+132 mil milionários e + 13 milhões de pobres. 1 para mil; Justo, não é?

cld2

O Globo trombeteia que o Brasil vai ganhar  cerca de 132 mil milionários (em dólar, o que dá R$ 3,3  milhões de patrimônio) até 2022, segundo estudo do Credit Suisse, levando em conta a “retomada da economia, passando dos atuais 164 mil para 296 mil felizardos.

O leitor mais assíduo talvez se recorde que, há dez dias, publiquei aqui uma nota sobre outro estudo,  da consultoria Tendências e base na Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar, do IBGE, e dados da Receita Federal que acontece na outra ponta.

4, 1 milhões de família brasileiras  ingressaram nas classes D/E,  com renda familiar inferior a R$ 2.300 mensais.

São aproximadamente 13 milhões de pessoas que se tornaram pobres e cuja parca renda, certamente, está na origem da fortuna, presente e futura, daqueles milionários.

Em lugar de distribuição de renda, temos concentração.

O próprio jornal o admite:

A desigualdade de renda no país fica clara no relatório: quase metade da riqueza do país (44%) está nas mãos de apenas 1% dos brasileiros. Na avaliação do Credit Suisse, a desigualdade é elevada no Brasil, reflete a desigualdade de renda, que está ligada ao nível desigual de educação da população e à divisão dos setores formal e informal da economia. O país tem 227 mil brasileiros entre os 1% mais ricos do mundo e quase quatro milhões (3,996 milhões) entre os 10% com maior riqueza.

E tanto maior será quanto maior for a “liberdade de mercado”, porque mercado não distribui renda, concentra.

O que distribui renda, direta e indiretamente é imposto, se aplicado sobre quem pode e deve pagar mais.

E aqui, paga mais quem ganha menos.

 

contrib1

Comentários no Facebook

5 Respostas

  1. Wilson Ramos disse:

    Corrigindo o título. 1 para Cem e não 1 para Mil. O que mantém a proporção de 1% concentrando a riqueza.

    Também concordo que ter patrimônio de 1 milhão não é tanta coisa assim. Isto só fica muito em comparação com a miséria da ampla maioria da população.

  2. Messias Franca de Macedo disse:

    A nefanda oligarquia brasileira que matou o Magnífico Reitor Luiz Carlos Cancellier
    ***
    A Lava Jato nasceu em Washington
    Por emérito e catedrático jurista Fábio Konder Comparato
    https://www.youtube.com/watch?v=03xztwsIVqE

  3. Luiz Carlos P. Oliveira disse:

    BRITO: A conta não fecha. O certo é 1 milionário para cada 43.918 miseráveis.

  4. baader disse:

    se o roteiro está de acordo com a história, os pobres que estamos comendo brioches, logo logo estaremos tomando a bastilha. basta uma centelhazinha. há dois anos numa cidadezinha chamada Itabirito/MG, 60 mil hab, vive de royalty de minério, 50 km de BH, reacionária e com uma família no poder há muito (um dos filhos caiu na ficha suja e não assumiu a prefeitura, mas seu irmão já voltou e foi reeleito), teve um filho de pobre agredido por essa corja que se chama “guarda municipal” (claro que Itabirito tem guarda municipal, para proteger a elite, como sempre). ato contínuo, vários colegas do agredido se irmanaram e desceram a rua principal quebrando tudo que viam pela frente. foi uma rebelião de fazer inveja. claro que as bombas da PM apareceram como geração espontânea. mas é assim que se faz: sem aviso e sem pestanejar. aguardemos.

  5. James Gressler disse:

    Para o quê mais teria a plutocracia financiado o GOLPE? Quando o Paulinho da Farsa declarou que eles tinham
    muito dinheiro pra golpear a D I L M A deixou claro o esquemão capital/aécio/temer/conha/MPF/vaza-a-jato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *