PMDB providencia enterro com (ou sem) pompas para Temer

temerboom

Diz a lenda que, na Alemanha nazista, os altos oficiais do Exército pegos em conspiratas ganhavam uma pistola Lugger e um hora sozinhos para o suicídio que os pouparia da desonra do fuzilamento.

Não dá para deixar de ver a imagem quando se lê a nota de hoje do Painel da FolhaPMDB no Senado quer que Michel Temer renuncie à presidência do partido após ser reeleito.

Temer, “indignado”, não aceita a fórmula que lhe preserve da humilhação da derrota e sugere trocar a morte por um “estado de animação suspensa”, licenciando-se do cargo.

É preciso retrato mais claro da burrice política de Temer ao exibir-se ao país como o traidor, pronto a usurpar a Presidência?

O senador Eunício Oliveira, cacique peemedebista, disse ontem ao JB que  os atos do vice-presidente ainda prometem muita dor para ele próprio.

Pensando bem, a imagem foi errada.

A certa, mesmo, seria a de um bumerangue.

 

Comentários no Facebook