o estar perto de nenhum “aparelho”
    Abraço

  5. Tomás disse:

    E as inacreditáveis batidas pela praia para conferir se o montinho na sunga dos garotos correspondia à realidade ou era um “enchimento”? Ah, já passamos por situações quase tão surrealistas quanto estas de sítios e antenas.

  6. Danilo Stinghen disse:

    Eu definitivamente estou fudido então. Se olharem fotografias, meu véio é um desses jovens subversivos, cabeludos, barbudos e de calça jean puída. Eu tô usando o mesmo par de calças jeans já tem um ano, e estampo meu nome e sobrenome nesses blogs subversivos. Logo logo o japa da federal vai bater lá na porta de casa, e eu posso acabar preso porque o meu cachorro (vira-lata adotado, isso também é coisa de comunista) é meio porra-loca com visitas, especialmente as desconhecidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *